Ela foi expulsa de casa em Bangladesh por recusar a se prostituir mas se tornou um ícone do surf anos depois

Nascer mulher em determinados lugares é nascer muitas vezes condenada a uma vida subjulgada.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Esse seria o caso de Nasima Akter, nascida em Bangladesh, mas ela não aceitou o que sua futura vida esperava e lutou pelos seus direitos, o principal deles, ser feliz.

Expulsa da casa de seus pais aos 7 anos por negar a se prostituir para ajudar a aumentar a renda da família, vive desde então em uma comunidade de surfistas em Cox’s Bazar, onde aprendeu a surfar.

Ela é a pioneira do esporte em seu país e por causa disso já foi ofendida diversas vezes, pois pela cultura muçulmana, só o fato de nadar em público já torna a mulher alvo de julgamentos.

Sua trajetória de vida chamou a atenção do documentarista californiano Heather Kessinger, que dirigiu um filme sobre sua história chamado The Most Fearless (A mais destemida). “Ao contar a própria história, ela está quebrando barreiras para que outras garotas façam o mesmo”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Nasima já foi campeã de várias competições locais e hoje é referência para outras garotas bengalesas. O diretor conta que “Nasima quer ser uma boa esposa muçulmana e respeitada por sua comunidade, mas ela não está nem um pouco disposta a abrir mão do seu sonho de ser surfista profissional por isso”.

Assista abaixo o trailer do filme sobre essa heroína do mar:

surfista1

surfista2

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

surfista3

surfista4

surfista5

surfista6

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

surfista7

Fonte: Hypeness

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,805,738SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Com o apoio de Fernanda Gentil, projeto do Jd. Gramacho realiza o sonho de ter uma sede

A ONG Caslu ajudou o Instituto Amparando a finalizar a construção da sua sede. Hoje, a instituição atende mais de 100 crianças e suas famílias oferecendo acesso à educação, cultura e assistência social.

Jovem oferece aulas de espanhol para arrecadar dinheiro e ajudar amiga endividada com agiota

Aquela amizade que a gente não precisa de mais prova nenhuma para saber que é verdadeira!

Menino ganha bicicleta em sorteio e doa para vizinho que não tinha nenhuma

No final dessa matéria, você só vai querer abraçar muito Chase! Ele é um garotinho comum de Memphis (EUA) e estava participando de um sorteio...

Azul ajuda mulheres no tratamento do câncer de mama com passagens aéreas gratuitas

Com o projeto Conexão Azul Rosa, mulheres são beneficiadas com passagens aéreas para a realização de cirurgias e exames.

Menina de 2 anos convida para um chá o policial que salvou sua vida

A pequena Bexley Norvell, de apenas dois anos, convidou o policial que salvou sua vida para tomar um chá em um parque, em Dallas,...

Instagram

Ela foi expulsa de casa em Bangladesh por recusar a se prostituir mas se tornou um ícone do surf anos depois 3