Em Macaé, (RJ) estudante cria óculos que detecta obstáculos e emite alertas para cegos

Um estudante de Macaé, no estado do Rio de Janeiro, criou óculos com sensor ultrassônico, capazes de detectar obstáculos e facilitar a vida dos cegos. A ideia de Flávio Pires Viana, de 17 anos, para ajudar os deficientes visuais surgiu durante as aulas de mecatrônica.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Viana foi aprovado via Enem em engenharia em duas universidades públicas, mas quer mesmo é se tornar médico e virar oftalmologista. Ele considera a invenção simples: ele acoplou sensores de ré nos óculos, os mesmos usados em carros para estacionar, que emitem um som.

Leia também: Para a principal causa de demência infantil, o diagnóstico precoce é tão importante quanto o tratamento

O projeto “Óculos sonar: tecnologia destinada aos deficientes visuais” foi fruto do trabalho de conclusão do curso de Mecatrônica da Educação Técnica do Instituto Nossa Senhora da Glória-INSG/Castelo. Os óculos produzem um sinal para um vibracall e para um buzzer (apito) fixado na armação, indicando a existência e a direção de qualquer objeto.

Para construir o protótipo, Viana gastou R$ 100 e reutilizou materiais que tinha em casa. Para o estudante, foi a possibilidade de unir duas paixões: a biologia e a mecatrônica.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também: Projeto incentiva a recolocação no mercado de trabalho para pessoas com mais de 50 anos

O agricultor José Batista, de 67 anos, foi o primeiro a experimentar a invenção. Com problemas de visão desde os 35 anos, Batista parou de enxergar totalmente há um ano e meio depois de uma retinose pigmentar. O idoso muitas vezes acaba esbarrando em orelhões, relógios de energia elétrica e árvores.

Com o objetivo de testar o projeto e verificar a funcionalidade do aparelho, o estudante visitou a Associação Macaense de Apoio aos Cegos (Amac). Viana continua aperfeiçoando a sua criação. Ele diz que quer patentear os óculos e prosseguir estudando para entrar em uma faculdade de medicina e fazer a diferença no futuro dos deficientes visuais.

Leia também:  Artista transforma crianças da Cidade de Deus em super-heróis (que realmente são!)

Fonte: G1

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,833,091SeguidoresSeguir
24,677SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Animador da Pixar lança curta sobre experiência com seu filho autista

No mês passado, a Pixar lançou três novas animações, que fazem parte do projeto "SparkShots". Uma delas é Float ("Flutuador", em tradução livre). O curta-metragem apresenta...

Mateus Solano tem um recado para todas as famílias

Infelizmente, na última quinta, tivemos a notícia que deputados aprovaram um texto absurdo que restringe o conceito de família a casais formados exclusivamente por homem...

Vizinhos ajudam moradores do prédio que desabou após incêndio em São Paulo

A cidade de São Paulo acordou assustada, em meio à região central só se ouvem helicópteros desde a madrugada, por conta de um prédio...

Globeleza veste roupas típicas e traz diversas representações do carnaval e folclore do país

Em tempos de grandes criticas à apropriação cultural pela publicidade, temos uma “apropriação importante”, que sai do carnaval para gringo ver e traz uma iconografia folclórica, diversa, que mostra como o Brasil é muito maior, mais abrangente e mais rico do que a chamada Globeleza.

Campanha publicitária da Gillette questiona machismo e masculinidade tóxica

A marca norte-americana de aparelhos de barbear Gilette lançou na última segunda, 14, uma campanha publicitária baseada em seu slogan, "The Best Men Can Be"...

Instagram

Em Macaé, (RJ) estudante cria óculos que detecta obstáculos e emite alertas para cegos 3