Comoventes retratos de crianças com seus queridos brinquedos e cobertores inseparáveis

A fotógrafa de Washington, Anna Ream, fez retratos de crianças segurando seus queridos brinquedos e cobertores para sua série chamada Comfort Objects (Em português: “Objetos de conforto”).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Conhecido como “objetos de transição” na psicologia do desenvolvimento, eles atuam como substitutos para o vínculo entre mãe e filho e são uma fonte de segurança emocional grande para as crianças.

Na série abaixo ela fotografou seus próprios filhos, bem como filhos de amigos e estranhos. Veja alguns de seus retratos abaixo:

criança-objeto-1 criança-objeto-2 criança-objeto-3 criança-objeto-5 criança-objeto-6 criança-objeto-7 criança-objeto-8 criança-objeto-9 criança-objeto-10 criança-objeto-11 criança-objeto-12 criança-objeto-13 criança-objeto-14 criança-objeto-15 criança-objeto-16 criança-objeto-17

 

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O mais bacana é que existe um projeto brasileiro chamado “Naninhas do Bem”, onde voluntários costuram e entregam naninhas para crianças internadas em hospital, você pode saber mais aqui.

10649542_886152384735891_2440053218431879603_n 10734250_886152564735873_4725250480185113159_n

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,827,226SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Clínico que zombou de paciente pede desculpa e se oferece para ser médico da família

Todos podemos errar, e reconhecer o erro é uma atitude nobre, e que deve ser recebida com compreensão e de coração aberto. O médico Guilherme...

Herói anônimo ajuda motorista em plena Marginal Tietê

É quarta feira a noite e você está louco para sair do trabalho e poder descansar um pouco. Você arruma as suas coisas, pega...

Professor de Brasília está ensinando meninos a respeitar as alunas através do esporte

“Eu aprendi que menino não é melhor que menina e nem menina melhor que menino”, resume uma das crianças.

Aprenda Photoshop e Illustrator e ainda ajude uma casa de idosos em SP

Sabe aquelas pequenas coisas do dia a dia que você tem que pedir para o amigo designer te ajudar a fazer? Pois é, nosso...

Menino de 13 anos usa redes sociais para salvar negócio da família em BH

Um menino de 13 anos (isso mesmo, 13 anos!), ajudou a salvar o negócio do pai com uma boa dose de iniciativa. Ao ver...

Instagram