Dono de bar e clientes se unem para ajudar vendedor de amendoim que perdeu renda

Toda cidade tem suas noitadas e elas sempre têm aqueles vendedores ambulantes que já são conhecidos dos festeiros e frequentadores de bares. Mas como será que eles estão se virando neste período em que não conseguem vender e garantir sua renda?

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Foi pensando nisso que uma galera se reuniu na cidade de Campina Grande (PB) para ajudar um vendedor de amendoim, o Naldinho.

O dono de um bar lembrou da situação dele e falou com os clientes para levantar doações para ajudar Naldinho. A história se espalhou e vários clientes e outros amigos entraram em contato para ajudar.

Depois disso, a dificuldade era conseguir encontrar Naldinho, ou simplesmente o Baixinho do Amendoim, como é conhecido. Um policial civil descobriu onde ele morava e fez o contato.

Vendedor de amendoim em pé usando máscara em quintal de casa
Naldinho foi encontrado em sua casa simples sem poder trabalhar. Foto: Arquivo pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Foi trabalho pra encontrar, viu! Ele mora numa baixa. Tive que deixar o carro a muitos metros de distância e ir a pé. Cheguei na casa, nem porta tinha, era uma madeira. Quando falei que a gente tava fazendo uma campanha pra ele, ele chega chorou e até me abraçou mesmo sem poder. Tá feliz demais!”, disse o policial.

O pessoal saiu pegando as doações de casa em casa. Eles doaram alimentos, produtos de higiene pessoal etc. para Naldinho sobreviver à crise, além de uma quantia em dinheiro para ele pagar contas atrasadas.

Uma situação parecida aconteceu com o vendedor de cachorro-quente que até pediu para os clientes pararem de doar.

Imagem de vendedor de amendoim retirando compras de caminhonete
Naldinho ganhou uma camioneta de alimentos. Foto: Arquivo pessoal

“Chegou num momento bom porque fiquei sem trabalhar. Eu já tava quase sem nada pra comer e para pagar as contas”, disse Naldinho, que tem cinco filhos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Naldinho ganhou moto de dono de bar para não trabalhar a pé

O Baixinho do Amendoim é uma figura muito conhecida em Campina Grande. Há muitos anos ele trabalha nas festas e bares.

Ele mesmo é quem torra o amendoim e passa a noite pra lá e pra cá tentando vender. “Às vezes é de três da tarde às seis da manhã”, disse ele.

O Baixinho do Amendoim trabalha há muitos anos na cidade e é adorado por todos. Foto: Arquivo pessoal
Foto: Arquivo pessoal

Vaquinha para ajudar entregador de comida que trabalha a pé. Clique e contribua.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Pra isso, ele rodava a cidade inteira a pé. Mas há cinco anos o pessoal de um bar resolveu dar uma motocicleta para facilitar a vida dele. “Acho que é meu carisma e a simpatia que faz com que o povo me ajude”, disse ele.

Imagem de moto e compras ao lado
Motocicleta que Naldinho ganhou há cinco anos. Foto: Arquivo pessoal

“Esse garoto é muito querido pela galera da noite”, disse o idealizador da campanha, que não quis se identificar.

“Só tenho a agradecer a esse povo maravilhoso e de coração grande”, finalizou Naldinho.

Quem disse que não existe amizade nas noitadas, hein?!

Vendedor de amendoim em pé usando máscara em quintal de casa
Além de compras, o Baixinho do Amendoim também ganhou doações em dinheiro. Foto: Arquivo pessoal

Apoie um trabalhador autônomo e faça sua doação no Mercado Solidário. Clique aqui

selo conteúdo original

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,847,081SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Artista cria bonecas com vitiligo para meninas se amarem como são

Representatividade não é moda: é amor próprio!

Nova coleção da Turma da Mônica aborda temas como ansiedade, luto, tristeza e medo

Com ilustrações de Maurício de Sousa, os personagens da Turma da Mônica devem provocar empatia e identificação da criança com conflitos apresentados.

Sala inteira aprende Libras para ‘cantar’ parabéns para estudante surdo no PR

Uma sala inteira de estudante se uniu para aprender Libras e 'cantar' parabéns para um dos alunos, que é surdo. A surpresa aconteceu no dia...

Marido contrata ilustradores para transformarem em quadros as fotos da família

Você quer fazer um presente de aniversário especial para sua esposa? Que tal entregar vários quadros em forma de desenhos de vários momentos da...

Idoso de 70 anos atravessa o Atlântico a remo a fim de arrecadar US$ 1 milhão para pesquisas sobre o Alzheimer

O exemplo deste jovem senhor vem da cidade de Oldham, na Inglaterra. Frank Rothwell, que tem 70 anos de idade, cruzou o Atlântico remando,...

Instagram