Depois de assalto, ele fez crowdfunding para cobrir suas despesas fora do Brasil e se surpreendeu com o resultado

Essa é daquelas histórias sensacionais, que nos mostram a força do coletivo e da ajuda mútua entre desconhecidos pode ter resultados incríveis.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Há cerca de um mês o André Arruda, mais conhecido como Zaca Arruda, foi para Colômbia realizar sua investigacão de mestrado em Design que ele cursa pela UFPE (Universidade Federal de Pernambuco) e paralelamente exercitar sua grande paixão pela fotografia.

Mas, nem tudo saiu como o previsto: Zaca foi assaltado alguns dias depois que chegou em Bogotá, perdendo assim sua câmera, documentos, cadernos e o dinheiro que havia sacado para trocar na casa de câmbio.

Ou seja, pensando friamente, sua viagem estaria totalmente desvirtuada e ele teria que voltar para o Brasil o mais rápido possível, pois praticamente tudo que tinha (de dinheiro e materiais) para passar os dois meses e 15 dias de intercâmbio, havia acabado. Em meio ao turbilhão de pensamentos, Zaca foi incentivado por sua namorada a fazer um crowdfunding para arrecadar o valor, mas ele confessa que era um pouco cético sobre isso e achava que era muito complicado a logística de organizar tudo isso.

Mas, ele estava sem muita escolha e como tinha pelo menos acesso à internet por estar na casa de um amigo, resolveu arriscar. Passou a madrugada escrevendo o projeto e pensando nas recompensas, que são postais com suas fotos que ele já fazia paralelamente. No outro dia já estava no ar a página para o financiamento coletivo: Viagens do Zacarias. Ele estabeleceu o valor de R$ 5.540,00 reais, o suficiente para comprar uma nova câmera e bancas suas despesas básicas, o financiamento tinha o prazo de 30 dias.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

10653586_842567839095029_4962505596128934589_n

Mas então veio a surpresa: em apenas 11 dias ele conseguiu chegar no valor almejado, o que o deixou bastante emocionado com a comoção que se tornou ao redor de sua causa. Em conversa por e-mail ele disse:

“Mais do que ver a arrecadação atingir sua meta, era a experiência de ver todos os dias pessoas, amigos que há mais de 4, 5 anos não tinha contato, conhecidos colaborarem com o projeto. Saber que a mãe de uma amiga se emocionou com a história e quis ajudar. Saber que a avó do amigo quis participar. E depois dos primeiros dias ver pessoas que eu sequer conheço colaborarem com a história, mandar mensagem de apoio, dizerem que acharam massa a iniciativa, é realmente muito satisfatório e enriquecedor para mim.”

10408817_10204497460372097_1921344645964956438_n

A arrecadação terminou dia 24 de Novembro, e levantou o valor de R$ 6.245,00, e Zaca teve ainda mais certeza que nada acontece por acaso: “sou um daqueles que não acreditam muito no acaso. Acho que as coisas acontecem porque devem acontecer, e você deverá se adequar da melhor forma possível para que menos lhe prejudique. Acredito que todo problema torna-se um ótimo desafio e oportunidade para você sair da zona de conforto e conseguir realizar algo diferente. Neste caso perdi diversas coisas, mas em contrapartida vou ter como “obrigação” me dedicar algo que eu mais gosto que é fotografar e desenhar, e principalmente poder compartilhar esta experiência com minha família, amigos, conhecidos e desconhecidos.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

1236835_10204319597565638_6176025576985875206_n 1454722_684700951548386_504009171_n 1484384_684487281569753_1344869537_n10731147_10204666902288039_7620754420436303591_n10615485_10204216197460700_5257562747430647043_n

E você, conhece uma história que te fez ter razões para acreditar? Mande pra gente: [email protected]

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,839,477SeguidoresSeguir
24,799SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Menino de 7 anos com câncer raro recebe 1.000 cartões de pessoas do mundo todo

Brock Hardwick, de 7 anos, vive em Portland, Maine, nos Estados Unidos e luta contra um câncer raro e letal. Ele foi diagnosticado com glioblastoma,...

Há 20 anos empresa de ônibus do RS leva crianças de graça na escola

Se para alguns jovens e crianças ir à escola é uma tarefa simples e sem maiores complicações, para outros pode ser um pouco mais...

Gari de Santa Catarina faz desenhos na areia para conquistar sorrisos

O desejo de alegrar as pessoas e fazer do dia delas um pouco melhor mobilizou o gari Robson Buschermoehle a começar a fazer desenhos na...

Instagram

Depois de assalto, ele fez crowdfunding para cobrir suas despesas fora do Brasil e se surpreendeu com o resultado 4