“Tá na Cara que eu quero Emprego”: desempregados colocam função na máscara e são contratados

A ideia é simples e genial ao mesmo tempo, do tipo: como não pensaram nisso antes? As pessoas colocam a sua profissão escrita na máscara para que possíveis contratantes de empresas saibam que aquela pessoa está em busca de um emprego naquela área e possam contratá-la.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A ideia foi do agente de empregos Kaká D’Ávila, de Porto Alegre (RS), uma pessoa já conhecida aqui no Razões pelas várias iniciativas legais de visibilidade e recolocação de desempregados no mercado de trabalho.

Eu pensei que a gente cruza por inúmeras pessoas diariamente, e a gente não sabe se de repente alguma dessas pessoas que a gente passa é alguém que tem uma vaga, que tá contratando“, disse.

máscara com papel na frente com o texto: sou jovem aprendiz, me contrate

O lance da máscara de emprego se espalhou pela cidade e muita gente passou a ser o seu próprio anúncio, um currículo ambulante. Até o momento, 28 pessoas já deram retorno para o Kaká dizendo que foram contratadas através da estratégia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Vaquinha para protetor que faz entregas a pé há 10 anos para cuidar de animais poder comprar um carro para o projeto

máscara com papel na frente com o texto: sou higienizadora, me contrate

“Uma me relatou que na padaria tinha um gerente de uma loja, viu a pessoa com a máscara, achou legal a ideia, chamou para uma entrevista e contratou”, contou Kaká.

Ou seja, na ida na esquina, no buzão ou no metrô, no shopping, ou até no rolê, pode pintar uma oportunidade de emprego, e o mais curioso, sem sequer precisar abrir a boca pra isso. 😷

Kaká sai pelas ruas com vários tipos de máscaras com funções já pré-definidas e distribui gratuitamente para quem tá desempregado. O nome do projeto é “Tá na Cara que eu quero Emprego”.

máscara com papel na frente com o texto: sou eletricista, porteiro, segurança, me contrate

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Kaká tem diversas iniciativas legais para recolocação das pessoas no mercado, desde a construção de um centro de formação com caixinhas de leite à distribuição de currículos nos ônibus e no comércio, até a árvore de currículos, que conecta desempregados com contratantes no meio da rua.

Muito legal! Só não vai deixar a máscara cair quando assumir o emprego, hein! Tem que trabalhar. 🤣

Fotos: Arquivo pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

selo conteúdo original

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,849,393SeguidoresSeguir
24,900SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Documentário mostra a vida de pessoas com deficiência visual

Conheça o documentário Além da Luz, de Yves Goulart, que mostra o cotidiano de 7 brasileiros com deficiência visual. O trailer é tocante e faz refletir...

Filha encontra pai desaparecido há 10 anos nas redes sociais e isso é muito emocionante

Rogério Barcelos da Silva é funileiro, mas desde que se separou da esposa, há dez anos, passou a viver nas ruas e chegou a...

140 voluntários promovem corrida para garoto que perdeu a visão

Cerca de 140 voluntários promoveram uma corrida especial para Natanael, em que todos usaram vendas.

Professor de SP conserta respiradores de graça e compartilha conhecimento pela internet

Na cidade de Batatais, interior de São Paulo, o professor de mecânica Luciano dos Reis, não somente está consertando gratuitamente respiradores de hospitais, como...

Filhote de onça rara recebe tratamento e volta a enxergar no MT

Um fazendeiro encontrou um filhote de onça-pintada melânica abrigada em seu rancho. O homem chegou a ficar com o filhote por alguns dias, mas...

Instagram

“Tá na Cara que eu quero Emprego”: desempregados colocam função na máscara e são contratados 2