Com “corrente humana”, banhistas salvam família de 9 pessoas de afogamento em praia nos EUA

Quando você percebe que alguém está se afogando no mar, a atitude mais segura é procurar um salva-vidas – pois há grandes chances de você também se afogar ao tentar socorrer a vítima.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mas parece impossível lembrar-se disso quando quem está prestes a se afogar é um ente querido.

Foi o que aconteceu com Roberta Ursrey e sua família, na praia de Panama City na Flórida, no último sábado, dia 08.

Eles estava aproveitando a praia normalmente, até que Roberta percebeu que seus filhos estavam em desespero, gritando que estavam sendo puxados para o fundo do mar pela correnteza, após um banho de mar.

Ela e seus familiares correram para tentar salvar as crianças, mas o mar estava muito forte e acabou puxando eles também, o que fez com que os nove integrantes da família também começassem a se afogar.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também: Garoto escreve apelo comovente em caixa para ninguém levar urso que a mãe não pôde lhe comprar

Isso só não aconteceu porque Jessica Simons e seu marido, banhistas que também estavam na praia, perceberam o que estava acontecendo e correram para salvá-los.

Jessica pegou uma prancha de bodyboard que havia encontrado na areia e entrou no mar em direção a eles, enquanto seu marido construía uma corrente humana. Aos poucos a corrente foi aumentando, com 80 pessoas dando as mãos e conseguindo alcançar uma distância de quase 100 metros.

“Essas pessoas não vão se afogar hoje. Não vai acontecer, nós vamos tirá-las de lá”, foi o pensamento de Jessica quando percebeu o que estava acontecendo.

Algumas pessoas mal sabiam nadar, mas se juntaram para tentar salvar a família.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Foi algo impressionante de ver. Essas pessoas que nem se conhecem confiando umas nas outras para poder salvar a família”, conta Jessica.

Leia também: Estes presos poderiam fugir, mas salvaram guarda que desmaiou durante o trabalho

A mãe de Roberta sofreu um infarto ao ser resgatada e até pediu que a deixassem e salvassem o restante de seus familiares. Ela foi reanimada, mas continua internada no hospital. Os outros não tiveram ferimentos graves, exceto por um sobrinho de Roberta, que quebrou a mão.

“Eu sou muito grata. Essas pessoas são anjos de Deus que estavam no lugar certo, na hora certa. Eu devo a minha vida e a vida da minha família a eles. Sem eles não estaríamos aqui”, disse Roberta.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Via – Foto: Reprodução Facebook Jessica Mae Simmons

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM






Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,972,916SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Casal enfrentou muitas dificuldades financeiras mas nunca pensou em abandonar seu pitbull

“Ele passou todos os perrengues com a gente.”

Fotógrafo faz ‘newborn invertido’ do pai dele e nos lembra de algo importante

"Quem cuidou de você um dia hoje precisa de você."

Menino que amputou perna por causa de câncer realiza sonho de surfar 

Juan já está guardando as primeira medalhas dos campeonatos de surfe que participa e ainda tem o sonho de se tornar surfista profissional.

Estudantes “esquecem” livros pela cidade e incentivam a leitura no Rio

No banco do metrô, nos corredores do shopping, na grama do parque: durante esta semana, os cariocas podem “ser encontrados” por livros em qualquer...

Atendentes de drive thru oram com cliente que perdeu marido um dia antes

Uma atitude solidária não tem hora, nem lugar marcado para ocorrer. Simplesmente acontece. A norte-americana Barbara Danner é uma testemunha disso. Há quatro anos, ela...

Instagram