Escola de Campinas (SP) cria máquina de absorventes e garante dignidade íntima para alunas

Uma iniciativa adotada na Escola Estadual Tenista Maria Esther Andion Bueno, em Campinas, permitiu acolhida e saúde íntima para 90 alunas da unidade com a distribuição gratuita de mais de 5 mil absorventes desde outubro do ano passado de uma forma inovadora.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Com investimento de R$ 3,5 mil do PDDE (Programa Dinheiro Direto na Escola) do Governo de São Paulo, a escola construiu um equipamento que fornece absorventes para as estudantes.

Com um mecanismo que envolve robótica e tecnologia maker de última geração, o engenheiro Diego Paixão, ex-aluno da unidade, construiu a máquina em quatro meses. Ela foi instalada num lugar reservado da escola para que as alunas retirem os absorventes com privacidade. A inauguração aconteceu em outubro do ano passado e, desde então, cerca de 650 pacotes já foram entregues.

Escola de Campinas (SP) cria máquina de absorventes e garante dignidade íntima para alunas
Máquina Dignidade Íntima, por Aline Belon.

O equipamento é simples. As alunas inserem um cartão magnético e recebem um pacote com absorventes. Segundo o diretor da unidade, Arnaldo Silva, devido ao caráter inédito da iniciativa, houve muita dificuldade de encontrar empresas dispostas em desenvolver a máquina. Mas, a iniciativa contou com a ajuda do ex-aluno e hoje contribui no combate à pobreza menstrual.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Eu me sinto realizado, porque um dos propósitos, como diretor de escola, era fazer a diferença, inovar, modificar a vida das pessoas. Eu saí da sala de aula, não porque eu não gostava de ser professor, mas porque vi que, como diretor, minha ação poderia ter um impacto maior”, disse o diretor.

Escola de Campinas (SP) cria máquina de absorventes e garante dignidade íntima para alunas
Máquina Dignidade Íntima, por Aline Belon.

Desde a implantação do Programa Dignidade Íntima em 2021, com investimentos de R$ 30 milhões e, agora neste ano, com mais R$ 35 milhões, o Governo de São Paulo já garantiu a distribuição de itens de higiene menstrual a 1,3 milhão de estudantes em mais de 5 mil escolas da rede estadual. A compra dos materiais é realizada através do PDDE.

Antes da implantação do equipamento, mesmo com os recursos do PDDE para a compra dos absorventes, o diretor da escola notou que muitas alunas tinham vergonha de pedir o absorvente à gestão e continuavam faltando as aulas durante período menstrual. “Algumas chegavam até a chorar de vergonha. Normalmente, na direção da escola, eles deixavam um pacotinho de absorvente. Só que tinha a vergonha de chegar lá, pedir um absorvente e todo mundo vê você pegando”, relata Ana Carolina, aluna da escola.

Escola de Campinas (SP) cria máquina de absorventes e garante dignidade íntima para alunas
Máquina Dignidade Íntima, por Aline Belon.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

E foi aí que o diretor viu a necessidade de dar a elas autonomia e protagonismo na entrega dos absorventes. “Conversei com as alunas da escola, com as professoras e demais servidoras, no sentido de pensarmos uma forma delicada e de entregar os absorventes para as alunas. Apresentei a elas a ideia de construirmos na escola uma máquina de absorventes nos moldes das maquinas de café, de refrigerantes”, explica.

O projeto vingou e a máquina está em pleno uso, funcionando em um dos corredores da escola, em local que evita o constrangimento e atende toda a comunidade escolar.

Escola de Campinas (SP) cria máquina de absorventes e garante dignidade íntima para alunas
Máquina Dignidade Íntima, por Aline Belon.

Agora é lei

Segundo a Secretaria de Educação, conceder às escolas recursos para adquirir artigos de higiene menstrual para as alunas em condição de pobreza e extrema-pobreza tem como objetivo garantir maior igualdade de oportunidades, bem como as condições necessárias de saúde e segurança para desenvolverem corretamente seu processo de aprendizagem.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O programa foi instituído por decreto de junho de 2021 pela Secretaria da Educação. Em 25 de fevereiro deste ano, seu projeto de lei foi encaminhado pela Secretaria da Casa Civil à aprovação da Alesp, tornando-se lei em 23 de março.

Em 2014, a ONU (Organização das Nações Unidas) reconheceu o direito das mulheres à higiene menstrual uma questão de saúde pública e de direitos humanos. Países como a Austrália, Canadá, Índia e Quênia e em 33 dos 50 estados dos Estados Unidos já possuem alguma política relacionada à pobreza menstrual.

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Escola de Campinas (SP) cria máquina de absorventes e garante dignidade íntima para alunas 3

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,971,659SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Alunas criam protótipo que trata esgoto doméstico antes de chegar ao Tietê

A poluição do Rio Tietê é um dos grandes problemas ambientais que temos no Brasil há muitos anos. E as estudantes Anally Nunes de Souza,...

Mulher ao volante: motorista é premiada com maior número de avaliações positivas no RJ

Quem nunca ouviu, ou repetiu, mulher no volante, perigo constante? Claudia Grugel dos Santos é motorista parceira da 99 há três anos e por...

Projeto estimula a valorização da cultura nacional (apoie!)

Iniciativas que valorizam a cultura nacional têm todo o nosso apoio. Como povo, nossa memória precisa ser preservada e passada de geração em geração....

10 atitudes que devemos aprender com as crianças

Aquele eterno espírito de descoberta que as crianças tem, aquele senso de verdade a qualquer preço, isso perdemos quando nos tornamos adultos. “Você não é...

Instagram

Escola de Campinas (SP) cria máquina de absorventes e garante dignidade íntima para alunas 4