Enfermeira adota bebê prematura que nunca foi visitada em hospital

Clique e ouça:

Nascida prematura, com apenas 29 semanas (7 meses), pesando apenas 500 gramas e sofrendo com a síndrome de abstinência neonatal – ocorrida quando um bebê que foi exposto a drogas no útero tem sintomas de abstinência, – a pequena Gisele precisou passar três longos meses na UTI neonatal respirando com a ajuda de aparelhos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A bebê foi então transferida para o Hospital Infantil Franciscano, no estado de Massachusetts, EUA. Foram mais cinco meses internada.

Talvez o pior nisto tudo foi que Gisele não recebeu uma única visita sequer de sua mãe, pai ou familiares durante o período em que ficou internada. Ambos os pais da criança são dependentes químicos, mas tinham autorização da Justiça para visitá-la ao menos uma vez por semana, mas jamais fizeram isso.

Quem lhe fez companhia, lhe proveu carinho e cuidou dela durante todo esse tempo foram as enfermeiras da instituição.

Uma das enfermeiras, Liz Smith, aos poucos se tornou a mais grudada em Gisele. Ela relembra como conheceu a menininha. “Eu olhei para ela e na hora perguntei para a enfermeira da UTI neonatal: ‘quem é este lindo anjinho?’. E ela respondeu: ‘Esta é a Gisele’. E foi isso, foi amor à primeira vista. Senti que adotá-la era a coisa certa a se fazer”, contou Liz em entrevista ao programa de TV norte-americano Today.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Enfermeira adota bebê prematura que nunca foi visitada em hospital
A bebê Gisele quando ainda estava internada no hospital. Foto: Reprodução / Today

Liz era uma mulher solteira e tinha ciência que cuidar da bebê e dar suporte à sua síndrome sozinha seria um grande desafio. No entanto, tomou sua decisão: queria ser mãe de Gisele.

Leia tambémMãe solicita aumento de salário para técnico que consolou seu bebê cego durante expediente

A enfermeira recebeu da Justiça a guarda temporária da criança em abril de 2017. “Neste momento eu estava morrendo de medo de ter que me separar dela algum dia”, relembrou Liz.

Em 2018, ela enfim recebeu a guarda definitiva da filha. “Quando o juiz chegou, todos levantaram por respeito, como de costume. Então, o juiz permaneceu levantado e disse: ‘Hoje em fico em pé em respeito à você Liz porque você merece todo o respeito. Adotar uma criança que inicialmente estava a quilômetros de distância de você é destino. Vocês duas foram feitas para serem mãe e filha”, disse o juiz.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Enfermeira adota bebê prematura que nunca foi visitada em hospital
Gisele e Liz atualmente durante uma entrevista. Foto: Reprodução / Today

Hoje com três anos, Gisele ainda precisa receber uma série de cuidados especiais.

Ela já consegue se alimentar normalmente, mas precisa ingerir certos suplementos para integralizar sua dieta. Felizmente, a pequena está conseguindo, aos poucos, desenvolver a fala, andar e se socializar, para orgulho da mãe. “Minha irmã e minha sobrinha vivem a relação de mãe e filha que ela sempre sonhou. É lindo ver como as duas se completam juntas”, disse o irmão de Liz.

Leia tambémHomem oferece lugar em primeira classe para mãe com bebê doente

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: Bebê Mamãe
Foto destacada: Reprodução / Today

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,072,127FãsCurtir
2,422,376SeguidoresSeguir
20,187SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Desconhecidos dão vida nova a idoso que recebeu arroz com ração de cachorro para comer

A história de seu José Adan começou triste, mas terminou muito feliz. Ele é um senhor idoso que vive em situação de rua e...

Yaci e Yara, filhas de quilombolas, são capa da Marie Claire

Dona Maria Santana deve estar orgulhosa, afinal, suas duas filhas gêmeas, Yaci e Yara, estão conquistando o mundo da moda com sua beleza estonteante...

Em apenas 24h, vaquinha para menino que cuida sozinho da mãe doente arrecada mais de R$277 mil

Genteeee, que alegria! Em menos de 24h, batemos a meta da vaquinha para comprar uma casa para o menino José, 15 anos, a mãe...

Internautas impedem falência de camisaria de idoso e vaquinha arrecada mais de R$50 mil em menos de 24h

Genteee, conseguimos! Batemos a meta da vaquinha pro Seu Pedroso não perder sua pequena camisaria, que ele tem há 75 anos. A história do vovô...

Após vídeo viralizar, idoso recebe apoio de desconhecidos para salvar sua camisaria em SP

Apenas seis! Essa é a quantidade de camisas que o seu Odiney Pedroso, um senhorzinho prestes a completar 90 anos, vendeu desde o início...

Instagram

Enfermeira adota bebê prematura que nunca foi visitada em hospital 13