Crianças desenham como estão se sentindo na quarentena em campanha da UNICEF ❤️

Com o isolamento social, muitas crianças tiveram uma mudança super abrupta em sua rotina: ir à escola, sair para passear ou se reunir com os amiguinhos viraram algo distante, que já não faz mais parte do cotidiano delas há meses.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Pensando nisso, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) lançou uma campanha para saber como os pequenos estão se sentindo neste momento.

Por meio de desenhos, elas demonstram aos pais ou responsáveis suas impressões e sentimentos em tempos de pandemia.

campanha unicef incentiva crianças dizerem como estão se sentindo quarentena
Crianças como estão se sentindo em campanha da UNICEF. Foto: Reprodução / UNICEF

A campanha, que se chama “Sentimentos de Papel“, convida as crianças para participar enviando um desenho à UNICEF via Feed ou Stories do Instagram.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O objetivo é simples: dar voz à elas e lembrá-las da importância de se expressar e de dizer o que estão realmente precisando em meio à quarentena.

Você também pode abrir um espaço de diálogo com seu filho/a participando da campanha: basta usar a hashtag #sentimentosdepapel, marcando no desenho o perfil @unicefbrasil no Instagram.

Também vale gravar uma fala ou vídeo da criança explicando o desenho, e até um relato em texto! – aproveita e envia o vídeo pra gente! Vamos adorar! 🥰

Abaixo você confere alguns desenhos e relatos que já chegaram à UNICEF:

Alessandra Aguiar Albuquerque, 11 anos – Fortaleza, CE

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

campanha unicef incentiva crianças dizerem como estão se sentindo quarentena
Foto: Reprodução / UNICEF

“Eu me sinto um pouco triste porque eu sinto saudade das pessoas que eu não posso encontrar, família e amigos. Eu também sinto saudade de abraçar e beijar minha vó, meu vô, minha mãe. Mas eu também sinto tédio, porque tenho algumas coisas pra fazer, mas, quando você acaba, tem que fazer de novo. Mas, sem sair de casa, você tem tédio. Sinto saudade de sair de casa. Também sinto alegria, porque nenhum familiar ou amiga pegou coronavírus e todos estão bem de saúde. Também estou alegre porque, por mais que o tédio venha, tenho as horas em que me divirto.”

Andreza Melo de Matos, 12 anos – Cidade Estrutural, DF

campanha unicef incentiva crianças dizerem como estão se sentindo quarentena
Foto: Reprodução / UNICEF

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Bernardo Lima Barbosa, 5 anos – São Paulo, SP

campanha unicef incentiva crianças dizerem como estão se sentindo quarentena
Foto: Reprodução / UNICEF

O Razões tem seu próprio podcast para espalhar boas notícias, ouça os episódios na sua plataforma favorita clicando aqui.

“Eu desenhei a escola, porque estava gostando de ir lá. Desenhei a rua com a árvore e a minha casa.”

Bianca Fontoura, 5 anos – Manaus, AM

campanha unicef incentiva crianças dizerem como estão se sentindo quarentena
Foto: Reprodução / UNICEF

“Eu tô com saudade da escola. E também eu fico com falta dos meus amigos, eu gosto deles, mas não falo com eles, entendeu? Eu tô com saudade.”

Edgard Vinícius, 4 anos – Maceió, AL

campanha unicef incentiva crianças dizerem como estão se sentindo quarentena
Foto: Reprodução / UNICEF

“Eu fiz um aquário e eu preso. Eu ia pegar uma sardinha pra minha mãe e todos os bichos abriam a porta pra me comer.”

Flavia Mussi Florez, 5 anos – São Paulo, SP

campanha unicef incentiva crianças dizerem como estão se sentindo quarentena
Foto: Reprodução / UNICEF

“Eu fico feliz porque brinco com meu pai e qualquer coisa me deixa feliz. Mas também tenho tédio às vezes, porque eu já fiz tudo e não penso mais o que eu posso fazer.”

Gabriel Oliveira Novais, 8 anos – Registro, SP

campanha unicef incentiva crianças dizerem como estão se sentindo quarentena
Foto: Reprodução / UNICEF

“O menino está aí porque queria brincar, mas não pode. Ele queria estar lá fora, mas ele não pode, por causa do coronavírus. O significado do meu desenho é que eu não posso sair de casa, e nem brincar com os meus amigos.”

Letícia Nakano Lee, 8 anos – São Paulo, SP

campanha unicef incentiva crianças dizerem como estão se sentindo quarentena
Crianças como estão se sentindo em campanha da UNICEF. Foto: Reprodução / UNICEF

“Sem corona, eu podia brincar, passear, fazer um monte de coisa fora de casa. Agora com corona, eu fico triste porque não nosso ver meus amigos, não posso passear. Mas, tudo bem, eu posso brincar com meus pais, posso jogar um jogo, ver um filme.”

Lucas Fontoura, 9 anos – Manaus, AM

campanha unicef incentiva crianças dizerem como estão se sentindo quarentena
Foto: Reprodução / UNICEF

“Eu tenho várias emoções. É muito confuso, num dia eu estou triste porque não posso sair de casa, noutro dia eu estou feliz porque aprendi uma coisa nova, estudar pelo computador. Depois fico triste de novo porque eu penso que pode morrer algum parente ou pessoa próxima de mim.”

Maria Antônia Pena Costa, 10 anos – Fortaleza, CE

campanha unicef incentiva crianças dizerem como estão se sentindo quarentena
Crianças como estão se sentindo em campanha da UNICEF. Foto: Reprodução / UNICEF

“Eu desenhei isso porque gosto muito de estudar e essa quarentena deixou a gente sem estudar. Então eu resolvi estudar para, quando voltar pra escola, eu estar melhor na leitura, na matemática. Eu me desenhei no quarto com um livro na mão estudando.”

Maria Eduarda de Melo Ferreira, 7 anos – Rio Grande da Serra, SP

campanha unicef incentiva crianças dizerem como estão se sentindo quarentena
Foto: Reprodução / UNICEF

“As crianças estão saindo da escola e indo pra casa, e, de repente, a amiguinha deles viu o coronavírus. Aí começam a chamar ela, mas ela não ouviu. E se ela for lá conversar com eles, eles vão pegar o coronavírus e transmitir pra todo mundo. Por isso é que tem que ficar em casa.”

Participe do nosso canal no Telegram e receba todas as matérias e novidades do Razões, clique aqui.

Miguel Pereira, 9 anos – Olinda, PE

campanha unicef incentiva crianças dizerem como estão se sentindo quarentena
Foto: Reprodução / UNICEF

Natally Kerpen, 11 anos – Registro, SP

campanha unicef incentiva crianças dizerem como estão se sentindo quarentena
Crianças como estão se sentindo em campanha da UNICEF. Foto: Reprodução / UNICEF

“No início o meu maior sentimento foi o medo. Surgiu a notícia de que o vírus poderia ser fatal para os idosos, fiquei com muito medo de meus avós serem infectados. Por medidas de segurança, fecharam os aeroportos. As escolas também fecharam e a gente ficou de quarentena, a única forma de eu falar com meus amigos é pelo celular.”

Raphaella Yasmin Bezerra Rodrigues Aguiar, 7 anos – Fortaleza, CE

campanha unicef incentiva crianças dizerem como estão se sentindo quarentena
Foto: Reprodução / UNICEF

“Estou triste pelas pessoas que estão com coronavírus e têm que ir para o hospital, mas eu me sinto feliz porque estou junto com a minha família.”

Sofia Baldinato, 5 anos – Carapicuíba, SP

campanha unicef incentiva crianças dizerem como estão se sentindo quarentena
Foto: Reprodução / UNICEF

“Eu desenhei a minha família brincando de massinha, e corações porque eu tô gostando. A gente ia fazer os heróis de massinha. A gente tá dentro de casa porque não pode sair.”

Canal Coronavírus: veja boas notícias, vagas home-office e como ajudar pequenos negócios clicando aqui.

Com amor, tudo fica melhor ❤️

Fonte: UNICEF

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,833,091SeguidoresSeguir
24,659SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Vocalista do McFly faz discurso de casamento cantado!

Na homenagem, Tom Fletcher, vocalista da banda Mc Fly, começa explicando que fazer discurso não é muito a sua praia e canta a letra...

Idoso de 89 anos ganha festa de aniversário surpresa de enfermeiras em Goiás

Todos os dias, o Seu Arlindo vai até a Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua casa, no interior de Goiás, para conferir...

Com “ossos de vidro”, Heloisa Rocha é a blogueira de moda que você respeita

Nascer com Osteogênese Imperfeita, condição rara de fragilidade óssea, não impediu que a jornalista Heloisa Rocha se apaixonasse pela moda. Embora o mercado e...

Faxineiro do interior baiano vence obstáculos e se forma em jornalismo em Brasília

Ronaldo Rocha, de 24 anos, formou-se em jornalismo pela Faculdade Anhanguera, em Brasília, curso financiado com o salário de faxineiro, função na qual o...

Queniano de 17 anos desenvolveu sistema que gera energia utilizando cocô

Já não é de hoje que o mundo investe em energias renováveis. Mais do que alternativas sustentáveis, elas são a solução! Estamos acostumados com...

Instagram

Crianças desenham como estão se sentindo na quarentena em campanha da UNICEF ❤️ 2