Estudante de Medicina Veterinária cria prótese para potra e evita que ela seja sacrificada

A potra Víbora sofreu um acidente com apenas 6 meses de vida, que comprometeu uma das suas patas. Normalmente, nesses casos, o animal é sacrificado, devido a sua deficiência. Só que um estudante universitário mudou o rumo dessa história, desenvolvendo uma prótese especial para Víbora, salvando a sua vida!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Hoje, ela consegue caminhar e ter uma vida quase sem limitações!

Potra ganha prótese e evita ser sacrificada

Diogo Almeira Rondon é professor e especialista em clínica e cirurgia de equinos e foi quem ajudou no caso da Víbora.

Ele conta que a potra deu entrada no Hospital Veterinário Unesc, em Colatina (ES), depois de ter sofrido um acidente bastante grave. O animal estava com uma lesão muito grave no membro pélvico esquerdo e com comprometimento vascular.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Os veterinários fizeram de tudo para reconstruir o membro, mas não foi possível, causando a amputação da pata da Víbora. Nesses casos, o hospital geralmente encaminha o animal para ser sacrificado, mas um estudante resolveu intervir e tentar uma última vez, salvar a potra.

Rodrigo Ramos, de 22 anos, está no nono período do curso de Medicina Veterinária. Ele decidiu usar a Víbora como tema para seu TCC e então começou a tratá-la.

Foi daí que veio a ideia da prótese. Ele teve o apoio do professor Diogo e conseguiram fazer a Víbora andar novamente!

Potra ganha prótese e evita ser sacrificada

Nós optamos pela vida e realizamos a amputação. No decorrer a recuperação, notamos a necessidade de uma prótese ortopédica, para que ela tivesse melhores condições de vida“, comenta Rodrigo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Montagem da prótese

Rodrigo então começou a sua pesquisa e foi buscar fora do Brasil – já que casos como esses não são comuns por aqui – como produzir e adaptar a prótese em equinos.

Ele encontrou todas as referências e começou o projeto de desenhar e montar a peça. Rodrigo utilizou alumínio e fibra de vidro como base da prótese para Víbora. Esses dois materiais são bem resistentes a impactos e não limitaria muito a potra de caminhar e, até mesmo, fazer pequenas corridas.

Ele diz que logo no primeiro teste, Víbora se saiu bem com a prótese. “Ela conseguiu se locomover normalmente e, com isso, vimos que só era preciso o aperfeiçoamento da altura e o estético“, comenta o estudante.

Hoje Víbora leva uma vida quase normal. Ela ainda está sob os cuidados do Rodrigo e do Diogo, mas os dois médicos veterinários garantem que a potra está saudável e tem uma ótima qualidade de vida!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Que notícia linda, hein?!

Fonte: A Gazeta

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,638,512SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Menina de 12 anos constrói foguete e manda Hello Kitty pro espaço

Lauren Rojas, uma menina de 12 anos da cidade de Antioch, na Califórnia, precisava criar um projeto para a feira de ciências do colégio....

Professor indiano vence “Nobel da Educação” e divide dinheiro do prêmio com outros finalistas

Essa é a primeira vez na história do Global Teacher Prize 2020, o “Nobel da Educação”, que o vencedor divide o dinheiro do prêmio...

Este homem se vestiu como o brinquedo favorito do seu cão e lhe fez uma baita surpresa

Como vocês podem ver no vídeo, a reação do cão foi mais que perfeita.

Vendedora ambulante escreve relato poderoso à pessoas que a olham com nojo por trabalhar na rua

Guerreira é o adjetivo que melhor define essa carioca que não foge da luta.

“Pior mãe do mundo” joga fora sorvete dos três filhos na frente deles para ensiná-los a respeitar as pessoas

A escritora americana Primak Sullivan, mãe de três filhos, foi por um dia a “pior mãe do mundo”, com ela mesma diz num post...

Instagram