Elefanta de 70 anos que passou a vida presa como atração turística é finalmente livre

Gajraj, uma elefanta de 70 anos de idade é a primeira paciente do recém-inaugurado hospital de elefantes da ONG Wildlife SOS – o primeiro hospital do tipo da Índia e um dos poucos no mundo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O mamífero finalmente é livre para descansar.

Aqui, a dedicada equipe do hospital trabalha para ajudar a cura um trauma de 50 longos anos do elefante, que servia como “atração turística”. Antes de ser resgatada e trazida para o hospital-santuário, a elefanta idosa passava boa parte de sua vida acorrentada em um templo, onde os hóspedes pagavam para passear em suas costas. Trabalhar nessas condições fez com que Gajraj desenvolvesse feridas e abcessos nos pés, permanecendo presa por horas em um mesmo lugar e andando em um pavimento duro.

Elefanta de 70 anos que passou a vida presa como atração turística é finalmente livre
Foto: Divulgação / Wildlife SOS

Essas lembranças dolorosas ficaram para trás. No hospital-santuário de elefantes da Wildlife SOS, Gajraj não apenas recebeu os cuidados de que precisava, mas também obteve a liberdade que merecia.

Leia tambémAssista um filhote órfão de elefante superar seu medo da água

O hospital é capaz de fornecer cuidados de primeira linha para Gajraj e outros como ela em seus 3.000 metros quadrados. As instalações são equipadas com a única ambulância de elefantes da Índia, além de atendimento hospitalar exclusivo, diagnóstico 24 horas, máquinas de tomografia computadorizada, equipamentos de tratamento a laser e examinadores de sangue.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Elefanta de 70 anos que passou a vida presa como atração turística é finalmente livre
Foto: Divulgação / Wildlife SOS

Essa dedicação em tratar e cuidar dos elefantes está alinhada com a missão geral da Wildlife SOS: acabar com a prática turística de montar em elefantes na Índia e proteger todos os animais do país.

Juntamente com a construção do primeiro hospital de elefantes da Índia, a Wildlife SOS trabalha para atingir esse objetivo através de seus 10 santuários e centros de vida silvestre em toda a Índia, uma unidade de combate à caça ilegal de animais selvagens e uma das mais ativas linhas de preservação da vida selvagem do mundo.

Leia tambémExposição no Rio chama a atenção para maus tratos de elefantes

A Wildlife SOS espera que Gajraj seja o primeiro de muitos elefantes ainda presos no comércio predatório de turismo da Índia que serão resgatados, levados ao hospital para tratamento e então deslocados para um santuário definitivo de modo a levar uma vida mais livre e feliz.

Elefanta de 70 anos que passou a vida presa como atração turística é finalmente livre
Foto: Divulgação / Wildlife SOS

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: People

Relacionados

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

987,714FãsCurtir
1,763,678SeguidoresSeguir
8,639SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Jovem cria escola de lona para alunos carentes em Tocantins e internautas criam vaquinha

Com alguns tecidos, plásticos e madeiras que encontra no lixão, jovem construiu a sua escolinha de reforço. Mas quando chove, ele perde tudo.

Pitbull resgatado de “rinha” não para de sorrir no novo lar

Publicamos no final do ano passado o resgate de 33 pitbulls de uma “rinha” em Itu (SP). O estado dos cães era muito triste. Hoje,...

Menino vende desenhos no portão de casa para ajudar a família e comprar telas

Kayque coloca seus desenhos à venda no portão de casa por R$1,50 para conseguir dinheiro para as telas e para ajudar a família.

Cadeirante que faz entregas em SP sonha ter cadeira motorizada e internautas criam vaquinha

Conheçam o Luciano Oliveira, 44 anos, cadeirante que ficou conhecido por trabalhar como entregador de comida por aplicativo.

Ortobom doa 500 colchões para vítimas de chuva em Raposos (MG)

A Região Metropolitana de Belo Horizonte foi a mais afetada pelas fortes chuvas que caíram em Minas Gerais nas últimas semanas. Um exemplo é...

Instagram