Em SP, escola de hortas gera emprego para moradores de rua

Uma escola de hortas oferece capacitação profissional a pessoas que moram em situação de rua e amplia a oferta de alimentos orgânicos em São Paulo. De um jeito ou de outro, toda a população sai ganhando com o projeto Horta Social Urbana/Cidadão Sustentável.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ele é fruto de uma parceria entre a Associação de Resgate à Cidadania por Amor à Humanidade (ARCAH) e a Prefeitura. A primeira iniciativa do programa, a Horta Escola Lucy Montoro, fica no bairro do Jabaquara, na Zona Sul da cidade. As informações são do CICLO VIVO.

Leia também: Favelas do Recife com áreas abandonadas viram hortas de plantas medicinas

O nome é uma homenagem à Lucy Montoro, presidente do Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo entre 1983 e 1987, durante o mandato de seu marido, o ex-governador André Franco Montoro. Uma das metas de Lucy era a criação de hortas sociais para a capacitação profissional e a geração de emprego para pessoas em vulnerabilidade social.

escola hortas moradores rua são paulo

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O projeto Horta Social Urbana/Cidadão Sustentável conta com o apoio de instituições como Fundação Banco do Brasil, Itaú, Eletropaulo e Grupo Pão de Açúcar e contempla pessoas atendidas pelos Centros Temporários de Acolhimento (CTAs) e Centros de Acolhida.

Os alunos têm módulos de permacultura (técnica que une práticas antigas aos conhecimentos mais avançados de agricultura) e agroecologia (atividade que prioriza a utilização de recursos naturais). Além de botar a mão na terra, eles também têm aulas de empreendedorismo e educação financeira.

escola hortas moradores rua são paulo

escola hortas moradores rua são paulo

Uma das atividades práticas do curso inclui a criação de hortas sociais em terrenos baldios, telhados de condomínios comerciais e residenciais, entre outros espaços da cidade.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

escola hortas moradores rua são paulo

escola hortas moradores rua são paulo

Edson Luiz, 56 anos, é um dos alunos do projeto e ficou surpreso com o que viu no seu primeiro dia na Horta Escola Lucy Montoro. “Vim para cá pensando que era mais uma oficina, um cursinho. Cheguei e foi totalmente diferente do que imaginei. Isso é uma oportunidade para a gente sair dessa situação. Cuidar da terra é interessante demais”, conta.

crédito das fotos: Heloisa Ballarini/Secom

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,769,066SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Piloto de paramotor espalha sementes durante voos para reflorestar região paulista

Se tudo der certo, Marcelo poderá se orgulhar de reflorestar as marges do ribeirão Baguaçu e dos córregos da zona rural do município.

A simplicidade (e beleza!) do amor resumida em uma foto

A imagem de dois pais de primeira viagem segurando seu filho pela primeira vez após o nascimento tornou-se viral no mundo inteiro, são eles BJ...

Barbeiro passa o único dia de folga cortando cabelo de moradores de rua

O barbeiro Nasir Sobhani, 26, usa o seu talento com as tesouras para melhorar a autoestima de pessoas que perderam quase tudo na vida. Nasir...

Mulher tem atitude de compaixão com passageira assustada em voo

"Ela não poderia ter a tratado melhor. Eu segurei minhas lágrimas por todo o voo."

Mãe cria bonecos para todas as crianças se sentirem amadas e representadas

Uma mãe vem quebrando padrões estéticos também impostos pela indústria de brinquedos e que nem sempre percebemos. Amy Jandrisevita, que vive em Wisconsin (EUA),...

Instagram