Escritor carioca vence principal prêmio literário do país e cria rede de leitura na comunidade em que cresceu

Era um dia de 1992 quando um garoto voltada da igreja com a sua mãe e irmã. No caminho ele viu uma caixa repleta de brinquedos e um único livro: “Dom Gatón”, da Coleção Peteleco. Guardou o exemplar e seguiu para casa. Hoje, 2021, aquele mesmo garoto cresceu e se tornou o vencedor do principal prêmio literário do pais, graças ao livro que encontrou em sua infância.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

escritor do Complexo do Alemão vence prêmio de literatura
Foto: reprodução Instagram

Otávio Júnior é cria da Favela do Alemão (RJ) e foi de lá que ele tirou inspiração para o “Da Minha Janela”, que acaba de receber o Prêmio Jabuti 2020, na categoria ‘Livro Infantil’.

A obra traz a história de um garoto que mora na favela e que ao abrir a sua janela enxerga alegria, pluralidade, bichos, cores e a realidade dos seus semelhantes. Além da sensibilidade deixada por Otávio, o livro conta com cores e movimentos das ilustrações de Vanina Starkoff, deixando-o ainda mais lúdico e especial.

 

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Literatura e realidade

A história de Otávio é fictícia, mas ele não esconde a sua inspiração: a comunidade onde cresceu.

O garoto do livro tem uma vista colorido e repleta de alegria, que Otávio descreve como sendo uma lembrança forte da sua infância na Favela do Caracol, no Complexo da Penha, Zona Norte do Rio. A narrativa também traz brincadeiras comuns para crianças das favelas como empinar pipa, rodar pião e jogar futebol.

escritor do Complexo do Alemão vence prêmio de literatura

Assim como o personagem, Otávio não tinha acesso à leitura até os seus 8 anos de idade, quando encontrou o livro no lixo. Aquele foi o primeiro passo para a sua vida literária.

Otávio diz que o livro é uma espécie de amuleto que, inclusive, ele guarda com carinho até hoje! Foi a partir daquela leitura que o autor começou a buscar bibliotecas da comunidade. Mais tarde, se tornou contador de histórias, ator, produtor teatral e escritor.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Projetos para a comunidade

Vendo que a literatura lhe abriu diversos caminhos, ele pensou diversas maneiras de democratizar a leitura na favela.

A partir da literatura infantil eu coloco personagens moradores de favela em posição de destaque e também mostro que existem questões de violência. Que esse é um território que não tem investimentos [nas] questões de saneamento básico, arquitetura e iniciativas voltadas ao meio ambiente“, conta Otávio.

escritor do Complexo do Alemão vence prêmio de literatura
Otávio venceu o Prêmio Jabuti 2020 na categoria ‘Livro Infantil’.

Ele então criou o ‘Ler é 10 – Leia Favela’, um projeto itinerante que leva livros para outros pontos da Penha e do Alemão. Otávio também criou a ‘Barracoteca’, um espaço de leitura no morro do Caracol, e o projeto ‘Favela Lúdica’, como pesquisador na área de educação.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Eu sou um ativista da literatura. A minha figura é bem importante para pensar em estratégias para democratizar os livros nas favelas. Não adianta eu pensar em muitas histórias e ganhar prêmios, se as pessoas da minha família e da minha comunidade não tiverem acesso ao que eu escrevo, aos clássicos nacionais, americanos e universais. O propósito de implementar esses projetos em favelas vizinhas foi o de compartilhar histórias.”, explica.

Prêmio

Devido a pandemia, a cerimônia do Prêmio Jabuti aconteceu online, em novembro do ano passado.

A jornalista Maju Coutinho foi quem apresentou a premiação com transmissão ao vivo pelo Facebook e YouTube da Câmara Brasileira do Livro.

escritor do Complexo do Alemão vence prêmio de literatura
Otávio acompanhou toda a premiação pela internet

A organização do prêmio declarou que muitas obras escolhidas quebram alguns padrões. Essa se tornou umas das edições mais diversificadas do Prêmio Jabuti e trouxe muitos exemplares que abordam questões sociais, como luta antirracista.

Otávio publicou sobre o prêmio em seu perfil no Instagram e acha que 2020 foi um ano para ser pensado, refletido e lembrado.

Veja

Se ele acha que foi longe? “Não. Ainda falta muito”, avisa. “Quero trazer o melhor da tecnologia educacional para as crianças das comunidades”, planeja Otávio.

Fonte: Observatório do terceiro setor

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM







Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,966,936SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Netas se inspiram em matéria do Razões e criam mercado para avó fazer compras

Vontade de fazer compras no mercado, né minha filha? Era assim que Dona Dulcina Pereira, de 78 anos, estava se sentindo. Aí as netas...

Cãozinho ‘mijão’ do WhatsApp é adotado pela sua ‘vítima’

Depois de ficar indignado, rapaz adotou cãozinho que urinou nele.

Militar volta da guerra depois de 14 meses vestido de Jedi para fazer surpresa no aniversário do filho

Conheça a história de Danny, um garotinho fã de Star Wars que durante seu aniversário teve a maior surpresa de todas. Seu pai, militar...

Pai transforma lençóis em jogos de tabuleiro para animar crianças de hospital

O empresário Kevin Gatlin teve uma ideia simples e criativa para animar as crianças internadas de um hospital infantil na Carolina do Norte, EUA. Ele,...

Professor carrega bebê no colo para aluna conseguir fazer anotações da aula

Uma foto sua segurando um bebê no colo de uma aluna para que ela tomasse anotações da aula viralizou nas redes sociais. Moisés Reyes Sandoval...

Instagram