Criado nos lixões, morador de rua entra na Universidade de Harvard

A vida, bem, na verdade a sobrevivência, sempre foi algo difícil para Justus Uwayesu. Durante o genocídio de 1994 contra os tutsis em Ruanda, Justus perdeu o seu pai e sua mãe. Após isso, todos os dias eram difíceis. Quando tinha 8 anos, ele já tinha vagado mais de 100 quilômetros, terminando no lixão de Kigali, a capital de Ruanda.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Sua casa era um carro incendiado, todo destruído, no qual ele dormia em pedaços de papelão. O carro não tinha janelas, porém oferecia alguma proteção contra a chuva e o sol.

Então, num domingo, Clare Effiong apareceu, uma visitante benfeitora dos E.U.A. Através de um intérprete, Clare iniciou uma conversa com as crianças, perguntando “o que queriam?” E claro, ouvindo as habituais respostas de dinheiro, roupas e etc. Mas quando ela perguntou ao pequeno Justus, ele disse, “Eu quero ir para a escola.” E de todos aqueles que estavam na multidão, Justus foi o que entrou naquele taxi.

Após esse dia a vida de Justus mudou, Clare financiou seus estudos e quando se formou do colegial, ele já falava cinco idiomas. Mas, línguas não eram o foco dele, ele se tornou um brilhante estudante de matemática e química.

Hoje, após 13 anos estudando, Justus faz parte da maior universidade do mundo, a Universidade de Harvard nos E.U.A. E mesmo durante seus estudos, ele ainda trabalha com projetos de caridade e abriu uma escola de culinária para garotas. Em Harvad, ele estudou com bolsa integral, matemática, economia e direitos humanos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

lixao-harvard-2

lixao-harvard-3

lixao-harvard-4 lixao-harvard-5 lixao-harvard-6 lixao-harvard-7

Fotos: The New York Times

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,786,495SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Startup constrói casas populares com plástico encontrado no lixo

Enquanto os lixões não param de acumular plástico, há muitas pessoas que não tem um teto para morar. E o que uma coisa tem...

Esta escultura de algas consegue purificar mais ar do que 25 árvores

As algas não são para "queimar" os banhistas na praia, elas são mais incríveis do que imaginamos. O centro de Braga agora abriga uma "escultura...

“Eu Sou Sofia”: UNICEF lança campanha para falar de crianças que vivem em áreas de conflito

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) lançou no último dia 2 a campanha “Eu Sou Sofia”. A iniciativa foi criada pela...

Após perder a perna, mulher é abandonada pelo marido com 4 crianças e conta com vaquinha para voltar a andar

Pouco após o nascimento do seu quarto filho, Fabíola da Silva, 30 anos, de Recife (PE), sofreu uma trombose diagnosticada tardiamente. Como resultado, ela...

Instagram