Em sua exposição, Marina reencontra um grande amor depois de 23 anos

Nos anos 70, Marina Abramovic viveu uma intensa história de amor com Ulay. Durante 5 anos viveram num furgão realizando todo tipo de performances. Quando sentiram que a relação já não valia aos dois, decidiram percorrer a Grande Muralha da China; cada um começou a caminhar de um lado, para se encontrarem no meio, dar um último grande abraço um no outro, e nunca mais se ver.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

23 anos depois, em 2010, quando Marina já era uma artista consagrada, o MoMa de Nova Iorque dedicou uma retrospectiva a sua obra. Nessa retrospectiva, Marina compartilhava um minuto de silêncio com cada estranho que sentasse a sua frente. Ulay chegou sem que ela soubesse e… Foi assim:


(Traduzido por Rodrigo Robleño)

Fico tentando imaginar o que passou na cabeça dos dois nesse eterno 1 minuto de silêncio que eles ficaram se olhando.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

[UP-DATE]

Encontrei esse vídeo onde eles fazem uma performance enquanto estavam juntos, em 1978:

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,640,029SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

10 hábitos de nós brasileiros que os gringos adoram

Uma pesquisa listou os 10 hábitos tipicamente brasileiros que os estrangeiros gostariam de importar para seus países.

Sistema ajuda cães a tirarem fotos quando seus batimentos cardíacos aumentam

Prevemos exposições fotográficas assinadas por cães num futuro não muito distante!

Artista remove maquiagem de bonecas para deixá-las parecidas com uma criança do mundo real

Você pode não ter reparado, mas as bonecas mais famosas do mundo promovem uma sexualização precoce das meninas.

Estudantes criam abrigo móvel para moradores de rua com caixas de leite 

Um grupo de estudantes do 2º ano do curso técnico em Edificações do Centro Estadual de Educação Profissional (Ceep) de Curitiba (PR) criou um...

Filho de terrorista, Zak Ebrahim optou pela paz e hoje é ativista pacifista

Segundo ele, 99% das situações podem ser resolvidas sem uso da violência, afinal, não se combate guerra com guerra.

Instagram