Dona de casa coleta óleo e gordura para transformar em sabão no Macapá

Dona Íbis Uchôa, 56 anos, é um exemplo de que preservar o meio ambiente é uma também uma possibilidade de renda extra. No quintal da sua casa, em Macapá (AP), ela transforma óleo de cozinha descartado em sabão, ajudando a evitar a poluição do meio ambiente.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Há 15 anos, ela recolhe óleo e gordura de estabelecimentos comerciais da cidade e transforma em sabão de barra, em pasta ou líquido. “Eu fui atrás ver o que faziam desse óleo e vi que eu podia pegar e transformar e acertei de ficar pegando”, disse.

Leia também: Menina de 7 anos chora ao ganhar bolo de aniversário no Amapá

Depois de transformar esses produtos em sabão, ela vende para mercadinhos da região ou por encomenda.

Eu aprendi a minha primeira receita foi de um jornal, depois desenvolvi sozinha”, relembra. O material é misturado com soda cáustica, água sanitária e outros ingredientes dependendo da cor e da fragrância para chegar ao produto final, que pode ser usado em tudo, desde a limpeza da casa à lavagem de roupa.

Dona de casa coleta óleo da cidade para transformar em sabão
Foto: Joicilene Santos

Com R$ 30 e aproximadamente um balde de gordura dá para fazer até 100 barras de sabão.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Dona de casa coleta óleo da cidade para transformar em sabão
Foto: Joicilene Santos

Dona de casa também capacita mulheres para fabricarem sabão com óleo

E Dona Íbis não quer ficar com o conhecimento apenas para ela. Ela já realizou várias oficinas de fabricação de sabão com moradores de municípios próximos.

Dona de casa coleta óleo da cidade para transformar em sabão
Foto: Joice Batista

Agora ela passou a integrar também um projeto do Ministério Público do Amapá para levar capacitação para moradores de uma comunidade onde o MP deseja implantar uma associação de reutilização de óleo para fabricação de sabão e geração de renda para as famílias locais.

[Vaquinha: Reserva ambiental na Amazônia pede ajuda para não fechar as portas]

Dona de casa coleta óleo da cidade para transformar em sabão
Produtos da dona Íbis expostos em evento do Ministério Público do Amapá. Foto: Joicilene Santos

Eu acho que o fato de eu aproveitar esse óleo que é em grande quantidade, que naturalmente seria jogado em áreas de ressaca ou no próprio esgoto entupindo tubulações, invadindo as nossas águas, acho que eu tô contribuindo porque a quantidade é muito grande, o prejuízo para as pessoas e o meio ambiente é demais mesmo”, avaliou.

Ela também se disponibiliza a ensinar a atividade e aceita a doação de óleo e gordura. Por isso os interessados podem entrar em contato através do telefone (96) 98119-2086.

É isso aí, dona Íbis!

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

Relacionados

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

987,692FãsCurtir
1,763,401SeguidoresSeguir
8,636SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Jovem cria escola de lona para alunos carentes em Tocantins e internautas criam vaquinha

Com alguns tecidos, plásticos e madeiras que encontra no lixão, jovem construiu a sua escolinha de reforço. Mas quando chove, ele perde tudo.

Pitbull resgatado de “rinha” não para de sorrir no novo lar

Publicamos no final do ano passado o resgate de 33 pitbulls de uma “rinha” em Itu (SP). O estado dos cães era muito triste. Hoje,...

Menino vende desenhos no portão de casa para ajudar a família e comprar telas

Kayque coloca seus desenhos à venda no portão de casa por R$1,50 para conseguir dinheiro para as telas e para ajudar a família.

Cadeirante que faz entregas em SP sonha ter cadeira motorizada e internautas criam vaquinha

Conheçam o Luciano Oliveira, 44 anos, cadeirante que ficou conhecido por trabalhar como entregador de comida por aplicativo.

Ortobom doa 500 colchões para vítimas de chuva em Raposos (MG)

A Região Metropolitana de Belo Horizonte foi a mais afetada pelas fortes chuvas que caíram em Minas Gerais nas últimas semanas. Um exemplo é...

Instagram