Para não deixar seu idioma ser extinto, indígena de 81 anos aprende a usar o computador e cria dicionário


PUBLICIDADE ANUNCIE

Já ouviu falar do idioma Wukchumi?

Pois é, quase ninguém escutou, não se sinta menos culto por isso, afinal, só existe mais uma pessoa no mundo que conhece essa língua, e essa pessoa é a bisavó de 81 anos Marie Wilcox.

Wukchumi já foi um povo com mais de 50.000 pessoas, mas os colonizadores vieram e hoje apenas 200 pessas vivem no Vale de São Joaquim, na Califórnia.

Ao perceber que a cultura de seu povo morria a cada nova geração, Marie aprendeu a usar computadores para escrever o primeiro dicionário Wukchumni e garantir que o idioma não morresse.

Algo tão único assim só podia virar um documentário, disponível no Youtube com o nome de “Marie’s Dictionary”. Nele vemos seu trabalho para não deixar uma cultura inteira desaparecer por causa de colonização, racismo institucionalizado, opressão e do progresso vazio.

“Eu tenho dúvidas sobre minha língua, e sobre quem quer mantê-la viva. Ninguém parece querer aprender. É estranho que eu seja a última… Tudo vai estar perdido algum dia desses, não sei”, diz em um trecho.

Marie e sua filha Jennifer agora dão aulas para membros da tribo, e trabalham num dicionário em áudio para acompanhar o dicionário escrito que ela já criou.

Veja o vídeo (em inglês) aqui:

30d9d96bf206f777c618e87e01383b9b_MarieDictionary_1316_866

maries_dictionary_9

Maries-Dictionary-

PUBLICIDADE ANUNCIE

Maries-Dictionary-2

maries-dictionary-1920x1080_

mariesdictionary2

Screen-Shot-2014-09-02-at-10.30.11-AM-570x400

Fonte: QGA

PUBLICIDADE ANUNCIE

PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar