Escritor africano consegue emprego em sua área após 12 anos de procura no RJ e desiste de deixar o país

Foram 12 anos de luta até o escritor e imigrante guineense Eliseu Banori finalmente conseguir uma oportunidade de trabalho em sua área de atuação, no Rio de Janeiro (RJ).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Eliseu vai trabalhar na assessoria de Práticas Antirracistas da Secretaria Municipal de Cultura da capital fluminense. Ele conseguiu a vaga ao lado da educadora Sinara Rúbia, que também é escritora e ativista do movimento negro.

Há uma semana, a luta de Eliseu repercutiu bastante nas redes sociais: mesmo sendo professor de língua portuguesa com mestrado na UFRJ – uma das mais prestigiadas instituições de ensino superior do Brasil!, – e 7 livros publicados, ele não conseguia um emprego na área.

Sem opções, ele sustentava a família trabalhando como auxiliar de serviços gerais em um condomínio do Leblon.

escritor africano consegue emprego após anos de procura no rj

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Após uma reportagem do RJ2, da TV Globo, Eliseu recebeu diversas ofertas de emprego e foi convidado a fazer palestras em escolas da cidade.

“Trabalhar em uma coisa que você gosta e sente prazer é a melhor coisa da vida”, comemora. “O ensino e a aprendizagem não são só na sala de aula. Qualquer lugar que um professor estiver, ele tem essa possibilidade de ensinar. Ao mesmo tempo também aprender. Eu trago comigo vários conhecimentos que posso dar às pessoas que precisam”, afirmou o escritor.

escritor africano consegue emprego após anos de procura no rj

Para Sinara Rúbia, coordenadora da secretaria de cultura, Eliseu chegou em um momento importante da atuação do órgão.

“É um momento que muita coisa vai acontecer. A gente tem o Paixão de Ler, que justamente o tema é literatura negra infanto-juvenil. A gente tem o mês da consciência negra, onde a gente vai fomentar uma série de atividades que vai acontecer pela cidade. Ele chega aqui e soma muito nesse processo”, disse.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Escritor africano consegue emprego em sua área após 12 anos de procura no RJ e desiste de deixar o país 1

De acordo com Sinara, além do trabalho dentro da secretaria, Eliseu vai a campo, conversar com os gestores de bibliotecas, lonas e arenas culturais, com objetivo de divulgar práticas, políticas e ações contra o racismo.

Mais do que a história de vida inspiradora, Eliseu faz parte do órgão de cultura por sua capacidade, carregada de conhecimento acadêmico.

Escritor africano consegue emprego em sua área após 12 anos de procura no RJ e desiste de deixar o país 2

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Uma presença com origem fora do nosso país, mas com formação em língua portuguesa. Eu tenho plena convicção e confiança de que ele fara a diferença na nossa gestão, vai contribuir com o desenvolvimento de muita coisa importante”, afirmou o secretário Marcus Faustini.

Dias antes da admissão, Eliseu estava considerando retornar ao seu país de origem, a Guiné-Bissau, no oeste africano, devido à situação financeira difícil. Felizmente, ele permanecerá no Brasil com sua família. 😍

Junto à Stone, viajamos o Brasil para mostrar negócios que muita gente acha que não daria certo na nossa terrinha – e dão! Veja o 1º EP da websérie E se fosse no Brasil?

Fonte: Racismo Ambiental
Fotos: Reprodução / RJ2

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,917,765SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Biomédica brasileira que ajudou a sequenciar DNA do coronavírus é homenageada com boneca Barbie

A fabricante de brinquedos Mattel, responsável pela Barbie, homenageou a biomédica brasileira Jaqueline Góes de Jesus por seu trabalho na pesquisa que ajudou a...

Cachorro faz de tudo para conseguir amizade de garoto com síndrome de Down

O garoto argentino Hernán, de cinco anos, tem síndrome de Down e, segundo familiares, não gosta muito de contato com pessoas ou animais. Mas...

USP retira coágulo de artéria no cérebro e devolve movimentos a vítimas de AVC

Cientistas adjuntos da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo em Ribeirão Preto desenvolveram uma técnica eficaz na redução de quase a totalidade...

Pai que trabalha como motorista convida passageiros a se inscrever no canal do YouTube do filho

Um pai que trabalha como motorista da Uber teve a ideia de instalar uma placa no banco de trás do carro para convidar os...

Ex-morador de rua, cabeleireiro oferece cortes gratuitos a pessoas carentes

Hoje aos 33 anos, Rafael Soares da Câmara morou nas ruas de São Paulo por quatro anos até ser acolhido por um casal de...

Instagram

Escritor africano consegue emprego em sua área após 12 anos de procura no RJ e desiste de deixar o país 3