Criança autista faz amizade com garis e supera medo de interagir com adultos em MG

O pequeno Eduardo Souza Sena, o Dudu, foi diagnosticado com autismo e sempre teve uma certa dificuldade de interagir com adultos. A mãe dele, Diana, conta que o filho sempre se escondia quando um adulto chegava perto.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mas Dudu, que tem apenas 5 anos, encontrou nos garis que recolhem o lixo em sua rua, uma forma de superar esse medo.

E, então, eles passaram a protagonizar uma das amizades mais lindas que a gente pode ver!

Menino vestido de Gari
Esse é o Dudu! | Reprodução: Google

O caminhão do lixo passa três vezes na semana na cidade de Governador Valadares (MG), onde Dudu mora com os pais. Os garis sempre que passavam em frente a casa dele, brincavam rapidamente, mas o menino se escondia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Aos poucos, ele foi perdendo o medo e respondendo às brincadeiras. Hoje, Dudu já espera os amigos na porta de casa e, inclusive, já ajudou a recolher algumas sacolas.

Parte do time

Um dos garis achou uma forma de deixar Dudu ainda mais feliz. Ele deu de presente para o garoto um uniforme completo, com luvas e boné.

Agora com Dudu se sentindo um gari de verdade, ele não perde uma coleta e sai ajudando os amigos, sempre com a fiscalização da mãe.

Menino com equipe de gari
Dudu agora é parte do time! | Reprodução: Google

A mãe de Dudu conta que o menino sempre teve paixão pela coleta e que agora isso só se concretizou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Desde os dois aninhos que ele gosta de caminhão de lixo. Ele ganhou um caminhãozinho de brinquedo e todo o lixo que tinha em casa ele colocava no caminhão. Até que ele começou a juntar os lixos da rua. Sempre que os garis passavam era a maior alegria”, conta.

menino com carrinho de brinquedo
Reprodução: Google

Diana diz ainda que nos dias de coleta, Dudu acorda muito cedo para poder se arrumar em tempo. Ela diz que o filho está sempre feliz com a ideia de poder ajudar os garis. “Antes, ele recolhia só o lixo daqui de casa, mas depois desse presente quer juntar o lixo da rua toda, se sente o próprio gari”, completa.

Leia também: Menina com suspeita de coronavírus cola bilhete fofo em saco de lixo e alerta garis

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Robert Pereira da Silva, 23 anos, é um dos garis e diz que o amor que sente do garotinho é algo que emociona ele.

Quando eu comecei a trabalhar, eu via muita gente que discriminava. Com o tempo, eu fui percebendo que muita gente gosta do nosso trabalho. Tenho bastante orgulho da minha profissão”, comenta Robert.

Os pais perceberam o amor do menino quando ele ainda tinha dois anos e gostava de observar o caminhão de lixo passando na rua pela varanda de casa.

Menino com garis recolhendo lixo
Reprodução: Google

Diana também fala que tem certeza que o filho seguirá essa profissão quando crescer. Ela também conta que não vê problema nisso, já que é um trabalho como todos os outros, mas entende que há o preconceito.

Leia também: Garoto comemora aniversário de 4 anos com garis em Rondonópolis (MT)

Viral

Um vídeo de Dudu ajudando os amigos garis tem viralizado nas redes sociais. E quando a gente viu, entendeu o porquê.

É um momento inocente e muito verdadeiro. Vale muito a pena ver e sorrir um pouquinho!

Mas esse Dudu é um fofo, não é?

[ASSISTA: Segundo episódio do programa do Razões para Acreditar: Era Só  O que Faltava!] 

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM







Criança autista faz amizade com garis e supera medo de interagir com adultos em MG 3

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
5,080,475SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Psicólogos atendem online e de graça mães de crianças com deficiência

O momento é certamente um dos mais desafiadores da humanidade. E particularmente desafiador para mães de crianças com deficiência. Na plataforma da Gooders, startup que...

Adolescente enfrenta preconceito e se torna manicure para sustentar irmã e sobrinhos

O adolescente Micael tem 17 anos e desde os 11 trabalha como manicure para ajudar a irmã no sustento de casa e na criação...

Homem que perdeu as pernas ainda criança, fica de pé pela primeira vez graças à vaquinha do Razões

Até o início deste ano, Alcionildo Ferreira, 32 anos, tinha o sonho de poder andar de mãos dadas com sua amada esposa. Devido a...

Pitbull acorda menino surdo para salvá-lo de incêndio em casa

O pitbull de uma família de Indiana, EUA,  está sendo aclamado como herói por alertar um menino surdo de um grave incêndio em sua...

Bruno Sodré: da periferia ao salão de beleza estrelado em São Paulo

É injusto se colocar como melhor do que o outro, quando na verdade não existe isso. É besteira cabeleireiro ter esse ego inflado, porque nenhum deles é exclusivo ou insubstituível.

Instagram

Criança autista faz amizade com garis e supera medo de interagir com adultos em MG 4