A força da educação: de catadora de material reciclável a artista plástica

A educação é realmente a força e a base de tudo. Com livros que seriam descartados, a catadora de material reciclável Ercília Estanciany, do Espírito Santo, insistiu em estudar, tomou gosto pelo aprendizado e conseguiu realizar um grande sonho: se formou em Artes Plásticas. E a história não acaba por aí, apenas começa.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO


Ouça essa emocionante matéria! Clique no play acima!

Há 13 anos, ela saiu de Minas Gerais com o marido e a filha. Desempregados, não tinham dinheiro nem para tomar um café nas terras capixabas. Ercília e a família passaram por grandes dificuldades até encontrarem sustento no recolhimento de material reciclável. Durante a infância, a artista também percorria os lixões em busca de alimento para os irmãos e a mãe. Depois de adulta, encontrou no mesmo meio uma forma de sobreviver e adquirir conhecimento, já que se encantou pelos livros que achava pelo caminho.

Foi então que Ercília abriu os olhos para a educação, perseguiu seu sonho e resolveu tentar a sorte na faculdade. Aprovada na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), frequentou as aulas de artes plásticas e, enfim, se formou. “Desde menina, queria, um dia, usar aquele chapeuzinho preto que se usa quando forma”, disse a artista, que atualmente cursa uma pós-graduação em Arteterapia.

A força da educação: de catadora de material reciclável a artista plástica 1

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mantendo uma minibiblioteca em casa, cujas estantes estão cheias de livros doados, ela quer ajudar outras pessoas a realizarem seus sonhos buscando o conhecimento. A ideia é que a biblioteca seja um espaço para oficinas gratuitas de arte, além de um despertar para a leitura. Segundo Ercília, a educação a transformou.

Apesar de reconhecer suas conquistas, ela reconhece que finalizar a graduação é algo que poucas pessoas conseguem, seja por dificuldades financeiras ou demais compromissos, ela ainda contou ao Portal G1 que por isso acredita que mais importante do que entrar na faculdade, foi sair de lá com o diploma em mãos – a sua maior obra de arte já feita.

Foto: reprodução/Facebook pessoal

Quer ver a sua pauta aqui? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,081,366SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Canal de TV decide preservar familiares das vítimas do acidente aéreo para não expor sofrimento

Parece que uma parte do jornalismo ainda tem consciência, ética e respeito aos leitores e às famílias envolvidas em grandes tragédias. O Esporte Interativo, canal de...

Brasiliense representa o Brasil em evento global de liderança feminina

Fernanda Pereira estudou em escola pública e cursa Direito na Universidade de Brasília.

Jogos Rio 2016 deixam legado positivo para a cidade; conheça alguns deles

Depois de trazer muita coisa boa ao país, como mostramos em várias histórias por aqui, os Jogos Olímpicos e as Paralimpíadas Rio 2016 chegaram ao...

Revertemos o que aconteceu de ruim com o Pedro e transformamos numa história com final feliz

A internet quando usada de forma construtiva, tem poderes extraordinários.

Menina aprende libras para se comunicar com pais deficientes auditivos

A pequena Manuela Armstrong Martins, de 2 anos, começou a aprender a Língua Brasileira de Sinais (Libras) ainda bebê com sua mãe, Thatyane Martins,...

Instagram

A força da educação: de catadora de material reciclável a artista plástica 2