Escritor africano consegue emprego em sua área após 12 anos de procura no RJ e desiste de deixar o país

Foram 12 anos de luta até o escritor e imigrante guineense Eliseu Banori finalmente conseguir uma oportunidade de trabalho em sua área de atuação, no Rio de Janeiro (RJ).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Eliseu vai trabalhar na assessoria de Práticas Antirracistas da Secretaria Municipal de Cultura da capital fluminense. Ele conseguiu a vaga ao lado da educadora Sinara Rúbia, que também é escritora e ativista do movimento negro.

Há uma semana, a luta de Eliseu repercutiu bastante nas redes sociais: mesmo sendo professor de língua portuguesa com mestrado na UFRJ – uma das mais prestigiadas instituições de ensino superior do Brasil!, – e 7 livros publicados, ele não conseguia um emprego na área.

Sem opções, ele sustentava a família trabalhando como auxiliar de serviços gerais em um condomínio do Leblon.

escritor africano consegue emprego após anos de procura no rj

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Após uma reportagem do RJ2, da TV Globo, Eliseu recebeu diversas ofertas de emprego e foi convidado a fazer palestras em escolas da cidade.

“Trabalhar em uma coisa que você gosta e sente prazer é a melhor coisa da vida”, comemora. “O ensino e a aprendizagem não são só na sala de aula. Qualquer lugar que um professor estiver, ele tem essa possibilidade de ensinar. Ao mesmo tempo também aprender. Eu trago comigo vários conhecimentos que posso dar às pessoas que precisam”, afirmou o escritor.

escritor africano consegue emprego após anos de procura no rj

Para Sinara Rúbia, coordenadora da secretaria de cultura, Eliseu chegou em um momento importante da atuação do órgão.

“É um momento que muita coisa vai acontecer. A gente tem o Paixão de Ler, que justamente o tema é literatura negra infanto-juvenil. A gente tem o mês da consciência negra, onde a gente vai fomentar uma série de atividades que vai acontecer pela cidade. Ele chega aqui e soma muito nesse processo”, disse.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

De acordo com Sinara, além do trabalho dentro da secretaria, Eliseu vai a campo, conversar com os gestores de bibliotecas, lonas e arenas culturais, com objetivo de divulgar práticas, políticas e ações contra o racismo.

Mais do que a história de vida inspiradora, Eliseu faz parte do órgão de cultura por sua capacidade, carregada de conhecimento acadêmico.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Uma presença com origem fora do nosso país, mas com formação em língua portuguesa. Eu tenho plena convicção e confiança de que ele fara a diferença na nossa gestão, vai contribuir com o desenvolvimento de muita coisa importante”, afirmou o secretário Marcus Faustini.

Dias antes da admissão, Eliseu estava considerando retornar ao seu país de origem, a Guiné-Bissau, no oeste africano, devido à situação financeira difícil. Felizmente, ele permanecerá no Brasil com sua família. 😍

Junto à Stone, viajamos o Brasil para mostrar negócios que muita gente acha que não daria certo na nossa terrinha – e dão! Veja o 1º EP da websérie E se fosse no Brasil?

Fonte: Racismo Ambiental
Fotos: Reprodução / RJ2

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,843,411SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Vai ter Doritos nas cores do arco-íris sim!

A marca Doritos nos Estados Unidos, anunciou nesta semana uma parceria com o projeto It Gets Better que vai produzir uma versão exclusiva –...

Shopping abre mais cedo para crianças autistas conhecerem Papai Noel em silêncio

Segundo o site Campo Grande News, foi a primeira vez que crianças autistas ficaram mais de uma hora no Shopping da cidade de Campo...

Estudantes criam app que traduz língua de sinais em palavras audíveis

Desenvolvido por um grupo de estudantes de marketing da Berghs School of Communication e batizado como Google Gestures. Este fantástico dispositivo conceito, como no vídeo mesmo...

[VÍDEOS] Filhote de gato é resgatado de bueiro e ganha uma família para chamar de sua

O casal Zachary e Brittny nunca foi fã de gatos, nem nunca planejou ter um. Mal sabia que isso mudaria quando um filhote de...

Pai tem melhor reação ao corte de cabelo ‘diferente’ de filha e vídeo faz sucesso na internet

Os primeiros cortes de cabelo da vida de uma criança são marcados por fotografias dos pais e se tornam um grande evento. Quando crescem...

Instagram