Alunos constroem ecobarreira para filtrar lixo próximo da escola em Recife (PE)


PUBLICIDADE ANUNCIE

A partir de um projeto premiado na Feira de Conhecimentos do Recife no ano passado, estudantes da Escola Municipal Professor Antônio de Brito Alves, no bairro da Mustardinha, na Zona Oeste da capital pernambucana, colocaram em prática o aprendizado teórico sobre a preservação do meio ambiente.

Os alunos construíram uma “ecobarreira” feita com garrafas PET e agora testam a eficácia do protótipo, que desde segunda-feira passada (13) tem retido o lixo do canal do ABC, em frente à escola onde estudam. Um rapaz que mora em Curitiba, no Paraná, colocou em prática uma ideia semelhante: criou sozinho uma ecobarreira flutuante que impediu o tráfego de toneladas de lixo no Rio Atuba.

No dia seguinte, já se podia ver o lixo do canal se acumulando. A ecobarreira sustentável é um grande emaranhado de garrafas recicladas unidas por cabos, formando uma rede capaz de reduzir a quantidade de resíduos sólidos.

A iniciativa visa suprir uma realidade triste do bairro. “Muita gente estava ficando doente e aí decidimos fazer a ‘ecobarreira’, para que o lixo não passe para o canal e a água fique limpa”, diz o estudante Gleybson Suruagy, de 13 anos.

Leia tambémFeltro sustentável retira 41 milhões de garrafas PET da natureza todo mês

Os estudantes foram orientados por quatro professores, tendo iniciado a pesquisa que deu origem à ecobarreira em 2015, na própria comunidade. “A gente perguntou se as pessoas sabiam em quanto tempo o lixo se decompõe e mais de 70% dos moradores não sabiam e jogavam lixo no canal”, diz Carlos Henrique Barbosa da Silva, de 12 anos.

Alunos constroem ecobarreira para filtrar lixo próximo da escola em Recife (PE)
Foto: Andréa Rêgo Barros / PCR / Divulgação

Auxiliados pela Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife (Emlurb), a ecobarreira foi anexada a um ponto do canal do ABC. “É muito gratificante saber que estamos ajudando as pessoas e o planeta”, declara a estudante Clara Sales, de 14 anos.

PUBLICIDADE ANUNCIE

A professora Maria Lopes é uma das quatro educadoras que atuaram no desenvolvimento e construção do protótipo junto aos alunos. “Vamos fazer um estudo para ver a quantidade de lixo recolhida e implantar outras ‘ecobarreiras’ na região”, afirma ela, orgulhosa.

De acordo com a diretora de manutenção da Emlurb, Marília Dantas, a iniciativa contará com todo o apoio da prefeitura. “Apoiamos na instalação e vamos apoiar no monitoramento, verificando a quantidade que está sendo recolhida para que os alunos tirem suas próprias conclusões”, diz.

Alunos constroem ecobarreira para filtrar lixo próximo da escola em Recife (PE)
Ecobarreira foi criada por alunos de escola pública de Recife (PE). Foto: Reprodução / TV Globo

O projeto das ecobarreiras conquistou o primeiro lugar na Feira de Conhecimentos do Recife em 2018 e está credenciado para uma feira de ciência e tecnologia a acontecer no Paraguai no segundo semestre deste ano.

Leia tambémEmpresa lança garrafa que é biodegradável na água, na areia e até no lixo

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: G1
Foto destacada: Andréa Rêgo Barros /PCR / Divulgação

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar