Garoto de 13 anos reúne 2 mil cordéis e cria ‘cordelteca’ em Bauru (SP)

Desde os cinco anos de idade, após assistir ‘Lampião, o Rei do Cangaço’ (1964), Pedro Popoff nutre interesse e admiração pela cultura nordestina. Daquele encontro em diante, ele começou a desbravar as diferentes manifestações artísticas do Nordeste brasileiro, principalmente o cordel.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Hoje com 13 anos, Pedro, que vive em Bauru, no interior paulista, ajuda a divulgar a cultura nordestina em sua escola e já recebeu muitas doações de cordéis. Boa parte vinda de autores!

Em 2017, Pedro começou a planejar a criação de uma biblioteca específica para obras de literatura de cordel e em abril de 2019, aos 13 anos, conseguiu realizar este sonho. Para isso, ele contou com o apoio de poetas e academias especializadas.

Adolescente reúne dois mil cordéis e cria 'cordelteca' SP

‘Cordelteca’

A cordelteca foi batizada de Gonçalo Ferreira da Silva, em homenagem a um poeta de Ipu, no Ceará, conhecido por ser um dos fundadores da Academia Brasileira de Literatura de Cordel.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também:

O adolescente ficou conhecido na região, sendo chamado de Pedro do Cordel, especialmente por usar roupas características e acessórios típicos do sertão. Ao lado dos pais, ele desenvolveu o projeto Brincando de Cordel, onde visita escolas e participa de eventos para falar sobre a cultura nordestina.

Para inaugurar a cordelteca, Pedro fez uma vaquinha virtual, conseguindo arrecadar pouco menos da metade do valor necessário para reformar o espaço. Trocou então o presente de aniversário pelo restante em dinheiro necessário para concluir a reforma, com o apoio dos pais. Além disso, recebeu contribuições de familiares e de alguns empresários.

Pedro já conseguiu reunir cerca de 2 mil obras através de doações de diversos artistas.

Adolescente reúne dois mil cordéis e cria 'cordelteca' SP

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Além do acervo literário, a cordelteca conta com objetos de origem nordestina, como uma coleção de chapéus e um gibão doado pelo poeta Chico Neto Vaqueiro, de Fortaleza (CE).

A cordelteca está localizada na Rua Treze de Maio, 12-45, na região central de Bauru. Fica aberta de segunda à sexta-feira, das 9h às 17h; aos sábados, das 9h às 13h. Visitas monitoradas devem ser agendadas pelo telefone (14) 99731-5676.

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

Fonte: Folha/Fotos: Jaime Prado/Divulgação

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,241,492SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Após 25 anos, casal recria a mesma foto do início do relacionamento e mostra o que é amor verdadeiro

Para os casais heterossexuais, postagens nas redes sociais com fotos românticas é algo rotineiro e visto como algo normal. Infelizmente, ainda existe uma parte da sociedade...

Em gesto solidário, motorista de ônibus ajuda cadeirante a atravessar avenida em dia de chuva

Os motoristas de ônibus estão dando o exemplo nesses últimos tempos! Dessa fez, foi um profissional da empresa Macaense, em Rio das Ostras (RJ),...

Primeiro amigo: A amizade maravilhosa de um menino de dois anos com o lixeiro de sua rua

Você se lembra quem foi seu primeiro melhor amigo? Para o pequeno Deacon Ross, de East Dallas, foi O'Dee, o lixeiro de sua rua. A história dessa divertida amizade...

Golfinhos ficam extasiados de alegria com visita de bicho-preguiça em parque; veja o vídeo

Em um vídeo hilário que circula na internet, quatro golfinhos do parque Texas State Aquarium, nos EUA, aparecem extasiados de alegria ao ver um...

Senhora que iria comemorar 90 anos morre e buffet da festa devolve dinheiro

Dizem que a vida é 10% as coisas que acontecem conosco e 90% como reagimos em relação aos acontecimentos. Algumas vezes passamos por coisas...

Instagram