Elefanta de 70 anos que passou a vida presa como atração turística é finalmente livre

Clique e ouça:

Gajraj, uma elefanta de 70 anos de idade é a primeira paciente do recém-inaugurado hospital de elefantes da ONG Wildlife SOS – o primeiro hospital do tipo da Índia e um dos poucos no mundo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O mamífero finalmente é livre para descansar.

Aqui, a dedicada equipe do hospital trabalha para ajudar a cura um trauma de 50 longos anos do elefante, que servia como “atração turística”. Antes de ser resgatada e trazida para o hospital-santuário, a elefanta idosa passava boa parte de sua vida acorrentada em um templo, onde os hóspedes pagavam para passear em suas costas. Trabalhar nessas condições fez com que Gajraj desenvolvesse feridas e abcessos nos pés, permanecendo presa por horas em um mesmo lugar e andando em um pavimento duro.

Elefanta de 70 anos que passou a vida presa como atração turística é finalmente livre
Foto: Divulgação / Wildlife SOS

Essas lembranças dolorosas ficaram para trás. No hospital-santuário de elefantes da Wildlife SOS, Gajraj não apenas recebeu os cuidados de que precisava, mas também obteve a liberdade que merecia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia tambémAssista um filhote órfão de elefante superar seu medo da água

O hospital é capaz de fornecer cuidados de primeira linha para Gajraj e outros como ela em seus 3.000 metros quadrados. As instalações são equipadas com a única ambulância de elefantes da Índia, além de atendimento hospitalar exclusivo, diagnóstico 24 horas, máquinas de tomografia computadorizada, equipamentos de tratamento a laser e examinadores de sangue.

Elefanta de 70 anos que passou a vida presa como atração turística é finalmente livre
Foto: Divulgação / Wildlife SOS

Essa dedicação em tratar e cuidar dos elefantes está alinhada com a missão geral da Wildlife SOS: acabar com a prática turística de montar em elefantes na Índia e proteger todos os animais do país.

Juntamente com a construção do primeiro hospital de elefantes da Índia, a Wildlife SOS trabalha para atingir esse objetivo através de seus 10 santuários e centros de vida silvestre em toda a Índia, uma unidade de combate à caça ilegal de animais selvagens e uma das mais ativas linhas de preservação da vida selvagem do mundo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia tambémExposição no Rio chama a atenção para maus tratos de elefantes

A Wildlife SOS espera que Gajraj seja o primeiro de muitos elefantes ainda presos no comércio predatório de turismo da Índia que serão resgatados, levados ao hospital para tratamento e então deslocados para um santuário definitivo de modo a levar uma vida mais livre e feliz.

Elefanta de 70 anos que passou a vida presa como atração turística é finalmente livre
Foto: Divulgação / Wildlife SOS

Compartilhe o post com seus amigos!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: People

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,051,187FãsCurtir
2,191,217SeguidoresSeguir
17,294SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Homem com deficiência humilhado por atraso de salgados se surpreende com apoio: “o telefone não para”

Coisa mais linda essa corrente de solidariedade, o Rafael tá sem acreditar! Rafael foi humilhado por um cliente que não aceitou o atraso da sua...

Cãozinho é reprovado em treinamentos da polícia por ser ‘dócil demais’

E essa carinha de: "Alguém brinca comigo, por favor!"?

Homem cria “restaurante” 24 horas para alimentar cachorros de rua

João Araújo mora em Palmas, no Tocantins e é gerente de uma loja de peças para motos. Ele sempre se preocupou com os cachorros de rua da...

“Eu quito!”, diz Tatá Werneck para seguidora que desabafou sobre dívidas na pandemia

A Tatá Weneck se ofereceu para pagar as dívidas de uma seguidora depois que ela postou um meme no seu Instagram. O meme é uma...

Jovem ‘zombada’ por vender sacos de lixo para ajudar a mãe não abaixa a cabeça

A estudante de enfermagem Clara Soares, 18 anos, vende sacos de lixo e panos de chão em Ceilândia (DF) para ajudar a mãe. Enquanto batia...

Instagram

Elefanta de 70 anos que passou a vida presa como atração turística é finalmente livre 13