Após ser ajudado, enfermeiro que dormia em terraço doa comida a famílias e leva moradores de rua para almoçar

O técnico de enfermagem Ildo não para, gente! Eu sempre acreditei que quem precisa de ajuda é o primeiro a ajudar quem também precisa de ajuda. Ildo tá aí para provar que isso é real oficial!!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Bora lembrar o início dessa história. Ildo é técnico de enfermagem em Campina Grande (PB) e estava dormindo no terraço de casa para não correr o risco de infectar sua mãe com o coronavírus, já que está na linha de frente do combate ao vírus.

A história foi parar no Fantástico (TV Globo).

 

Ver essa foto no Instagram

 

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Uma publicação compartilhada por voaa – a vaquinha do razões (@voaa_vaquinhadorazoes) em

Comovidos com esse gesto de amor, criamos uma vaquinha na VOAA para reformar a casa onde ele mora com a mãe e as irmãs. E foi aquilo: em pouquíssimas horas, batemos a meta da vaquinha, alcançando mais de 270% do valor que propomos arrecadar.

Resolvemos aumentar a meta e sabe o que Ildo decidiu fazer? Repartir o pão. É isso mesmo!

O técnico de enfermagem está ajudando outras pessoas que passam por dificuldades com o dinheiro da vaquinha nesses tempos difíceis!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

É por isso que a vaquinha continua no ar, para multiplicar a ajuda que recebeu. Continue doando, clique aqui.

Onda de boas ações cresce a cada dia

Ildo já doou lençóis, comida, álcool em gel, luvas e produtos de limpeza para o abrigo de idosos onde fez seu primeiro estágio como técnico de enfermagem.

“Achei muito lindo dele ter lembrado de onde ele começou. A palavra é gratidão”, disse dona Rose, enfermeira mais antiga da instituição.

técnico enfermagem leva alimentos abrigo idosos
Ildo entregou as doações para o abrigo de idosos onde fez seu primeiro estágio pessoalmente. Foto: Arquivo pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ele também ajudou catadores de material reciclável, vizinhos e um hospital filantrópico. Trem bão sô!

técnico de enfermagem doando alimentos hospital filantrópico
Mantimentos para o hospital filantrópico, ok! Foto: Arquivo pessoal

“Um dia saí do meu plantão e vi pessoas catando lixo e elas me disseram que não tinham o que comer. Fui no supermercado que tem na frente da minha unidade e comprei uma cesta básica. Quando voltei e entreguei, tinha muito mais gente precisando na rua. Fui lá e comprei pra todos”, disse Ildo.

técnico enfermagem doando cestas básicas família catadores recicláveis
Cesta básica para família de catadores, ok! Foto: Arquivo pessoal

Mais recentemente, Ildo doou alimentos para 14 famílias carentes que moram uma favela.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por voaa – a vaquinha do razões (@voaa_vaquinhadorazoes) em

Há poucos dias também, levou moradores em situação de rua para almoçar junto com ele em um restaurante popular. E, meu Deus, ainda comprou ração para gatinhos de rua. Gente, é muita bondade!

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por voaa – a vaquinha do razões (@voaa_vaquinhadorazoes) em

Vamos reformar a casa do Ildo e permitir que ele ajude mais pessoas?! Clique aqui e faça sua doação.

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,637,823SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Idoso com câncer que mora há 37 anos em gruta emociona internautas e ganha vaquinha

Apelidado de Silêncio, o senhor João Melo, 60 anos, tem uma história de vida diferente. Ele mora em uma gruta na praia do Perigoso...

Ele comprou o produto que idosa cadeirante havia desistido devido um mal atendimento em loja

O que você faria se presenciasse uma cena de injustiça e desrespeito, ainda mais envolvendo uma idosa cadeirante? O jovem Kaio Gabriiel presenciou e...

Casal de cadeirantes monta sala de aula em garagem e alfabetiza crianças em SP

A perda do movimento das pernas e a limitação física não impediram Sônia Soranzo, 60 anos, e Jeferson Andrade, 55 anos, a seguir adiante...

Sem poder visitar a esposa internada com Covid-19, marido a espera sentado na calçada há mais de 20 dias

“Ela tem que acreditar que eu fico aqui, todos os dias, perto da clínica esperando a reação dela, que ela vai bem”. É isso...

Jovem leva luz para comunidades pobres com garrafas PET

Durante um intercâmbio em Nairóbi, no Quênia, o brasiliense Vitor Belota Gomes, de 17 anos, notou que muitas casas e escolas não tinham energia...

Instagram