Crianças constroem casinhas para cães de rua feitas com caixas de leite recicladas em SP

Sustentabilidade e solidariedade aliadas em prol dos animais: alunos da escola municipal Therezinha de Jesus Siqueira Pimentel, em Santos (SP), estão construindo casinhas para cães de rua feitas com caixas de leite recicladas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Os estudantes arrecadaram mais de 300 caixas vazias, suficientes para confeccionar duas casinhas instaladas em pontos estratégicos da cidade, onde há maior concentração de animais desabrigados.

crianças constroem casinhas para cães de rua

Na última terça-feira (14), uma unidade foi colocada do lado de fora da escola e a segunda próximo ao restaurante Bom Prato, localizado no Morro São Bento.

Cada abrigo precisou de até 110 caixas recicladas, a depender do tamanho e do formato delas. Pensando em reduzir ao máximo a umidade interna, as crianças e os professores colocaram uma manta de polietileno na parte inferior. Já na parte superior, papelão também deixa o espaço mais confortável para os pets.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

crianças constroem casinhas para cães de rua

Pouco depois de colocarem a casinha do lado de fora da escola, os estudantes relataram que uma cachorrinha já fez morada por lá: é a Floquinha, que também se alimenta e bebe água no local, colocada pelos professores.

Iniciativa bem-sucedida

As crianças adoraram o projeto e já querem fazer mais casinhas. Para a pequena Stella Mari da Silva Souza, de 9 anos, “agora os cachorros de rua entram na casinha, se escondem da chuva e do vento”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Já a Luana, 9, aluna 4° ano C, disse que a iniciativa foi um momento de compartilhar bons momentos com os amiguinhos, na volta às aulas presenciais. “Primeiro a gente ia fazer uma casinha para a gente brincar mesmo, mas a gente pensou com carinho nos cachorros de rua que estavam precisando de abrigo, que não têm o que comer, ficam na rua, estão doentes, e ninguém ajuda, né?”.

Trabalhando com empatia

Para Renata Burgos, professora do 4° ano, a ideia surgiu em resposta ao que o mundo está vivendo, em relação ao meio ambiente. “Nós queríamos trabalhar com questões da BNCC (Base Nacional Comum Curricular), englobando o autocuidado, a responsabilidade, a empatia com o outro. Para que eles agissem como cidadãos do mundo que estão vivendo. Então, como eles podem mudar o mundo? A partir da comunidade, do meio em que eles vivem”, contou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Já a professora Ana Carolina disse que o trabalho levou em conta a sustentabilidade, afinal as caixas de leite, assim como outros objetos, são descartados de forma errada. “A gente  também pensou nos animais nas ruas, desprotegidos. Aqui no morro encontramos alguns animais abandonados e eles até entram aqui na escola. Então pensamos nas casinhas de pets para gatos e cachorros“, completou.

Saiba mais assistindo ao vídeo:

Veja também:

Fonte: Prefeitura de Santos
Fotos: Nathalia Filipe / PMS

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM










Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
5,145,419SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Usando um cartaz, um pai diz não à guerra entre Irã e Israel

Criado por uma pai de família e cidadão de Israel, esse homem de 41 anos resolveu demonstrar seu amor para com seus companheiros do...

Seu sonho era não passar fome, mas foi muito além e virou presidente de uma ONG (SP)

A partir da iniciativa de voluntários da região do Jd. Edite em São Paulo, que tinha como foco auxiliar famílias que possuíssem filhos com...

Escola substitui detenção de alunos por meditação e os resultados são incríveis

Se você fosse professor de uma escola por um dia e seus alunos começassem a se comportar mal, o que você faria? Em geral,...

Amigas vencem câncer e comemoram com camisetas escritas “Sobrevivente”

Chloe, Lauren, McKinley e Avalynn viraram amigas durante o tratamento.

50 anos depois, garota da foto da Guerra do Vietnã faz último tratamento de pele

Muito provavelmente você já viu nos livros de História a fotografia de Kim Phuc correndo pela rua após um explosivo napalm atingir a vila...

Instagram