Creche aposta em brincadeiras antigas como ferramenta para o desenvolvimento infantil

(Por Laura Gonçalves Sucena)

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Brincar de passa anel, elástico, roda, amarelinha e corda. As brincadeiras antigas foram resgatadas e ganharam destaque na creche Bento Quirino como instrumento para o desenvolvimento infantil. Entre uma atividade e outra, os jogos e a diversão passaram a fazer parte do dia a dia da criançada.

Na creche parceira da Fundação FEAC, as mais de 240 crianças, de 2 a 5 anos e 11 meses, aprenderam um novo brincar e o desafio de despertar o interesse dos pequenos foi conquistado pela curiosidade. “O projeto surgiu da necessidade de apresentar aos pequenos as brincadeiras que fizeram parte da infância de seus pais e das professoras. Além disso, esse brincar possibilita o resgate de valores sociais essenciais, é uma forma de comunicação entre as gerações e um instrumento de aprendizagem”, explicou a coordenadora pedagógica Jeise Pereira de Matos.

Visando o desenvolvimento dos pequenos, a equipe pedagógica da instituição pensou em utilizar os jogos e brincadeiras para estimular a imaginação da criançada. A diversão de antigamente demanda correr e pular, o que exige mais do corpo, dá noção de espaço, ajuda na coordenação motora e equilíbrio, além de proporcionar ensinamentos importantes como aprender a dividir, seguir regras e respeitar o próximo.

“Acreditamos que esse projeto de resgatar brincadeiras antigas também estabelece vínculos afetivos, mostra a importância da amizade e da parceria. E também desenvolve e estimula a psicomotricidade, habilidades de coordenação motora grossa e fina, lateralidade e noção espacial”, garantiu Jeise.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Segundo a coordenadora, ao pular corda, por exemplo, a criança compreende sua ação, desenvolve o pensamento lógico-matemático por meio da relação entre espaço-tempo, além de valorizar a cultura das brincadeiras de seus pais e familiares. As brincadeiras também estimulam diferentes linguagem, raciocínio lógico, atenção e concentração.

Os pequenos Vinícius, de 6 anos, e Morramed, de 5, são provas de que as brincadeiras resgatadas são um sucesso entre todas as crianças. “Achei o bilboquê muito legal e gosto de jogar bexiga com água porque está muito calor”, falou Morramed. “Corda cansa, mas eu consigo pular 30 vezes sem parar. Gosto mesmo é de futebol. Amarelinha eu já pulei, mas é coisa de criança e eu já cresci”, completou Vinícius.

De acordo com Adriana Nunes da Silva, assessora técnica do programa Primeira Infância em Foco (PIF) do Departamento de Educação da FEAC, é um desafio resgatar com as famílias a importância do lúdico na infância, fora do ambiente escolar. “Insegurança, medo e trânsito são algumas realidades que impedem que as famílias propiciem tempo, espaço e liberdade para que as crianças se entreguem ao prazer genuíno da brincadeira. Diante da realidade, a escola é o espaço considerado seguro para que as brincadeiras aconteçam e já que brincar é construir parceria, nada melhor do que crianças fortalecerem laços com seus familiares, dentro do contexto educacional”, pontuou.

O resgate de brincadeiras tradicionais propõe aos adultos uma volta ao tempo para recordar de sua infância, ao mesmo que instiga reflexões sobre a qualidade dos momentos de brincar oferecidos às crianças de hoje. “O trabalho realizado na Bento Quirino deve ser mantido. É importante promover o encontro de gerações, crianças e famílias, dentro da escola, que é um espaço, essencialmente, de brincadeira e que propicia a troca de conhecimentos, interações e aprendizados.  As vivências oferecidas provocam na criança o prazer em ser criança”, ressaltou Adriana.

Famílias presentes

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Ouvimos questionamentos das crianças sobre o que fazíamos na nossa infância, do que brincávamos. Eles tinham muito interesse em saber se na nossa época utilizávamos tablets, celulares e computadores, pois essa é a realidade da maioria. Percebemos também que muitas famílias deixam seus filhos brincando com esses equipamentos e tínhamos que fazer alguma coisa”, observou Jeise.

Para colocar em prática o projeto e não deixar as brincadeiras antigas se perderem na era digital, a creche Bento Quirino resolveu unir forças com as famílias. “Sempre procuramos trazer os pais e familiares para dentro da instituição e percebemos que com o resgate dessas brincadeiras seria interessante contar com o apoio de todos”, comentou a coordenadora.

Com isso, foi realizada uma pesquisa para saber quais brincadeiras os pais gostavam em suas infâncias. “Os pais participaram e gostaram da nossa ideia. As crianças também se animaram de brincar como seus pais faziam. Isso gerou uma integração maior, uma cumplicidade. Hoje percebemos que os pequenos ficam animados e gostam das brincadeiras propostas e também pedem para os pais ensinarem coisas novas”, falou a professora Andrea Souza Brito.

Projeto Reciclagem

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Com as brincadeiras sendo aprovadas pelas crianças, novas ideias foram surgindo e a creche resolveu utilizar materiais reciclados para confeccionar brinquedos. “Uma coisa foi puxando a outra e acabamos solicitando que as famílias doassem materiais reciclados para que pudéssemos criar. Foram diversas caixas de leite, garrafas pets e muito mais”, contou Jeise.

No projeto, a ideia é conscientizar os alunos da importância da reciclagem para o meio ambiente, promovendo hábitos de reciclagem, reutilizando materiais para outras finalidades, inclusive para as brincadeiras dos pequeninos.

Com a criação dos brinquedos não estruturados, as professoras e alunos começaram a fazer uma casinha para as crianças, com paredes de caixa de leite, móveis de garrafas pets e eletrodomésticos de papelão. O ‘imóvel’ deve ficar pronto até o final do ano. “Todos estão participando, as famílias estão contentes e participativas, e as crianças ansiosas para o resultado final. É importante que as crianças conheçam novas brincadeiras utilizando objetos construídos por eles porque desenvolvem a criatividade e conscientizam sobre a importância da reciclagem para o meio ambiente”, completou a professora Andrea.

Saiba mais:

https://www.facebook.com/bentoquirinocreche/

www.crechebentoquirino.org.br

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

Relacionados

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

995,990FãsCurtir
1,932,603SeguidoresSeguir
9,455SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Magazine Luiza cria plataforma para autônomos venderem a própria mercadoria

O Magazine Luiza lançou hoje (31) o Parceiro Magalu, uma plataforma digital de vendas para ajudar micro e pequenos varejistas e profissionais autônomos a...

Magazine Luiza doa 1.000 colchões e travesseiros para moradores de rua em Belém (PA)

Desde o último sábado (21), o Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, passou a receber centenas de pessoas em situação de rua da Região Metropolitana...

Idoso de 80 anos constrói trenzinho para cães que resgatou das ruas

Um idoso de 80 anos passa seu tempo livre operando o que provavelmente pode ser o trem mais divertido do mundo! O senhor Eugene Bostick...

Pai adota 5 irmãos que viviam em abrigos diferentes para que não se separassem

Barreto diz que adotaria 10 crianças e adolescentes se tivesse condições.

Cão terapeuta conforta médicos que lutam contra coronavírus e emociona a web

Os profissionais de saúde estão na linha de frente para combater o novo coronavírus (Covid-19), ajudando no tratamento e cura dos pacientes infectados. O ambiente...

Instagram