Nunca antes um discurso foi tão atual como o de Chaplin no filme “O grande ditador”

2
4679

Vivemos um momento político muito intenso, em que a população torna-se realmente ativa na luta por um país melhor.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Por isso, o discurso de um filme tão antigo cai como uma luva e torna-se mais atual do que nunca. Nele lemos sobre sentimentos que devem unir uma nação: bondade, ajudar, respeitar, entre outros.

Vale apena parar 4 minutos para ler ou assistir esse lindo conteúdo e refletir sobre o que queremos mesmo daqui para frente.

“Desculpem-me, mas eu não quero ser um Imperador, esse não é o meu objectivo.  Eu não pretendo governar ou conquistar ninguém.

Gostaria de ajudar a todos, se possível, judeus, gentios, negros, brancos. Todos nós queremos ajudar-nos uns aos outros, os seres humanos são assim. Todos nós queremos viver pela felicidade dos outros, não pela miséria alheia. Não queremos odiar e desprezar o outro. Neste mundo há espaço para todos e a terra é rica e pode prover para todos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O nosso modo de vida pode ser livre e belo. Mas nós estamos perdidos no caminho.

A ganância envenenou a alma dos homens, e barricou o mundo com ódio; ela colocou-nos no caminho da miséria e do derramamento de sangue.

Nós desenvolvemos a velocidade, mas sentimo-nos enclausurados. As máquinas que produzem abundância têm-nos deixado na penúria. O aumento dos nossos conhecimentos tornou-nos cépticos; a nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco. Mais do que máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido.

O avião e o rádio aproximaram-nos. A própria natureza destas invenções clama pela bondade do homem, um apelo à fraternidade universal, à união de todos nós. Mesmo agora a minha voz chega a milhões em todo o mundo, milhões de desesperados, homens, mulheres, crianças, vítimas de um sistema que tortura seres humanos e encarcera inocentes. Para aqueles que me podem ouvir eu digo: “Não se desesperem”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

2 COMENTÁRIOS

  1. Manifestação dos 100 mil em Belo Horizonte, proporcionalmente a maior do Brasil, deixou claro o recado: “não vai ter golpe, vai ter luta!”. Ou seja, Se os doidos nazistas tentarem levar adiante o seu golpizinho bananeiro, haverá enfretamento forte. No mais, o povo que encarna o espírito de Tiradentes decretou: prisão do juízeco mouro. Acusações: 1. Atentado contra a segurança nacional por arapongagem contra a presidenta da república. Pena: 8 a 12 anos sem direito a progressão; 2. Cerceamento do direito de defesa através da obtenção ilegal de doação premiada e pela arapongagem dos advogados do Lula. Pena: 4 a 6 anos por delito; 3. Advocacia administrativa pelo fato de evidente conflito de interesses dado que, a esposa do elemento, ao advogar em escritório que presta serviços para a shell, concorrente da Petrobras e como tal, empresa interessada na ação, o juiz em tela deveria se sentir impedido para julgar qualquer ação que tivesse como escopo assunto ligado a indústria de petróleo ou derivados. Pena: dois a três anos de reclusão e multa, além de processo administrativo no âmbito do STJ; 4. Advocacia Partidária pelo fato de visar políticos de um único partido ou coligação ao mesmo tempo que atua protegendo partidos adversários mesmo tais tendo sido citados nas delações em juízo. Pena: 2 a 3 anos de reclusão além de multa; 5. Formação de quadrilha dado que resta provado que o esquema liderado pelo elemento envolve uma ampla gama de conspiradores que inclui concorrentes da Petrobras, partidos políticos de oposição ao governo, procuradores e agentes públicos federais em clara situação de indisciplina e amotinamento. Pena: 12 a 16 anos de prisão.

    • Humm, sabe bastante sobre legislação. Me diga qual a pena para caixa 2 em campanhas partidárias? Para corrupção? Desvio de verbas públicas? Subornos e tudo mais que está inserido no âmago do nosso sistema político? Não devemos defender uma pessoa, um grupo ou um partido e sim a nossa Pátria que é nosso maior bem. Estamos sendo arruinado por um sistema político que nunca funcionou direito, não é exclusividade de partido A ou B. Temos que lutar para sermos livres desta amarra social que é a corrupção em todas as instâncias deste país.

Comments are closed.