Detentos cuidam de cães abandonados e reduzem pena em SC

Uma penitenciária de Itajaí (SC) pretende ressocializar seus detentos de uma maneira inovadora: os presos terão que atuar no cuidado de cães resgatados de situação de abandono.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Nesta primeira fase, dez detentos da Penitenciária da Canhanduba terão a oportunidade de cuidar desses animais enquanto fazem um curso profissionalizante de banho e tosa.

Todos os cachorros resgatados e cuidados na unidade vão para a adoção.

O projeto, batizado de ReabilitaCÃO, é uma iniciativa da agente penitenciária Bruna R.W.Logen e lança luz a duas questões: a ressocialização dos presos e a situação degradante que muitos cães em situação de rua são expostos.

Detentos cuidam de cães abandonados em projeto ressocialização
Foto: Nathalia Fontana

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ressocialização de detentos

“A ideia surgiu pela busca de novos métodos de ressocialização dos apenados em Santa Catarina, como um diferencial do sistema prisional, além de outros métodos que já são implantados”, explica Bruna.

Sabia que agora o Razões tem um livro? O Que Eu Aprendi Até Agora 50 Conselhos Inspiradores Para Uma Vida Cheia de Razões Para Acreditar! está em pré-venda até 15/08. Comprando o seu exemplar agora , ganhe um brinde especial + frete grátis, clique aqui

Foram doze meses de estudo até o programa sair do papel. Os próprios detentos construíram o espaço, que conta com canil, gramado, brinquedos e uma piscininha para os animais se refrescarem no calor.

‘Já vimos mudança de comportamento’

Os resultados “já podem ser percebidos no comportamento dos presos”, afirma a juíza Cláudia Ribas Marinho, titular da Vara de Execuções Penais da comarca de Itajaí.

“Nós já vimos mudança de comportamento. Os profissionais que trabalham no setor psicossocial fizeram uma avaliação, antes e depois, do comportamento dos presos. Há mudança de temperamento e mais confiança no futuro”, explicou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Marcelo Ribas, diretor da penitenciária da Canhanduba, esclarece que apenas os detentos que atendem critérios pré-estabelecidos, como o bom comportamento, são aprovados para participarem do ReabilitaCÃO. Também é levado em consideração se o indivíduo tem traços de depressão e de ansiedade.

Quem participa cumpre menos tempo de prisão. “O preso exerce de forma voluntária o trabalho, mas em contrapartida há remissão de pena. A cada três dias trabalhados, tem a remissão (perdão) de um dia”, explica o diretor.

“Nos traz paz”

O preso ‘W.C.G.’, 36 anos, é um dos detentos que atua no ReabilitaCÃO. Ele cumpre pena há três anos por tráfico de drogas.

“A partir do momento que começamos a fazer esse trabalho, o contato com os animais nos trouxe um pouco mais de paz. O sentimento de empatia e gratidão que a gente encontra no dia a dia, na rotina. É gratificante fazer parte disso”, explica.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

W.C.G. enxerga na iniciativa uma nova perspectiva de futuro. Ele espera adquirir liberdade dentro de alguns meses para então tentar um trabalho na área. “Esse profissionalismo que os cursos vão trazer para nós são uma nova oportunidade. É um crescimento profissional”, finaliza.

Sabia que agora o Razões tem um livro? O Que Eu Aprendi Até Agora 50 Conselhos Inspiradores Para Uma Vida Cheia de Razões Para Acreditar! está em pré-venda até 15/08. Comprando o seu exemplar agora , ganhe um brinde especial + frete grátis, clique aqui

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: Diarinho

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,805,848SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Juntos há 34 anos, casal gay prova que seu amor não é “só uma fase”

Amamos um casal e ele tem 34 anos de união! ❤🌈❤

Família adota idoso de 108 anos que vivia em situação de rua no México: ‘Acolhido com amor’

Um idoso de 108 anos que vivia em situação de rua foi adotado por uma família mexicana após ser resgatado por uma jovem, que...

Samsung cria app que ajudará daltônicos a recalibrarem as cores de suas TVs

O app SeeColors é capaz de identificar o tipo e o nível de daltonismo do usuário e recalibrar as configurações de imagem de acordo com as informações fornecidas.

Após relato de irmã, autista ganha sacola de produtos da ‘Dora, a Aventureira’

Camila Pavan conseguiu mais do que o quebra-cabeça com todos os personagens da animação para seu irmão autista.

Vans doará US$ 1 milhão para instituições que trabalham com saúde mental

Uma marca não é apenas o produto que vende, mas, sobretudo, os valores que ela defende e não é de hoje que a californiana...

Instagram

Detentos cuidam de cães abandonados e reduzem pena em SC 2