Dona Lupita, a vovó que aprendeu a ler e escrever aos 96 anos no México

A aposentada Lupita Palacios, matriarca da comunidade indígena Vicente Guerrero, no estado de Chiapas, no sul do México, aprendeu a ler e escrever aos 96 anos de idade, realizando um sonho de longa data.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

De acordo com o jornal The Lost Books Club, Dona Lupita decidiu dar uma guinada em sua vida depois de fazer 95 anos, retomando os estudos depois de décadas sem ir à escola.

Agora, seu próximo objetivo é terminar o ensino médio. “Aos poucos estou aprendendo a ver como posso servir a esta terra sagrada”, comentou ela.

Além disso, a vovó confidenciou que segue motivada com os estudos, pois é uma pessoa muito curiosa e que adora ler jornais e revistas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Dona Lupita levou poucos meses para ser alfabetizada no Instituto Chiapaneco de Educação de Jovens e Adultos.

“Em seis meses concluí o ensino fundamental, e lá os professores me motivaram a querer saber, ler, escrever e servir”, acrescentou ela, sempre sorridente.

Em entrevista ao TLBC, Dona Lupita relatou que por muitas décadas havia perdido o interesse pela educação desde que seus pais afirmavam que “a escola era uma perda de tempo”, somada à sua desmotivação na época.

Algum tempo depois, após largar a escola, Lupita começou a trabalhar como comerciante e empregada doméstica. Na juventude, foi uma das fundadoras do tradicional Mercado Cinco de Mayo, na cidade de Tuxtla Gutiérrez.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Ao estudar, posso aprender a história do México. Já vivi pessoalmente a história de Chiapas: os sofrimentos, os fracassos, a pobreza. Não acredite que aqui em Chiapas as pessoas vivem na glória. Aqui você tem que ir trabalhar para ter o que comer”, disse.

Porém, com a mesma convicção e firmeza com que começou a trabalhar desde jovem, Lupita foi avançando na escola até a alfabetização completa. Mais: se tornou um excelente exemplo para os filhos e netos. Tanto que alguns deles também decidiram voltar a estudar.

“Eu me sinto muito bem, como você pode ver. Conforme lhes digo, aos poucos estou aprendendo a ver como posso servir nesta terra sagrada aos meus 96 anos de idade. A realidade é que quero continuar estudando, continuar conhecendo a lei da vida”, concluiu  a idosa quase centenária.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Assista ao vivo os ganhadores do Prêmio Razões para Acreditar, dia 07/12 às 18h! Ative as notificações clicando aqui.

Fonte: El País
Fotos: Arquivo pessoal

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM







Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,956,757SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Cachorra de rua chora ao oferecerem comida pra ela e seus filhotes

Um vídeo publicado no Facebook do Ricardo Lucas Carvalho Sena está causando comoção na internet ao mostrar o momento em que uma cachorra de...

Garoto de 12 anos desabafa sobre bullying homofóbico

Este garoto, Theo Chen de apenas 12 anos mora em Singapura e gosta de fazer vídeos para postar no youtube dublando e dançando sucessos de Bruno...

Este ensaio em família vai derreter seu coração

Se isso não derreter o gelo deste frio na sua vida, nada mais vai! Esta é uma mamãe muito orgulhosa posando com seus seis minúsculos...

Sandra Annenberg usa vestido desenhado por jovem autista em premiação

A apresentadora Sandra Annenberg já era muito querida nas redes sociais, mas após revelar que o vestido que usou para o Troféu Melhores do...

Pai tatua cicatriz igual a do filho operado de um tumor no cérebro para melhorar sua confiança

Se já é difícil para um adulto se recuperar de uma doença grave como o câncer, imagine como deve ser para uma criança. A...

Instagram