E se fosse no Brasil? A cada óculos vendido, empresa doa outros 14 pares para quem não pode comprar

Junto à Stone, viajamos o Brasil em busca de negócios que muitos de nós acreditam não dar certo por estas bandas.

No primeiro episódio da websérie E se fosse no Brasil?, apresentamos a Ótica VerBem.

Dependendo do valor do óculos vendido, a marca consegue doar até outros 14 pares.

crianças sorrindo com óculos doado pela ótica verbem
Para cada par de óculos vendido, marca doa outro para uma criança ou adulto. Foto: reprodução/Óticas VerBem

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Além disso, a doação é direta, ao contrário do que faz a maioria das empresas que adotam o modelo “compre um, doe outro”, principalmente no exterior.

“Elas terceirizam esse trabalho. No nosso modelo, fazemos tudo, de ponta a ponta”, afirma Ralf Toenjes, fundador da Óticas VerBem e da ONG Renovatio, que realiza a doação dos pares de óculos com base em indicadores sociais.

homem colocando óculos em senhora
Transformando vidas do Paraná ao Amazonas. Foto: reprodução/Óticas VerBem

A Renovatio viaja o Brasil inteiro com ônibus adaptados, carretas e vans, levando atendimentos oftalmológicos gratuitos e doações de óculos de grau para pessoas em situação de vulnerabilidade social. 

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Hoje, é a maior ONG de consulta oftalmológica do Brasil. Fazemos consultas e doações de óculos nos lugares mais distantes do país. Já fizemos mais de 200 mil atendimentos em 23 estados”, explica Ralf.

E seu impacto não conhece fronteiras: a Óticas VerBem já enviou cerca de 60 mil óculos de grau para países como Moçambique, Haiti e Índia

Feito para durar

Super bonder, durex e até fita crepe: quem nunca precisou improvisar – literalmente! kk – o conserto da armação do seu óculos depois de algum descuido? Acontece, e se não é o seu caso, pelo menos conhece alguém que já passou por isso. 

Sabendo que é uma situação bastante comum, os óculos doados pela VerBem apresentam ótima resistência, além da fácil montagem e, claro, o baixo custo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Um modelo de óculos acessível para todos. Foto: reprodução/Óticas VerBem

O modelo Good Vision Glasses foi desenvolvido na Alemanha pela GoodVision Glasses, que escolheu a ONG Renovatio para ser o seu braço no país. 

De São Paulo, partimos para Londrina para um papo bem bacana com o Ralf e com um dos beneficiários do projeto. Tá bem legal!

Dá o play:

E você, tem ou conhece algum negócio para colocar no mapa do ESFNB? Envie para [email protected]. Conheça outros exemplos de negócios que dão certo na nossa terrinha: www.razoesparaacreditar.com/esefossenobr 

Relacionados

E se fosse no Brasil? Fotógrafa permite a clientes pagar ensaios com o valor que elas podem

O segundo episódio da websérie E se fosse no Brasil? já está no ar! Se você chegou agora, junto à Stone, viajamos o Brasil em...

E se fosse no Brasil? Única queijaria artesanal certificada no RN vende produtos à base da confiança

A primeira e única queijaria artesanal certificada no Rio Grande do Norte comercializa seus produtos à base da confiança. É para lá que seguimos viagem...

+ DO CANAL

E se fosse no Brasil? Única queijaria artesanal certificada no RN vende produtos à base da confiança

A primeira e única queijaria artesanal certificada no Rio Grande do Norte comercializa seus produtos à base da confiança. É para lá que seguimos viagem...

E se fosse no Brasil? Com café compartilhado, cafeteria goiana promove generosidade

Você pensou Europa? Estados Unidos, talvez? Pois é no centro-oeste que encontramos uma cafeteria que pratica o café compartilhado. Você toma um cafezinho pago por...

E se fosse no Brasil? Barraca sem atendente em sítio no PR encanta moradores e turistas

Geleia, mel, pimenta, pães, torradas e outros produtos frescos. É só escolher e deixar o dinheiro no caixa da barraquinha que fica bem na...

E se fosse no Brasil? Máquina permite trocar materiais recicláveis por desconto na conta de luz e créditos no metrô

No quarto episódio da websérie E se fosse no Brasil?, conhecemos a Retorna Machine. Junto à Stone, viajamos o Brasil em busca de negócios que...

E se fosse no Brasil? Banquinha de suculentas sem atendente estimula honestidade no interior de SP

“Sempre nos perguntam, ‘tem roubos?’. E respondemos, ‘mais pessoas honestas do que roubo’”. No Brasil isso? Sim, em Serra Negra (SP), e quem garante é...

Instagram