Escola abre portas para alunos à noite para mantê-los fora das ruas

Quando adolescentes, muitos de nós mal podíamos esperar para o último sinal da escola tocar e enfim, podermos voltar para casa. Entretanto, esse não é o caso de muitos alunos. Em algumas áreas, estar livre após o dia letivo significa estar sujeito e vulnerável aos perigos do mundo exterior, como o tráfico de drogas, a violência urbana ou as milícias organizadas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Com isso em mente, um diretor de uma escola de ensino médio da cidade de Newark, Nova Jersey (EUA), iniciou um programa para oferecer a seus alunos um lugar seguro para estar fora do horário escolar.

Toda sexta-feira à noite, os corredores da West Side High School estão lotados de estudantes que fazem parte de uma iniciativa que visa mantê-los longe das ruas e, consequentemente, longe de problemas.

O Programa “Lights On” (Luzes Acesas, em tradução livre), que prospera há quatro anos, foi desenvolvido pelo diretor Akbar Cook, que acreditava que os alunos necessitavam de um espaço seguro para ficar e se entreter à noite.

Fora dos muros da escola, as ruas de Newark estão cheias de violência e criminalidade, mas dentro da instituição os estudantes podem coexistir sem preocupações.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Escola abre portas para alunos à noite para mantê-los fora das ruas

Às sextas-feiras, até as 23h, as crianças podem jogar sinuca, videogames, basquete e até gravar música em um estúdio profissional no campus.

Leia tambémEscola pública no Piauí supera desafios e coleciona mais de 150 medalhas em matemática

Os estudantes são gratos por terem um espaço seguro do mundo exterior. “Qualquer coisa que me mantenha fora das ruas eu estou dentro”, disse um alunos. “Vender drogas e coisas assim, jamais.”

“Acabei de perceber que todos os meus amigos estão por aqui, e muitos dos que não conheço, são pessoas super amigáveis”, disse outro aluno.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Nadia Camacho, aluna da West Side High, está impressionada com o programa e gostaria que ele tivesse começado antes.

“Se tivesse começado alguns anos antes, acho que não teríamos perdido tantos colegas de classe”, disse. “Se tivéssemos uma reunião de classe agora, muitos dos meus colegas não estariam aqui devido à violência armada.”

O diretor Cook diz que o programa salvou inegavelmente as vidas de dezenas de seus alunos.

Escola abre portas para alunos à noite para mantê-los fora das ruas

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Eu não perdi mais crianças para a violência armada desde o início do ano letivo”, disse Cook.

A escola também serve refeições quentes aos alunos nas noites de sexta-feira.

“Descobri ao me tornar diretor que muitas crianças não tem nem o que comer no fim de semana.”

Durante o verão, o programa é realizado três noites por semana e tudo isso é possível graças a doações e voluntários da comunidade.

“É divertido, e seguro também. É melhor do que estar nas ruas”, disse um aluno.

Desde o seu início, o Lights On já atendeu mais de 20.000 crianças e ofereceu mais de 600 horas de atividades seguras para salvar vidas.

Saiba mais:

Leia tambémEscola transforma merendas não-consumidas em refeições para alunos carentes

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: Tanks Good News
Fotos: Reprodução / ABC7

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,824,688SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Mãe filma filho deficiente visual superando seu primeiro desafio na vida

No vídeo, o pequeno Miguel fala que quer ir na casa da vó, e sua mãe então sugere que ele vá sozinho e que...

Pedreiro conserta telhados furados para famílias carentes de graça

Luciano Fabris, popularmente conhecido como "Luciano Cawboy", de 28 anos, é um pedreiro de Várzea Grande, no Mato Grosso, que repercutiu nas redes sociais...

Menino que montou lira com restos de materiais ganha instrumento novinho da PM

O estudante Lázaro da Silva Pereira, de 12 anos, viajou 53 quilômetros, de São Fidélis (RJ) até Campos dos Goytacazes para receber um presente,...

Internautas se unem e vaquinha para vendedor de picolé idoso que foi sequestrado bate meta

Você se lembra da história do seu Manoel, o vendedor de picolés que foi sequestrado e obrigado pelos suspeitos a sacar todas as suas...

Idoso de 104 anos cria museu de máquina de costura em homenagem à esposa em SC

O Seu Angelo Spricigo completou 104 anos na última quarta-feira, 24. Morador de Concórdia, no oeste catarinense, ele trabalha há mais de duas décadas...

Instagram