Conheça o fazendeiro que recuperou as Araras-Vermelhas em Mato Grosso do Sul

Modesto Sampaio, filho sorridente e humilde de uma família gaúcha, viveu a vida no campo e, em 1986, decidiu se mudar para Mato Grosso do Sul, mais especificamente para o município de Jardim, próximo a Bonito.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Foi quando  comprou um pedaço de terra de uma propriedade e a batizou de Fazenda Alegria. Em suas terras identificou um imenso buraco, uma dolina (ormação geológica resultante do desmoronamento de blocos rochosos).

Os moradores locais já sabiam da existência do local, que outrora fora conhecido como Buraco das Araras, porém, durante muito tempo, o buraco acabou virando um grande lixão. E as araras foram embora.

Com o apoio da Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul, do Exército e do Corpo de Bombeiros da cidade de Jardim, foram retirados três caminhões de lixo e entulhos do interior do buraco.

Ao mesmo tempo que faziam essa limpeza, a família começou a recuperar o entorno da área com o replantio de vegetação nativa do Cerrado e preservação da fauna.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Em 1997, o primeiro casal de araras-vermelhas foi solto. “Era pra elas chamarem as outras de volta”, disse Modesto na época. E a estratégia deu certo. Hoje, cerca de 15 casais de araras vivem lá e outros 20 casais aparecem frequentemente.

“Vi que se não cuidasse daqui, as próximas gerações não iam conhecer esse lugar”, disse Modesto, hoje com 74 anos.

Atualmente, o Buraco das Araras é uma das principais atrações para quem viaja à região de Bonito, com isso, a família largou o ramo de pecuária e vivem de turismo ecológico.

Trinta mamíferos silvestres já foram encontrados dentro da propriedade, como lobinhos, veados e tatus. Além disso, cinco espécies ameaçadas de extinção também habitam a área: tamanduá-bandeira, lobo-guará, jaguatirica, veado-mateiro e anta.

Em 2007, foi criada então a Reserva Particular do Patrimônio Natural Buraco das Araras, tornando os 29 hectares ao redor do local protegidos para sempre.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mais recentemente, a família comprou parte das terras ao lado das suas para fazer mais reflorestamento com mata nativa.

a-historia-inspiradora-seu-modesto-fazendeiro-recuperou-lar-araras-arara-vermelha-560

a-historia-inspiradora-seu-modesto-fazendeiro-recuperou-lar-araras-casal-560

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

a-historia-inspiradora-seu-modesto-fazendeiro-recuperou-lar-araras-dolina-560

a-historia-inspiradora-seu-modesto-fazendeiro-recuperou-lar-araras-fenda-560

a-historia-inspiradora-seu-modesto-fazendeiro-recuperou-lar-araras-vermelhas-560

a-historia-inspiradora-seu-modesto-fazendeiro-recuperou-lar-araras-voo-560

007-ok-1

caninde-1

Imagem-262_-1

Imagem-265-1

O.GRUNEWALD-02-1

Olivier-Grunewald-01-1

Olivier-Grunewald-04-1

Fonte: Planeta Sustentável

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,575,137SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

100 deficientes visuais acompanharam ‘ao vivo’ a vitória do Brasil contra a Sérvia

Cerca de 100 deficientes visuais assistidos pelo Instituto Benjamin Constant (IBC) acompanharam o jogo do Brasil contra a Sérvia, na quarta-feira (27).

Escolas públicas de Nova York acolhem imigrantes, mesmo em situação ilegal

O novo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, adora polemizar e destilar todo o seu preconceito em medidas do governo, principalmente contra imigrantes. Embora a...

Foto de cãozinho esperando incansavelmente seu tutor ser atendido viraliza

A foto que mostra um cãozinho esperando o seu dono ser atendido após uma queda está conquistando a internet. Durante uma caminhada que faz todos...

Casal de músicos cegos se apresenta no escuro e público tem olhos vendados para vivenciar a sua realidade

A turnê do duo de músicos cegos rendeu o primeiro DVD cego da história, já que as imagens foram registradas no escuro para que o público vivenciasse a realidade de um deficiente visual.

Instagram