Pesquisadores brasileiros desenvolvem espuma que retira agrotóxico de alimentos

Um produto potencialmente revolucionário criado por cientistas e pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) promete reduzir o risco de problemas de saúde causados por agrotóxicos e demais substâncias químicas utilizadas no cultivo de alimentos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A equipe de pesquisadores desenvolveu uma espuma de poliuretano capaz de detectar e absorver herbicidas de alimentos frescos e da água.

O poliuretano é um tipo de polímero (matéria plástica) utilizada para criar esponjas, espumas isolantes térmicas e acústicas, além de solados de sapatos, por exemplo. O produto foi criado a partir de resíduos da indústria petroquímica e componentes naturais, como óleo de mamona.

Essa combinação facilitou a interação entre os componentes do poliuretano com os pesticidas, possibilitando a identificação e dissipação dos agrotóxicos em testes conduzidos em laboratório.

Leia tambémBares e restaurantes brasileiros começam a abrir espaço para a gastronomia sustentável

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Nos testes complementares realizados no protótipo final, os pesquisadores verificaram que o composto conseguiu retirar os agrotóxicos sem prejudicar as propriedades nutricionais dos alimentos.

O estudo foi conduzido pela engenheira química Marys Lane Almeida e publicado no periódico científico Journal of Hazardous Materials em março deste ano.

Segundo um levantamento do Ministério da Agricultura, foram registrados 450 tipos de agrotóxicos no Brasil em 2018 – um recorde. Desse número, apenas 52 são considerados de “baixa toxicidade”.

Infelizmente, o nosso país é um dos maiores consumidores de agrotóxicos do planeta, representando sozinho 20% do mercado mundial (entre 190 nações). Em 2017, utilizamos 540 mil toneladas de agrotóxicos.

Leia também“Comecei lavando louça, agora sou auxiliar de cozinha no restaurante”: projeto abre portas para mercado de trabalho

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: Observatório Terceiro Setor
Foto destacada: Divulgação / UFMG

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,565,291SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Após 41 anos, amigas se reencontram em sala de aula ao retomar estudos em SP

“Já estava todo mundo sentado e eu cheguei atrasada e direcionei o olhar para o fundo da sala pensando onde eu ia sentar, aí escutei o grito e gritei de volta: Nossa!”, contou Iraci.

Moradores de Búzios passam um dia inteiro retirando baleia encalhada na areia

Eles comemoraram o retorno da jubarte para o mar com com palmas e gritos de felicidade.

Noiva lança o buquê para a irmã, para que seu namorado a peça em casamento

Se você já esteve em um casamento, provavelmente já viu o momento em que a noiva joga o seu buquê para as damas solteiras...

Pizzaria deixa de cobrar pedido para cliente de luto que perdeu mãe para Covid-19

O que era pra ter sido apenas o pedido de uma pizza, virou um momento reconfortante e surpreendente para o coordenador comercial Adriano Lucio...

Instagram