Detentos cuidam de cães abandonados e reduzem pena em SC

Uma penitenciária de Itajaí (SC) pretende ressocializar seus detentos de uma maneira inovadora: os presos terão que atuar no cuidado de cães resgatados de situação de abandono.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Nesta primeira fase, dez detentos da Penitenciária da Canhanduba terão a oportunidade de cuidar desses animais enquanto fazem um curso profissionalizante de banho e tosa.

Todos os cachorros resgatados e cuidados na unidade vão para a adoção.

O projeto, batizado de ReabilitaCÃO, é uma iniciativa da agente penitenciária Bruna R.W.Logen e lança luz a duas questões: a ressocialização dos presos e a situação degradante que muitos cães em situação de rua são expostos.

Detentos cuidam de cães abandonados em projeto ressocialização
Foto: Nathalia Fontana

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ressocialização de detentos

“A ideia surgiu pela busca de novos métodos de ressocialização dos apenados em Santa Catarina, como um diferencial do sistema prisional, além de outros métodos que já são implantados”, explica Bruna.

Leia também: Detentos de penitenciária em SP fazem crochê para ajudar pacientes de hospital: “Me sinto útil”

Foram doze meses de estudo até o programa sair do papel. Os próprios detentos construíram o espaço, que conta com canil, gramado, brinquedos e uma piscininha para os animais se refrescarem no calor.

‘Já vimos mudança de comportamento’

Os resultados “já podem ser percebidos no comportamento dos presos”, afirma a juíza Cláudia Ribas Marinho, titular da Vara de Execuções Penais da comarca de Itajaí.

“Nós já vimos mudança de comportamento. Os profissionais que trabalham no setor psicossocial fizeram uma avaliação, antes e depois, do comportamento dos presos. Há mudança de temperamento e mais confiança no futuro”, explicou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Marcelo Ribas, diretor da penitenciária da Canhanduba, esclarece que apenas os detentos que atendem critérios pré-estabelecidos, como o bom comportamento, são aprovados para participarem do ReabilitaCÃO. Também é levado em consideração se o indivíduo tem traços de depressão e de ansiedade.

Quem participa cumpre menos tempo de prisão. “O preso exerce de forma voluntária o trabalho, mas em contrapartida há remissão de pena. A cada três dias trabalhados, tem a remissão (perdão) de um dia”, explica o diretor.

“Nos traz paz”

O preso ‘W.C.G.’, 36 anos, é um dos detentos que atua no ReabilitaCÃO. Ele cumpre pena há três anos por tráfico de drogas.

“A partir do momento que começamos a fazer esse trabalho, o contato com os animais nos trouxe um pouco mais de paz. O sentimento de empatia e gratidão que a gente encontra no dia a dia, na rotina. É gratificante fazer parte disso”, explica.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

W.C.G. enxerga na iniciativa uma nova perspectiva de futuro. Ele espera adquirir liberdade dentro de alguns meses para então tentar um trabalho na área. “Esse profissionalismo que os cursos vão trazer para nós são uma nova oportunidade. É um crescimento profissional”, finaliza.

Leia também: Detentos confeccionam bonecas para crianças com câncer no ES

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: Diarinho

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,851,931SeguidoresSeguir
25,005SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Cansei de ser princesa: Fantasias que vão deixar as meninas ainda mais poderosas

Cabelos perfeitos, maquiagem, castelo, um drama e um príncipe encantado. Os contos de fadas fizeram parte da nossa infância e ainda permeiam a imaginação...

Pais cegos se emocionam ao tocar pela primeira vez o rosto de seu bebê, impresso em 3D

Ana Paula Silveira e Alvaro Zermiani tinham a certeza que nunca poderiam desfrutar a emoção de ver o bebês deles pelo exame de ultrassonografia. Eles...

Cuidadora de creche de cães convida doguinho para tirar foto e ele abre um sorrisão!

Imagine a seguinte situação: você é um(a) cuidador(a) de uma creche de cachorros – um sonho, né? – e convida um cãozinho para tirar...

Neto mostra o jeito adorável e educado da avó de fazer buscas no Google e post viraliza

Nossas avós são algumas das pessoas mais divertidas que conhecemos. Ben John, um jovem de 24 anos, que o diga. Ele compartilhou no Twitter...

Estudante supera paralisia cerebral e faz mestrado em Psicologia

Diagnosticada com paralisia cerebral quando criança, Gabriela Garcia Ceron, de 32 anos, está acostumada a superar seus próprios limites e surpreender a todos ao...

Instagram

Detentos cuidam de cães abandonados e reduzem pena em SC 1