‘Depois do câncer eu vivi os melhores momentos da minha vida’

Você acredita que uma doença pode chacoalhar positivamente a vida de alguém? Faz 12 anos que Jussara convive com câncer metastático e para ela essa última década foi a melhor da vida dela.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A Jussara descobriu que tinha câncer de mama aos 42 anos e, após todo o tratamento para se curar, ela descobriu que sua doença havia progredido para uma metástase.

Metástase é quando o câncer se espalha para outros órgãos além daquele que foi descoberto a doença. No caso dela, as células cancerosas já haviam se espalhado para o seu pulmão e seus ossos.

Esse período para a ex-funcionária pública foi muito difícil porque diferentemente de quando ela soube que tinha câncer de mama, dois anos antes, naquele momento ela sabia o que iria sofrer, além das sessões de quimioterapia e da perda de cabelo, uma vez que a metástase não tem cura e o tratamento é paliativo.

Mesmo com toda essa mudança em sua vida, a Jussara não deixou a peteca cair. Depois do diagnóstico, ela resolveu protagonizar a própria vida de uma forma não romantizada. “Não virei santa, nem uma nova pessoa. Continuo a mesma”, ela conta ao canal ter.a.pia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Histórias de ter.a.pia com jussara
Os melhores 12 anos da vida da Jussara foram vivendo com câncer metastático que não tem cura

O que mudou na vida da Jussara foram sua prioridades. Se antes ela não viajava por falta de dinheiro, após o câncer ela visitou mais de 10 países sem medo – e ganhando a mesma coisa! “Eu percebi que o tempo é muito curto e tive que tomar um ‘tapa na cara’ para aprender a viver”, diz.

E isso não quer dizer que ela não tenha passado pelo momento de luto, ela só preferiu conviver com a doença sob um olhar diferente. “Temos que entender que tem coisas que não dá pra mudar, mas podemos fazer da nossa vida melhor até o momento da nossa morte”, finaliza.

Atualmente, a história inspiradora da Jussara ajuda muitos outros pacientes de câncer (e não pacientes) a entenderem que ainda há muito o que viver, que não há tempo de ficar para baixo. Confira seu relato na sessão 40 do canal ter.a.pia:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

 

 

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,842,344SeguidoresSeguir
24,826SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Professor cria podcast que ensina matemática de forma simples aos deficientes visuais

Ser professor é mais do que transmitir conhecimento, é também estimular pessoas com dificuldade de aprendizagem a vencer seus próprios limites e esta história...

Viena instala semáforos com temática LGBT para reduzir acidentes e defender diversidade

Viena, capital austríaca, já é famoso por sua beleza e charme e com a proximidade do festival Eurovision Song Contest está ainda mais encantadora preparando-se para receber...

Mulher monta árvore de Natal com doações para instituições carentes

Ficou ainda mais fácil participar da árvore deste ano.

Site faz mapeamento de pontos de coleta para doação, descarte, reciclagem e trocas de objetos e resíduos

O grande desafio para a sustentabilidade é tangibilizá-la para o dia a dia de qualquer cidadão, a ponto de se sustentar também na vida...

Cientistas encontram possível caminho para a cura definitiva do autismo

A pesquisadora Patrícia Monteiro, do Centro de Neurociências da Universidade de Coimbra (CNC), e uma equipe de cientistas do MIT, descobriu um gene, o...

Instagram

'Depois do câncer eu vivi os melhores momentos da minha vida' 3