Empreendedora cria sistema de entrega com bicicletas para mulheres e transexuais

Um sistema de entregas expressa que utiliza a bike como principal meio de transporte. Essa foi a proposta que Aline Rieira apresentou quando se inscreveu no projeto Bike Negócio, uma parceria entre o Instituto Besouro com o grupo Itaú Unibanco e o Instituto Aromeiazero, que buscava incentivar empreendimentos que utilizassem as bicicletas como ponto central.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Os cursos foram desenvolvidos com a metodologia ByNecessiity, idealizada por Vinicius Mendes Lima, fundador do Besouro. O método permite o ensino, de modo simples e objetivo, sobre como abrir uma empresa a pessoas em situação de baixa renda e escolaridade, grupos étnicos desfavorecidos e demais interessados.

[A Ana Paula é uma mulher trans e foi acolhida pela dona de um salão de beleza, após ter sido vista comendo comida do lixo. Tatiana criou uma vaquinha online para ajudar a moradora de rua a recomeçar sua vida do zero, saiba como ajudar aqui.]

O diferencial do projeto pensado por Aline está não só no meio de locomoção utilizado como também nas pessoas que fazem esse trabalho. Com uma proposta de empoderamento, o Señoritas Courier é realizado somente por mulheres e pelo público LGBTQ e realiza entregas e encomendas por toda a cidade de São Paulo. As entregas são expedidas com horário marcado para facilitar o trabalho da equipe, que atualmente conta com 16 funcionários, entre eles, dois homens trans.

Mulher cria sistema de entrega com bicicletas para mulheres e transexuais

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O tipo de encomenda entregue pelo sistema ainda consiste em entregas de pequeno porte “Chegamos a ter uma cliente que enviava flores, mas optamos por contar com mais empresas que ofereçam serviços e produtos de pequenos volumes, documentos, correios”, afirma a empreendedora.

A experiência de Aline com bicicletas não é de hoje. Em 2015, ela colocou em prática o Selim Cultural, um projeto que propõe um passeio de bicicleta pelas ruas da cidade e que ela conheceu durante uma viagem que fez à Colômbia, dois anos antes.

Entretanto, o projeto foi engavetado pela perda de parcerias importantes. Em paralelo a isso, Aline entrou em depressão pelo fim do casamento e o amor pela bicicleta foi o que fez com que ela não desistisse de vez. “A única coisa que me deixava bem era praticar atividade física”, diz.

Leia também: Homem trans faz vídeo emocionante celebrando o novo corpo: “Me sentindo livre”

Em setembro de 2015, ela começou a atuar como freelancer para uma empresa do ramo, na qual permaneceu até o começo de 2017. Após lidar com a depressão, Aline começou a trabalhar em estúdio com acervo fotográfico, sem abandonar as entregas de sempre. Com tempo, Aline começou a divulgar o serviço para amigos, que às vezes a chamavam para entregas pontuais.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Assim que entrou na turma do Bike Negócio e as bicicletas, a empreendedora de 41 anos ficou em dúvida sobre qual dos dois projetos deveria dar continuidade. Aline explica que, por várias razões, optou pelo Señoritas, projeto sobre o qual já havia pensado anos antes.

Para tirá-lo do papel, o maior desafio foi entender como chegar a um ponto de equilíbrio em relação ao valor de remuneração e como fortalecer a empresa junto ao público.

Mulher cria sistema de entrega com bicicletas para mulheres e transexuais
Aline criou um sistema de entrega com bicicletas para mulheres e transexuais

Aline garante que não tem a resposta, mas que tem acertado, errado e aprendido muito, tanto com as pessoas envolvidas quanto com o mercado. E defende uma nova visão sobre a presença feminina no mercado de trabalho.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Já vi muitas mulheres perderem trabalho de entrega por serem encaradas como mais lentas, mais medrosas, menos autônomas”, afirma. “Minha vontade é de mostrar que somos únicas, somos diversas e, ainda assim, damos conta do trabalho”, destaca Aline.

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

Fotos: Divulgação

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,425,269SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Após filha ser morta, avós vendem cesto de cipó para sustentar os três netos e comove internautas

A vida da Dona Maria Paula e do esposo, Esnildo, mudou completamente em maio deste ano, quando a filha deles, Denia, foi assassinada com...

O aposentado que construiu uma casa com materiais naturais e recuperados por menos de 600 reais

A casa parece algo saído da Terra-Média e a história por trás dela é quase tão fantástica quanto. Michael Buck, um professor aposentado, passou oito...

Brinquedoteca de hospital no RJ é reformada com doação de paciente que morreu

A brinquedoteca do Hospital Universitário Antonio Pedro, em Niterói, no Rio de Janeiro, ganhou mais vida depois que um ex-paciente, João Castro Souza e...

Família real britânica terá o primeiro casamento gay de sua história

Primo da Rainha Elizabeth II, o lorde Ivar Mountbatten e o diretor de serviços aéreos James Coyle irão se casar no final do verão europeu.

Chineses se unem para realizar sonho de menino com câncer

Hoje com sete anos, o americano Dorian luta desde os quatro contra um câncer raro e que está avançado. O enfrentamento da doença é acompanhado...

Instagram