Escolas do Brasil ganham cartilha digital sobre descarte consciente de resíduos sólidos

A maioria das escolas têm pouco espaço na sua grade curricular para o ensino de educação ambiental. Além disso, há uma escassez de material didático qualificado e gratuito, o que facilitaria o compartilhamento de saberes tão importantes para instruir as gerações mais novas a construir uma relação mais saudável e orgânica com o meio ambiente.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Atenta a essa necessidade, a Associação Brasileira de Bebidas (ABRABE) desenvolveu uma série de cartilhas chamadas “Gestos que Mudam o Mundo”, para disseminar nas escolas conceitos de educação ambiental, sem complicação. Um dos objetivos, por exemplo, é ensinar o descarte consciente de resíduos sólidos. As versões para professores e alunos estão disponíveis no site da Associação.

A ideia da ação é transpor as barreias que impossibilitam o ensino de práticas sustentáveis e implementar o material como atividade extracurricular – e, a longo prazo, quem sabe, incluí-las no currículo oficial das escolas. Essa é a segunda etapa do projeto “Ecogesto – Uma atitude sustentável”, que começou em julho deste ano, quando foram distribuídos mais de 4 mil exemplares para escolas da rede pública e particular da região de Capela do Socorro, em São Paulo.

“Cada vez mais a sustentabilidade faz parte da educação das crianças, sabendo disso, vimos a necessidade de um material que ajudasse os professores a ampliar bons hábitos ambientais. A Política Nacional de Resíduos (PNRS) é complexa e envolve todos os elos da cadeia produtiva, incluindo o consumidor final. Por isso, é preciso educar o cidadão desde a infância para o descarte correto de resíduos sólidos. Orientando os filhos, chegamos aos pais e, consequentemente, toda a sociedade”, explica José Augusto Rodrigues da Silva, presidente da ABRABE.

As cartilhas foram produzidas para professores e alunos do 1º ao 4º ano do ensino fundamental e traz os principais conceitos da Política Nacional de Resíduos, como apresentação dos atores envolvidos no processo, orientações para motivar o descarte correto de resíduos sólidos, sugestões didáticas vinculadas aos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs), de atividades lúdicas e referências bibliográficas, além de vídeos para auxiliar o trabalho do professor em sala de aula.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O material foi produzido pela escritora Januária Cristina Alves, mestre em Comunicação Social pela Escola de Comunicação Social da USP (ECA/USP). Ela é especialista em Ação Cultural com crianças e jovens e especialista em Infoeducação também pela ECA/USP.

Foto de capa via

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

Relacionados

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

995,772FãsCurtir
1,921,710SeguidoresSeguir
9,388SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Magazine Luiza doa 1.000 colchões e travesseiros para moradores de rua em Belém (PA)

Desde o último sábado (21), o Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, passou a receber centenas de pessoas em situação de rua da Região Metropolitana...

Após ver família comendo restos do lixo, homem abre restaurante para servir pessoas carentes

O dono de um restaurante em Vila Velha (ES) abriu seu estabelecimento para atender gratuitamente pessoas em situação de rua durante a pandemia de...

Angelina Jolie doa R$ 5 milhões para manter merenda de alunos durante quarentena

A atriz Angelina Jolie, 44 anos, doou US$ 1 milhão (R$ 5,2 milhões) para manter a distribuição de merendas escolares para crianças de baixa...

Idosa de 87 anos confecciona máscaras de proteção para distribuir gratuitamente no MA

Sem conseguir encontrar máscaras de proteção, a professora, bióloga e engenheira civil Renatha Costa uniu forças com sua avó, dona Bernarda, 87 anos, para...

Idoso de 80 anos constrói trenzinho para cães que resgatou das ruas

Um idoso de 80 anos passa seu tempo livre operando o que provavelmente pode ser o trem mais divertido do mundo! O senhor Eugene Bostick...

Instagram