Essa simples invenção vai mudar a vida de muitas meninas humildes em seu período menstrual

0
3243

Para as meninas que vivem em extrema pobreza em todo o mundo, menstruar pode ser uma provação particularmente difícil.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Artigos sanitários muitas vezes são inacessíveis, o que significa que muitas mulheres passam por situações complicadas e até anti-higiências.

Além do mais, a incapacidade de acessar produtos sanitários femininos tem ramificações muito além da higiene: estigmas contra a menstruação, juntamente com os temores sobre a eficácia das almofadas, levam algumas meninas de comunidades rurais pobre simplesmente a ficar períodos inteiros em casa, até mesmo abandonar a escola por completo.

Com isso em mente, uma equipe de alunos do Art Center College of Design criou “Flo“, um dispositivo multiuso que permite que as mulheres que vivem na pobreza vivam de forma mais limpa e seca.

O co-criador Mariko Higaki Iwai explica que a Flo passou por uma série de teste com base em dados fornecidos pelo trabalho de campo feito pela Fundação Nike e Fuseproject, antes de chegar ao seu design final.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Em seu site, a Fundação James Dyson explicou: “As meninas terão acesso a almofadas secas e limpas que podem reduzir doenças, além de mais confortável, tanto física como emocionalmente. As meninas serão capazes de trabalhar em torno de seu ciclo menstrual e estar no controle. Por ter controle sobre seu ciclo menstrual, as meninas não tem que desistir de seus sonhos e podem perseguir o que quiserem”.

Flo, relata Business Insider, já foi selecionado como um vencedor do prêmio International Design Excellence Awards deste ano. Atualmente, os estudantes da Escola de Administração de Yale estão trabalhando para desenvolver um plano de distribuição para o produto.

Flo_05_1000

Flo_06_1000 Flo_07_1000 Flo_08_1000 Flo_11__1000 Flo_11_11_1000
Screen Shot 2015-08-11 at 8.13.22 PM

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fonte: Magazine Good

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.