Cientista que criou remédio contra o câncer de ovário doa seu lucro para caridade

Uma professora que ajudou a desenvolver um novo tratamento para o câncer de ovário doou todos os seus lucros com a descoberta para a caridade.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Nicola Curtin, 65 anos, é professora e cientista da Universidade de Newcastle, no Reino Unido. Ela passou os últimos 30 anos trabalhando no medicamento Rubraca.

Classificado como um inibidor da PARP (poli ADP-ribose polimerase), é uma importante opção terapêutica para o tratamento do câncer de ovário avançado. O medicamento elimina as células tumorais sem danificar as células saudáveis.

Professora tratamento câncer ovário doa lucro caridade

Lucro será doado para a caridade

Desde que a Universidade de Newcastle vendeu os royalties do medicamento por 31 milhões de libras esterlinas (R$ 170,2 milhões), a professora Nicola doou sua parte, avaliada em 865 mil libras (R$ 4,75 milhões), para o seu recém-criado Fundo Curtin PARP.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O fundo apoiará uma série de ações para ajudar os jovens a superarem barreiras ao emprego ou à educação. Pessoas de baixa renda, desabrigados, negros e minorias étnicas serão priorizados, pois enfrentam “desvantagens que os impedem de alcançar todo o seu potencial”.

Leia tambémMenina de 6 anos vence câncer raro e mãe emociona ao mostrar como ela está hoje

“Essa jornada me fez refletir sobre minha própria vida e parece errado me beneficiar disso financeiramente”, disse Curtin. “Tenho orgulho porque essa pesquisa mudará vidas; além disso, até aqui, já tenho tudo o que preciso – um bom trabalho, uma família amorosa, uma casa bonita, mas na sociedade há muitos que não têm isso.”

“Eu sei que as pessoas são capazes de criar coisas incríveis, mas a sociedade nem sempre permite que alcancem seu pleno potencial. Assim, através do Fundo Curtin PARP da Community Foundation, quero deixar um legado duradouro que mudará vidas para melhor.”

Leia também: Técnico do Flamengo doará direitos autorais de sua biografia para crianças com câncer

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quando perguntada pela Revista Times por que ela optou por doar todos os seus lucros advindos do medicamento, ela comparou seu trabalho a ganhar na loteria.

“Não acho que nenhum cientista seja movido por motivações financeiras”, disse a professora. “Em grande parte, somos motivados a descobrir as coisas. E o fato de termos ‘encontrado o ouro’ com esta droga se deve em grande parte à sorte”, concluiu.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

Fonte: GNN/Fotos: Reprodução

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,425,269SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Ator leva para a Disney mais de 1000 crianças cujos pais morreram em guerras  

A excursão encantada é uma maneira que o ator e diretor de cinema Gary Alan Sinis encontrou para agradecer e honrar aqueles que perderam a vida lutando pelos EUA.

Alerta fofura: O antes e o depois de cachorros que ganharam novo visual

A fotógrafa especialista em fotografias de animais, Grace Chon, produziu um ensaio que mostra o antes e o depois de cachorros que tiveram seus...

Cansada dos palpites dos vizinhos sobre criação do filho, mãe coloca faixa em frente de casa

A mãe deu uma resposta bem-humorada para quem acha que ela não está criando bem seu filho.

Após ser humilhada por doar “bolo pequeno demais”, confeiteira recebe apoio de internautas

A Cida é muito querida no bairro em que mora por sempre fazer lindos trabalhos com as crianças. Abalada, ela recebeu muito carinho de amigos e desconhecidos.

Afinal, o que é vitiligo? Conheça os sintomas, tipos, tratamento e prevenção

Winnie e Akin, os dois modelos que estampam a capa deste texto, possuem vitiligo. Mas, afinal, você sabe o que é a doença? Existem...

Instagram