Coronavírus: projeto incentiva mulheres a comprar produtos e serviços de outras mulheres

Apoie uma empreendedora! Diante da paralisação econômica no país pela pandemia do coronavírus, mulheres têm se apoiado para não deixar a peteca cair!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Para manter os pequenos negócios girando, a empresária Ana Fontes, da plataforma de apoio ao empreendedorismo feminino Rede Mulher Empreendedora, tem incentivado mulheres a comprar produtos e serviços de outras mulheres.

De acordo com a plataforma, as empreendedoras sozinhas sustentam 45% dos lares com seus negócios e mais de 6 milhões são mães solo.

“É o momento em que realmente todas nós temos que nos apoiar, estamos reforçando em nossas redes ações que possam ajudá-las a manter o negócio, pois a situação está bastante complicada”, afirmou Ana.

 

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Rede Mulher Empreendedora (@redemulherempreendedora) em

A empresária relatou também que é muito bonito ver essa rede de apoio entre as mulheres. As empreendedoras estão trocando serviços, realizando parcerias e até mesmo compartilhando conhecimentos.

Relacionado: Grupo de terapia ajuda mulheres a superarem relacionamentos abusivos (SP)

“As mulheres são quase metade dos pequenos negócios no país, elas têm mais dificuldade para acessar crédito, não recebem apoio, têm menos investimento e além disto ainda lidam com falta de equilíbrio entre o cuidado com a empresa e com a família”, informou Ana.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

reprodução do instagram da Rede Mulher Empreendedora com comentários das seguidoras
Foto: Reprodução/Instagram @redemulherempreendedora

A pandemia é mais prejudicial às mulheres como empreendedoras

Ana relatou também que com o isolamento social, vem a responsabilidade da mulher empreendedora ficar em casa para cuidar dos filhos que não podem ir à escola, já que, infelizmente, quase sempre, fica para a mulher os cuidados com a família.

“Se você olhar as áreas de cuidado, hoje, quase todas são dominadas por mulheres, enfermeiras, agentes de saúde, médicas, então, elas também estão mais na linha de frente do que os homens.”

Relacionado: Após colar aviso no carro, motorista encoraja outras mulheres no trânsito

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Com tudo isso acontecendo, vem o desgaste emocional, ainda mais para as mulheres que não possuem a mesma condição que aquela que tem uma casa maior e internet.

“Imagine aquelas mulheres que vivem em comunidade e em situação de extrema vulnerabilidade? Como elas vão entreter os filhos? Para elas a situação é pouco mais complicada”, disse.

Ana Fontes da plataforma Rede Mulher Empreendedora
Ana Fontes criou a Rede Mulher Empreendedora em 2010 para fomentar o empreendedorismo feminino. Foto: Arquivo Pessoal

Portanto, você mulher, procure ajuda sim, não fique sozinha (pois você não está sozinha), converse com uma amiga, procure nas redes grupos de apoio, mas não enfrente isso sozinha, combinado?!

“Tente fazer venda futura do seu negócio, se for possível, é claro. Diminui todas as despesas possíveis, fique atentas as ações do Governo em relação a dívidas e impostos, e fique atento ao cenário do seu negócio.”

A Rede Mulher Empreendedora está realizando lives e cursos que auxiliarão as empreendedoras nesse momento difícil, acompanhe no Instagram!

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Rede Mulher Empreendedora (@redemulherempreendedora) em

[A história da Ana e tantas outras de mulheres que ajudam mulheres fazem parte de um canal especial do Razões para Acreditar e O Boticário, para mostrar que #SomosFeitasDeTodas. Acesse mais histórias como essa aqui.]

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,836,848SeguidoresSeguir
24,779SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Professora transforma guarda-chuvas em sacos de dormir para desabrigados

Centenas de guarda-chuvas estragados estão sendo transformados em sacos de dormir forrados com cobertores para pessoas que vivem em situação de rua em Porto...

Mães se mobilizam para ajudar dona de casa e filha com microcefalia que comem de favor

Publicamos ontem (5) no Instagram do Razões a história da jovem mãe Jéssica Lima, 26 anos, de Recife (PE). A filha de Jessica, Brenda, tem...

Universidade Federal de Roraima (UFRR) tem o primeiro reitor indígena do Brasil

O novo reitor será importante para ampliar o acesso dos povos indígenas no ensino superior do país, na graduação e pós-graduação. “Queremos, com muito diálogo e com uma gestão compartilhada, trabalhar para ampliar o ensino superior para os povos indígenas”, afirma o reitor.

Pessoas sem mobilidade nenhuma podem praticar bocha adaptada, o esporte mais inclusivo do mundo

O Brasil foi soberano nas disputas da bocha no Parapan de Toronto, no Canadá. Nossos atletas estiveram presentes em todos os pódios e conquistaram...

Pai volta do Iraque e se veste de Homem-Aranha em surpresa para o filho

Já mostramos alguma vezes aqui no RPA pais que voltam de missões no Iraque depois de meses e surpreendem família, amigos e pets com...

Instagram

Coronavírus: projeto incentiva mulheres a comprar produtos e serviços de outras mulheres 2