Ela deu um chocolate para uma grávida num campo de concentração. O que aconteceu depois parece coisa de filme

Uma mulher de 83 anos de idade, sentou-se na frente de uma câmera para contar uma história que traria milhões de lágrimas, que faz parte do documentário Human.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Francine Christophe de origem francesa foi levada aos 8 anos de idade para um campo de concentração, na Alemanha, com uma estrela amarela sobre o peito que significava que ela é judia. Sua mãe deu dois pedaços de chocolate, apenas para serem comidos quando realmente fosse necessário.

Enquanto Francine e sua mãe estavam no acampamento, tinha uma mulher grávida, no entanto, ela estava tão magra, que quando chegou a hora de dar à luz a mãe de Francine perguntou a sua filha, “Lembra que tenho um pedaço de chocolate?” A mãe dela, em seguida, passou a explicar que dar à luz no acampamento é difícil, e que a mulher, Helene podia morrer – mas o chocolate podia ajudá-la a se manter viva e sã. Francine deu à mulher seu chocolate, o último pedaço que ela tinha. Helene comeu o chocolate. Seis meses mais tarde, Francine, sua mãe, Helene e seu bebê foram todos libertados.

E, sem querer dar spoillers, assista o vídeo:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

via [Pensador Anônimo]

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,266,727SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Thelminha viaja a Manaus para ajudar no combate ao coronavírus

Vencedora do BBB 20, Thelma Assis está em Manaus trabalhando no combate ao coronavírus.  A notícia foi compartilhada por uma colega de hospital que publicou...

Idosa de 77 anos faz parto improvisado do bisneto em Teresina (PI)

A bisavó contou que nunca tinha feito um parto, mas há muitos anos trabalhou em uma casa de saúde onde teve a chance de acompanhar alguns partos.

Adolescente de 16 anos cria anel capaz de monitorar tremores de Parkinson

Dispositivo produz um relatório detalhado contendo informações sobre a frequência e gravidade dos sintomas.

Arquitetas prometem reformar um abrigo infantil por ano totalmente de graça

O primeiro abrigo reformado foi a Casa Maria Maynard, no bairro do Belenzinho, em São Paulo, SP.

O que podemos aprender com Yagonny Sousa, que ‘renasceu’ após sofrer uma descarga elétrica?

Yagonny Sousa sobreviveu a uma descarga elétrica de mais de 13 mil volts. Ele teve que amputar parte dos dois braços, mas decidiu não se entregar!

Instagram

Ela deu um chocolate para uma grávida num campo de concentração. O que aconteceu depois parece coisa de filme 4