Após 11 anos de luta, estudante com paralisia cerebral conquista diploma de Jornalismo no RS

No último sábado (14), o estudante universitário Samuel Elias Klein, 30 anos, conquistou o sonho do diploma de Jornalismo após onze anos de dedicação, formando-se na Universidade do Vale do Taquari (Univates).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O jovem, que tem paralisia cerebral, fez questão de falar que a deficiência não é – nem nunca fui, – uma sentença limitadora em sua vida.

A chegada ao diploma veio com muita luta para Samuel: por conta da cadeira de rodas, ele tinha dificuldades na locomoção de Venâncio Aires (RS) até o campus de Lajeado (um trajeto de 30 km).

estudante paralisia cerebral conquista diploma jornalismo

Por vários meses, teve que usar ônibus de linha para ir à universidade. “Eu e meu pai pegávamos um ônibus até a Rodoviária de Lajeado e lá alguém tinha que me dar carona de carro até a universidade. E, na volta, eu tinha que sair mais cedo da aula com um Uber para pegar o ônibus em Lajeado para Venâncio. Foi uma época bem complicada para mim. Mas depois eu consegui, com ajuda da Defensoria Pública, o transporte pago pela Prefeitura de Venâncio Aires e deu tudo certo”, lembrou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Foram onze anos de estudos, iniciados em 2010, até o rapaz receber o diploma de jornalista. “Me sinto muito emocionado em estar formado, porque foi um caminho árduo para chegar onde cheguei. Agora sou um jornalista profissional formado e quero atuar na minha área. Minha deficiência não pode me impedir de realizar esse sonho”, destacou Samuel, que deseja ser repórter.

A formatura, ocorrida no último sábado (14), foi um dos momentos mais emocionantes de sua vida. “Foi um momento muito especial, eu pude comemorar com meus amigos e familiares que tanto me apoiaram nesses anos todos. Na hora que colei grau, todos me aplaudiram e eu fiquei muito feliz. Recebi muito carinho das pessoas”.

estudante paralisia cerebral conquista diploma jornalismo

“Agradeço a todos professores, colegas, motoristas e pessoas que me apoiaram nesses anos de faculdade. E também à minha família, que me deu todo o suporte”, completou Samuel.

Dias depois, a Univates publicou um post nas redes sociais exaltando a conquista de Samuel. Uma das pessoas que o auxiliaram na jornada foi o coordenador do curso de Jornalismo, Fábio Kraemer.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Quem acompanhou a trajetória do Samuel na faculdade de Jornalismo sabe muito bem do carinho dos colegas e dos professores por ele. Sou professor aqui na Univates desde 2008.

Vi muita gente colando grau ao longo de todos esses anos. Estive, na condição de coordenador do curso, junto à mesa que conduzia os trabalhos na noite de formatura. Preciso confessar que sábado vivenciei o momento mais emocionante da minha carreira como docente, quando chegou a hora do Samuca receber seu diploma.

Do palco pude ver que todas as pessoas presentes no Teatro Univates levantaram, para aplaudir efusivamente de pé, a conquista do nosso estudante. Asseguro: não teve uma pessoa que não ficou tocada com aquele grande momento”, disse o coordenador.

Assista também:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fonte: Folha do Mate
Fotos: Bruna Dullius Fotografias

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,805,848SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Menos exigência, mais inclusão! Técnico quebra barreira e mostra que o esporte é para todos (RJ)

Fábio Cobolski é diretor das Olimpíadas Especiais Brasil (OEB), na Região dos Lagos do Rio. Como técnico, busca tirar o melhor de seus atletas...

Na Índia, sexo com menores passa a ser considerado estupro (mesmo dentro do casamento)

Já não é de hoje que a gente sabe que um dos países mais difíceis para uma mulher viver é a Índia. O país...

Canela pode ajudar no controle da diabetes, aponta estudo brasileiro

A diabetes ainda faz parte de um índice preocupante para a saúde pública no Brasil. São cerca de 16,8 milhões de adultos diagnosticados, além...

Estudante doa primeiro salário para a escola onde estudou em Caxias do Sul (RS)

Milena Martini, 18 anos, doou seu primeiro salário no novo emprego para a escola onde estudou do 6º ao 9º do Ensino Fundamental, em Caxias do Sul (RS).

Instagram

Após 11 anos de luta, estudante com paralisia cerebral conquista diploma de Jornalismo no RS 2