Dona Lupita, a vovó que aprendeu a ler e escrever aos 96 anos no México

A aposentada Lupita Palacios, matriarca da comunidade indígena Vicente Guerrero, no estado de Chiapas, no sul do México, aprendeu a ler e escrever aos 96 anos de idade, realizando um sonho de longa data.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

De acordo com o jornal The Lost Books Club, Dona Lupita decidiu dar uma guinada em sua vida depois de fazer 95 anos, retomando os estudos depois de décadas sem ir à escola.

Dona Lupita, a vovó que aprendeu a ler e escrever aos 96 anos no México 2

Agora, seu próximo objetivo é terminar o ensino médio. “Aos poucos estou aprendendo a ver como posso servir a esta terra sagrada”, comentou ela.

Além disso, a vovó confidenciou que segue motivada com os estudos, pois é uma pessoa muito curiosa e que adora ler jornais e revistas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Dona Lupita levou poucos meses para ser alfabetizada no Instituto Chiapaneco de Educação de Jovens e Adultos.

Dona Lupita, a vovó que aprendeu a ler e escrever aos 96 anos no México 3

“Em seis meses concluí o ensino fundamental, e lá os professores me motivaram a querer saber, ler, escrever e servir”, acrescentou ela, sempre sorridente.

Em entrevista ao TLBC, Dona Lupita relatou que por muitas décadas havia perdido o interesse pela educação desde que seus pais afirmavam que “a escola era uma perda de tempo”, somada à sua desmotivação na época.

Algum tempo depois, após largar a escola, Lupita começou a trabalhar como comerciante e empregada doméstica. Na juventude, foi uma das fundadoras do tradicional Mercado Cinco de Mayo, na cidade de Tuxtla Gutiérrez.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Dona Lupita, a vovó que aprendeu a ler e escrever aos 96 anos no México 4

“Ao estudar, posso aprender a história do México. Já vivi pessoalmente a história de Chiapas: os sofrimentos, os fracassos, a pobreza. Não acredite que aqui em Chiapas as pessoas vivem na glória. Aqui você tem que ir trabalhar para ter o que comer”, disse.

Porém, com a mesma convicção e firmeza com que começou a trabalhar desde jovem, Lupita foi avançando na escola até a alfabetização completa. Mais: se tornou um excelente exemplo para os filhos e netos. Tanto que alguns deles também decidiram voltar a estudar.

“Eu me sinto muito bem, como você pode ver. Conforme lhes digo, aos poucos estou aprendendo a ver como posso servir nesta terra sagrada aos meus 96 anos de idade. A realidade é que quero continuar estudando, continuar conhecendo a lei da vida”, concluiu  a idosa quase centenária.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Assista ao vivo os ganhadores do Prêmio Razões para Acreditar, dia 07/12 às 18h! Ative as notificações clicando aqui.

Fonte: El País
Fotos: Arquivo pessoal

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,917,765SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Fotógrafo registra o cotidiano encantador de Ribeirinhos no interior da Floresta Amazônica

Em Julho de 2017 deixei tudo aqui em São Paulo pra ir morar por 30 dias com os Ribeirinhos no interior da Floresta Amazônica. Contando...

Vaquinha para estudante de Medicina que estudava sem energia bate meta em menos de 20 horas

O baiano Matheus, nota máxima na redação do ENEM, vai ser médico! ❤️ Em menos de 20 horas batemos a meta da vaquinha na VOAA...

Tricampeão no Parapan, Lauro Chaman relembra começo difícil e enaltece esporte paralímpico

"Me ensinou a ser melhor", disse Lauro Chaman sobre o esporte paralímpico. Ele conquistou seu terceiro ouro em Parapans nos Jogos de Lima e relembra começo difícil.

Amigos fazem aniversário surpresa para menino com leucemia que passa fome em GO

Amigos e familiares se uniram para fazer uma festinha surpresa para um menino de 8 anos que luta contra a leucemia há cerca de...

Instagram

Dona Lupita, a vovó que aprendeu a ler e escrever aos 96 anos no México 5