Esta startup transforma emoções de histórias de amor em joias – literalmente

Algo que me deixa fascinado no design é a capacidade de materializar histórias e consequentemente transformá-las em produto com uma carga de significado que transcende a forma, material ou tecnologia utilizada para fabricá-lo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

E sempre que alguém faz isso eu faço questão de publicar, pois é importante que vejamos que o Design é muito mais que estética, ele é também uma ferramenta de transformação. E se essa transformação for baseada na memória afetiva?

É nesse princípio que surge a Aura Pendant, uma startup de moda, design e tecnologia que transforma emoções de histórias de amor em jóias. Há quatro anos trabalhando na concepção da ideia até lançá-la ao mundo, estão Guto Requena (que já falamos aqui), João Marcos de SouzaEdson Pavoni e Eduardo Dias.

15129695_369944453355869_1710435585804192749_o

Na descrição do app na Apple Store está assim:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“E se você pudesse tocar sua história de amor?

Levá-la sempre com você ou apenas dá-la como presente para uma pessoa amada como uma representação física dos seus sentimentos? Love Project apresenta Aura Pendant. Uma experiência tocante criada para transformar emoções em uma única e exclusiva joia. Este app coleta as emoções da sua história de amor através de sua voz e batimentos cardíacos usando sofisticada tecnologia, e transformando-as em um pendente para ser impresso (com tecnologia 3D) em Ouro de 18 quilates.

Sempre que você sentir que não pode expressar suas emoções propriamente, deixa o Aura Pendant capturá-la por você.”

Abaixo, um vídeo que explica melhor o conceito da startup:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

screen696x696-1 screen696x696-2 screen696x696-3 screen696x696-4

Não é de hoje que o arquiteto Guto Requena fala sobre esculpir memória afetiva, em uma palestra do TEDx em Blumenau sobre como o design pode ser usado para lidar com as memórias afetivas e os sentimentos das pessoas. Ele conta que iniciou seus estudos em arquitetura em 1999 e comenta que aquela época foi também o momento em que estabeleceu seu primeiro contato com o mundo digital, relação que mantém ativa até hoje em suas explorações no Estudio Guto Requena.

Para ele, arquitetura e design não dizem respeito apenas à matéria, ao mundo físico, esses campos estão cada vez mais incorporando noções de virtualidade, fato que tende a alterar profundamente a atuação desses profissionais.

Em sua fala, Requena dá especial atenção ao projeto LOVE, em que pessoas eram monitoradas ao contar estórias de amor, tendo suas emoções, batimentos cardíacos e fala registrados para então gerar objetos – primeiramente virtuais e em seguida materializados através de uma impressora 3D, assistam:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fotos: Divulgação

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,415,745SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Restaurante dá copo de cerveja para cada copo de bitucas de cigarro retiradas da praia

As bitucas de cigarro, ao lado do plástico, são os maiores poluidores dos oceanos. Para combater a poluição em massa desses detritos, algumas iniciativas...

Desconhecido ensina matemática para pai que precisa ajudar filho

Corey Simmons estuda matemática para ajudar seu filho, que está na terceira série, e havia sido reprovado em uma prova de frações.

Mãe “supera” morte de filho doando seu leite materno

Nas redes sociais, ela encontrou seis mães que precisavam de leite para dar de alimento aos seus bebês.

Após perder esposa, idoso de 75 anos aprende balé e passa em exame

Em janeiro de 2015, Bernard Bibby perdeu a esposa após 55 anos de casamento. Com a morte de Celia, o idoso de 75 anos...

Instagram