Engenheiro oferece serviços de graça para vítimas das chuvas em MG

As chuvas que atingiram Minas Gerais nos últimos dez dias deixaram 45 mil pessoas desalojadas e 8,2 mil desabrigadas, segundo a Defesa Civil do Estado.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Para superar a tragédia, o apoio e as doações de voluntários têm sido essenciais.

Sensibilizado com a situação dos moradores, o engenheiro civil Luiz Fernando Gurgel, 27 anos, ofereceu suas habilidades para ajudar os atingidos sem cobrar nada por isso. “Eu estava vendo os estragos que a chuva causou, e pensei em ajudar essas pessoas carentes que tiveram estragos em suas casas“, contou.

“O meu objetivo é auxiliar quem teve algum problema com a casa e não sabe o que fazer. Seja trincas, rachaduras, movimentações no terreno… E eu não vou cobrar nada por isso“, afirmou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também:

Luiz, que é de Conselheiro Lafaiete (MG), mas frequenta Belo Horizonte, afirma que o projeto da casa às vezes pode precisar de Assinatura de Responsabilidade Técnica (ART). O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) cobra uma taxa de R$ 90 reais por ART.

Para entrar em contato com o engenheiro voluntário, o telefone é: (31) 99716-7343. Instagram: @luizftg.eng

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: O Tempo/Fotos: Leo Fontes/O Tempo

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,400,451SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Idosa que passa o dia pescando para comprar remédios para filha doente recebe ajuda de vizinhos

Uma idosa de 85 anos passa o dia no mar pescando para comprar comida e remédios para sua filha adotiva de 61 anos, que...

Há mais de 10 anos, dupla de cães acompanha caminhão da coleta de lixo em São Paulo

“O pessoal brinca que eles têm até o crachá da empresa."

5 dicas para enfrentar situações dolorosas no trabalho voluntário

Se você é voluntário ou quer ser, esse post é pra você!

Mãe vai para semáforo com cartaz pedir emprego onde possa levar filho autista

Há meses em busca de emprego, Edileuza Pereira Barros, 44 anos, decidiu criar um cartaz e partir rumo aos semáforos de Goiânia (GO) pedindo...

Mulher tranquiliza menino autista que ficou agitado durante voo

A mãe do menino não fala inglês, mas soube expressar sua gratidão: "Obrigado, obrigado, obrigado".

Instagram