De cortador de cana a médico: conheça Wellington e sua história de superação

Wellington Gomes sabe de verdade o que é batalhar duro para conquistar um sonho. Nascido no Engenho Santa Cruz II, zona rural de Ribeirão, Pernambuco, cortou cana desde criança. Um dia, resolveu seguir os conselhos dos pais que, mesmo analfabetos, sempre indicaram o caminho do sucesso: os estudos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quando estava no 1° ano do ensino médio, Wellington descobriu que a UPE (Universidade de Pernambuco) fazia um vestibular anualmente, fato que facilitaria bastante sua entrada na universidade de Medicina.

Porém, o estudante enfrentou um grande problema: faltavam apenas dois dias para acabarem as inscrições e ele não tinha dinheiro para a taxa de inscrição. Ao chegar em casa, Wellington contou a situação para o pai que, sem pensar suas vezes, se prontificou a trabalhar com ele para que conseguissem o valor necessário.

médico segurando estetoscópio e pai segurando facão
Pela mãe, de cortador de cana à médico! Foto: reprodução/Instagram @_wellingtongomes_

“Trabalhamos até mais ou menos 16h em um lugar chamado engenho São Pedro e com o dinheiro pagamos o boleto do SSA (Sistema Seriado de Avaliação) e um papel de energia. Foi o dia todo. Foi sofrido. Foi um dos primeiros momentos em que acreditaram em meu sonho”, conta o pernambucano em seu Instagram.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Eu sou o resultado de muita determinação mas também de uma soma de esforços de diversas pessoas, como meu querido pai, que sempre acreditaram em meu potencial. Minha gratidão neste momento se estende a todos que de alguma forma contribuíram para que o sonho de ser médico esteja prestes a se tornar realidade.”

“A primeira coisa necessária para um sonho se realizar é de alguém que acredite nele.”

Por que Medicina?

A decisão foi motivada pelo desejo de cuidar das pessoas, como fazia o médico que cuidava da mãe dele quando ela ficou doente. Wellington tem fresca na memória a reação da mãe quando comunicou sua escolha.

“Eu lembro que minha mãe começou a chorar naquele momento e disse: ‘pena que eu não vou tá aqui pra poder ver’. Quando foi à noite, ela agravou”, conta.

A mãe de Wellington não viu o filho de jaleco, mas esteja onde estiver, está orgulhosa da sua conquista! 🙏

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Wellington é o nosso convidado no 15º episódio do Cafezoom. Pega uma xícara de café e dá o play!

Os outros episódios do Cafezoom estão disponíveis para você maratonar aqui.

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,637,823SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Conferência cristã acontecerá em SP com objetivo de desconstruir o estereótipo midiático

Aqui no Razões já abordamos temas relacionados ao cristianismo de forma bastante abrangente, pois nosso intuito é mostrar que nem todos evangélicos, por exemplo,...

Ela perdeu quase 30 kg para salvar vida de menino de 4 anos com câncer

Há dois anos, o pequeno João Vitor, quatro anos, foi diagnosticado com câncer de fígado e apenas um transplante poderia salvar sua vida. Foi nesse...

Jovem troca festa de 15 anos por doação de cestas básicas a famílias necessitadas

A jovem Maria Clara decidiu trocar a tão sonhada festa de debutante por uma ação solidária: doou 60 cestas básicas a famílias carentes do município...

A meditação foi essencial para a sobrevivência dos garotos na Tailândia

O treinador do time de futebol é ex-monge budista e ensinou aos garotos técnicas de meditação vitais para a sobrevivência deles na caverna.

Grupo dono da Louis Vuitton vai produzir álcool gel em vez de perfumes e distribuir gratuitamente

O grupo que controla a Louis Vuitton, LVMH, comunicou que vai produzir álcool gel em vez de perfumes e distribuí-los na França para ajudar...

Instagram