“Tá na Cara que eu quero Emprego”: desempregados colocam função na máscara e são contratados

A ideia é simples e genial ao mesmo tempo, do tipo: como não pensaram nisso antes? As pessoas colocam a sua profissão escrita na máscara para que possíveis contratantes de empresas saibam que aquela pessoa está em busca de um emprego naquela área e possam contratá-la.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A ideia foi do agente de empregos Kaká D’Ávila, de Porto Alegre (RS), uma pessoa já conhecida aqui no Razões pelas várias iniciativas legais de visibilidade e recolocação de desempregados no mercado de trabalho.

Eu pensei que a gente cruza por inúmeras pessoas diariamente, e a gente não sabe se de repente alguma dessas pessoas que a gente passa é alguém que tem uma vaga, que tá contratando“, disse.

máscara com papel na frente com o texto: sou jovem aprendiz, me contrate

O lance da máscara de emprego se espalhou pela cidade e muita gente passou a ser o seu próprio anúncio, um currículo ambulante. Até o momento, 28 pessoas já deram retorno para o Kaká dizendo que foram contratadas através da estratégia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Vaquinha para protetor que faz entregas a pé há 10 anos para cuidar de animais poder comprar um carro para o projeto

máscara com papel na frente com o texto: sou higienizadora, me contrate

“Uma me relatou que na padaria tinha um gerente de uma loja, viu a pessoa com a máscara, achou legal a ideia, chamou para uma entrevista e contratou”, contou Kaká.

Ou seja, na ida na esquina, no buzão ou no metrô, no shopping, ou até no rolê, pode pintar uma oportunidade de emprego, e o mais curioso, sem sequer precisar abrir a boca pra isso. 😷

Kaká sai pelas ruas com vários tipos de máscaras com funções já pré-definidas e distribui gratuitamente para quem tá desempregado. O nome do projeto é “Tá na Cara que eu quero Emprego”.

máscara com papel na frente com o texto: sou eletricista, porteiro, segurança, me contrate

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Kaká tem diversas iniciativas legais para recolocação das pessoas no mercado, desde a construção de um centro de formação com caixinhas de leite à distribuição de currículos nos ônibus e no comércio, até a árvore de currículos, que conecta desempregados com contratantes no meio da rua.

Muito legal! Só não vai deixar a máscara cair quando assumir o emprego, hein! Tem que trabalhar. 🤣

Fotos: Arquivo pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

selo conteúdo original

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,780,571SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Ex-doméstica que estudou com livros retirados do lixo se forma em Direito

A ex-empregada doméstica Andreia Tavares, 31 anos, é fonte de uma história incrível de perseverança e superação. Recentemente, ela se formou em Direito, passou no...

Professora carrega aluna com paralisia cerebral nas costas em excursão da escola

Por dois dias, a professora carregou a aluna que tem paralisia cerebral nas costas durante a excursão da escola em um acampamento.

Companhia aérea fez desejos de Natal dos passageiros se tornarem realidade

A WestJet fez talvez a melhor ação de Natal dos últimos tempos. Eles posicionaram uma espécie de “portal interativo”, pelo qual os passageiros de um...

Paciente com leucemia faz chá revelação e anuncia qual dos irmãos será seu doador de medula

No começo do mês, os irmãos da paciente fizeram o exame de sangue para saber se algum deles teria compatibilidade para ser seu doador de medula óssea.

Instagram