Estas são as nações que mais fazem o bem para o resto do mundo

Há um monte de rankings nacionais lá fora nos dias de hoje. Crescimento econômico, governança, liberdade, felicidade, se existe uma métrica é medido. O que é diferente sobre o índice de bom país é que ele não parece envolver condições ou desempenho dentro de um país, mas o efeito deste no mundo fora dele. É um ranking de “o que eles contribuem para o globo, e o levaram embora,” de acordo com Simon Anholt, o pesquisador que desenvolveu o índice.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Demos a cada país um balanço para mostrar em um piscar de olhos se é um credor líquido para a humanidade, um fardo para o planeta, ou algo no meio,” ele diz em uma introdução.

O ranking é baseado em sete categorias, tais como educação, guerra e paz e usa 35 conjuntos de dados para medi-los. Os dados são principalmente de 2010 e vem de fontes como as Nações Unidas e outras agências internacionais.

O resultado? Irlanda, Finlândia e Suíça fazem o máximo para o mundo. Líbia, Vietnã e Iraque fazem o mínimo. O Brasil cai em algum lugar no meio. Está no 49º lugar, imprensado entre Namibia e Jordânia.

1-bandeira-irlanda 2-bandeira-Finlandia 3-bandeira-suiça

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Isso é justo?

Alguns dos resultados vão chocar as pessoas. Por exemplo, os EUA classifica-se em 26 para ciência e tecnologia global (mesmo que provavelmente é o país mais avançado do mundo a este respeito). Isso é porque, embora ele produza o maior número de estudantes internacionais, prêmios Nobel e patentes, os dados são normalizados para o PIB. Saída mais econômica, em outras palavras, produz um ranking mais baixo.

Um ranking tão universal quanto esse é sempre suscetível a vomitar algo esquisito. Isso não o torna assim tão mau. Na verdade, é uma ideia bastante boa e uma saudável partida desde a obsessão com PIB (que inclui absolutamente tudo que um país produz, incluindo todas as coisas desagradáveis, socialmente inúteis). Se você deixar de lado as anomalias, é uma maneira muito gostosa de olhar o mundo.

Texto adaptado do site Fast Company.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,860,568SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Projeto leva educação a crianças e adolescentes no Pantanal e chega em lugares que ninguém havia chegado!

"Temos que nos concentrar no resultado, é assim que sempre fizemos. Criamos uma escola em um lugar de difícil acesso, sem rede elétrica, sem estrada,...

Google é a empresa que mais comprou em energia renovável no mundo

A gigante da informática investiu 3,5 bilhões de dólares em fontes de energia gerada de maneira renovável.

Hospital realiza último desejo de paciente terminal de conhecer o mar e emociona

Com direito à água de coco e sorvete, paciente se emocionou ao ver pela primeira vez o mar em São Luís (MA)

‘Experiência de quase morte me transformou em músico de ponta’ – conheça a história de Tony Kofi

Na adolescência, o músico britânico Tony Kofi, 55, que atua como saxofonista e flautista de jazz, sofreu um acidente de trabalho. Ao cair de...

Pai cria super-herói inspirado no filho autista para ajudá-lo a se comunicar melhor com a família

Aliando suas habilidades de criação com a paixão por quadrinhos, o ilustrador norte-americano Led Bradshaw criou um super-herói totalmente inspirado em seu filho autista,...

Instagram