O Pão Que o Viado Amassou: curitibano cria padaria delivery e discute realidade LGBTQ+

Em pouco mais de um mês, o curitibano Gabriel Castro, 34 anos, bombou na internet vendendo o “pão que o viado amassou”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Foi assim que ele chamou seu empreendimento doméstico. A padaria que funciona apenas por delivery trouxe um conceito totalmente diferenciado: além de pães saborosos, propaga com positividade a realidade da comunidade LGBTQ+.

Gabriel atuava como ator, trapezista e DJ antes da pandemia. Quando a quarentena começou, ele precisou se reinventar para manter as contas em dia. De quebra, ele viu uma oportunidade para desmistificar muitos conceitos homofóbicos.

“Minha intenção é botar na casa das pessoas a cultura gay. não tenho pretensão de fazer fortuna, mas quero discutir a realidade bicha com a sociedade”. 

Muito glitter pelo caminho

Gabriel teve um cuidado muito especial com a criação da sua padaria. Todo o processo, desde o pedido até a entrega foi pensado com uma linguagem que remete à cultura gay.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

E o nome (maravilhoso) “o Pão Que o Viado Amassou” surgiu em uma conversa com uma amiga. Ela perguntou onde estavam os amigos de Gabriel e ele respondeu: “Estão na sala, comendo o pão que o viado amassou”. E boom, nome criado!

Gabriel mostra pães pronto para venda
Gabriel faz todos os pães em sua casa! (Foto: reprodução Metrópoles).

Logo de cara, ao abrir o formulário (no instagram da padaria) você se depara com uma chamada especial: Cheguei, tô preparada pra sovar! Me conta seu e-mail, que não precisa ser necessariamente o da conta do Grindr

Leia também: Mãe pinta casa com as cores do arco-íris e homenageia filho LGBT no ES

O formulário segue muito divertido, com campos de preenchimento com títulos muito despojados. Dá uma olhada.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

formulario para pedidos pão que o viado amassou
A linguagem do formulário é completamente descontraída. Foto: reprodução Instagram.

formulário de pedidos padaria pão que o viado amassou
E essas opções de pagamento? (Foto: reprodução Instagram)

Os pães que o viado amassou custam entre R$ 11 e R$ 35. A taxa de entrega também muda, considerando a distância. Para quem quiser e puder, pode retirar os pedidos no “Gabinete do Glitter” (casa e padaria do Gabriel).

Com pouco tempo de funcionamento, Gabriel já precisou chamar suporte. A irmã dele é responsável pela logística da padaria delivery e um amigo, o “motobofe” faz as entregas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Depois dá uma passadinha lá no insta do Pão Que o Viado Amassou e se você é de Curitiba, dá uma forcinha pro Gabriel ganhar seu aqué!

Sabe outra história bem bacana que publicamos aqui no Razões para Acreditar? É da Carrie Myers, uma drag queen de Brasilia que está vendendo e entregando cestas de São João!

FONTE: Metrópoles

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,644,123SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Filha conta todo dia à mãe com Alzheimer que está grávida e grava suas reações diariamente

Esse vídeo vai alegrar seu dia! Christine Stone de Florença, da Carolina do Sul, nos Estados Unidos, teve uma ideia muito fofa. Sua mãe, Setsuko Harmon,...

Funcionária se atrasa, pede demissão, mas patrão surpreende com atitude louvável

A funcionária Verônica Solis começou a chegar atrasada na creche onde trabalha no Texas, nos Estados Unidos. O diretor da creche, Alex Rios, chamou...

Jovem que trabalhou com o pai como pedreiro na pandemia é aprovado em Medicina na UFPA

O jovem Adailson Moura, 18 anos, foi aprovado no curso de Medicina da UFPA (Universidade Federal do Pará) e está um passo mais próximo...

Atleta de MMA ganha cirurgia para a filha após lutar para pagar a operação: “agradeço demais”

Um médico sensibilizado com a história do atleta realizou a cirurgia que sua filha precisava de graça: “Estou muito feliz, não há palavras para agradecer".

Instituto que faz trabalho de inclusão social para pessoas com deficiência pede ajuda para continuar atendendo

A gente sabe que a inclusão social de pessoas com deficiência ainda é um caminho longo a se percorrer. E levantando essa bandeira mais que...

Instagram