Estudante pede moedas em semáforo para imprimir currículo e pagar a faculdade

O pernambucano William Douglad da Silva está desempregado e sem dinheiro para pagar a faculdade de Direito. Ele trancou o curso e começou a pedir moedas no semáforo para imprimir currículos e tentar arrumar um emprego.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

William precisou adiar o sonho de ser advogado em 2017, quando foi demitido de uma empresa onde exercia a função de assistente administrativo. O estudante de 22 anos disse ao G1 que estava difícil voltar ao mercado de trabalho e por isso tomou a decisão de buscar ajuda em um semáforo da Zona Sul do Recife, durante dez dias.

Filho de uma zeladora e um taxista, ele interrompeu a faculdade no 5º período, com uma dívida de 7 mil reais. Alguns colegas da faculdade ficaram sabendo da situação de William e decidiram fazer uma vaquinha para ajudá-lo a quitar as despesas. Mas, o jovem não queria esperar a ajuda dos colegas de braços cruzados.

Leia também: Vendedor de amendoim formado em direito ganha pós-graduação

Ele fez dois cartazes explicando sua situação, uma para cada turno do dia. “Eu sabia que algumas pessoas poderiam sentir medo, então decidi não ficar andando no meio dos carros. Fiquei parado, segurando o cartaz, para que me vissem”, contou William.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A inspiração veio de um jovem de Brasília que engraxava sapatos para terminar a faculdade de Direito. Depois de muita luta, o rapaz recebeu a oportunidade para trabalhar em um escritório de advocacia. William pensou bastante nessa história e começou a escrever sua própria história de superação.

Tentei conseguir emprego na rua mesmo porque sei que nesse mundo não existem só pessoas ruins. É uma situação difícil, mas tenho certeza de que fiz a coisa certa e vou conseguir voltar a estudar.”

William conseguiu arrecadar não só o dinheiro que precisava para imprimir os currículos, mas também para comer durante as oito horas que ficava em pé e para comprar as passagens de ônibus até o ponto em que costumava arrecadar dinheiro e buscar oportunidades de emprego.

Mais de uma pessoa entrou em contato com o jovem oferecendo uma vaga de emprego. Agora, ele terá o desafio de escolher qual a melhor oportunidade para seu futuro.

“Eu queria aceitar tudo que estão me oferecendo porque sei que estão tentando me ajudar. O que eu tenho feito é agradecer, de coração, a todo mundo que me ajudou e que me ofereceu emprego, mas preciso escolher um trabalho que dê para conciliar com a faculdade”, disse o estudante.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

crédito da foto: Marina Meirelles/G1

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,429,587SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Bairro alemão gera energia, capta energia da chuva, recicla resíduos e quase não tem carros nas ruas

O bairro Vauban, localizado em Freiburg, na Alemanha, é um exemplo de que é possível integrar a natureza à cidade para melhorar a qualidade...

Este ensaio em família vai derreter seu coração

Se isso não derreter o gelo deste frio na sua vida, nada mais vai! Esta é uma mamãe muito orgulhosa posando com seus seis minúsculos...

Igreja evangélica abre inscrições para casamento gay em Natal

Uma igreja evangélica vai realizar um casamento coletivo homoafetivo em Natal (RN). Os interessados têm até o dia 10 de outubro para se inscrever.

Razão para acreditar no amor

Com várias idas e vindas, a história do casal Renata e David daria um filme e é, sem dúvida, mais uma razão para acreditar...

Morador de rua em BH faz tricô e crochê com agulhas fabricadas por ele mesmo

Clayton é morador de rua em Belo Horizonte e costuma ficar na rua Timbiras, no centro da cidade. Ele já passou por vários momentos...

Instagram