Conheça a mulher que vive há mais de 30 anos de sua horta e gasta U$80 por semana

Por Jéssica Miwa

Escritora e ativista ambiental, Jill Redwood construiu uma casa para si mesma, em East Gippsland, na Austrália, usando somente materiais recicláveis, além de paredes de madeira reaproveitada e esterco de vaca —mais conhecido como a técnica pau a pique.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Há trinta anos, ela cultiva uma espécie de fazenda no seu espaçoso quintal, com direito a criação de 60 animais e uma horta. Ela não frequenta supermercado e tem um gasto médio de U$80 por semana. Ou seja, além de muito conectada com a natureza, Jill pratica o minimalismo há muito tempo.

Totalmente desconectada do resto do mundo, Jill não usa água da rede municipal, celular ou televisão e produz sua própria energia elétrica. Já pensou em viver assim?

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também: Sem quintal? Saiba o que plantar dentro de casa!

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,838,442SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Internautas impedem falência de camisaria de idoso e vaquinha arrecada mais de R$50 mil em menos de 24h

Genteee, conseguimos! Batemos a meta da vaquinha pro Seu Pedroso não perder sua pequena camisaria, que ele tem há 75 anos. A história do vovô...

Da falência ao sucesso: neto salva restaurante japonês do avô com vídeo do TikTok

Graças ao adolescente Andrew Kim, o restaurante japonês do seu avô, Kang Lee, 80 anos, foi salvo da falência. Tudo o que ele precisou...

Primeiro americano a fazer transplante completo de rosto se casa

Dallas Wiens, o primeiro americano a receber um transplante completo de rosto, casou-se no mês passado,  em Fort Worth, no estado do Texas. Wiens casou-se com...

Refugiados colocam-se à disposição para auxiliar vítimas de terremoto na Itália

Um grupo de 20 refugiados que vive em Monteprandone, na região de Marcas, partiu para trabalhar como voluntários em Amandola, uma das cidades da...

Não adianta chorar sobre o leite derramado, melhor chamar o gato

Era a terceira caixa de bombons que chegava à mesa de Ana Tereza nas duas últimas semanas. O bilhetinho era quase sempre o mesmo,...

Instagram