Estudante une saberes de quilombo e da universidade para triplicar produção de milho da família

Unindo os conhecimentos adquiridos na faculdade de Agronomia da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) com os costumes da comunidade quilombola São Pedro Alagadiço, o estudante Guilherme Xavier conseguiu triplicar a produção de milho da família.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“É muito satisfatório ver a alegria dos meus pais e saber que os esforços que eles fizeram, e fazem até hoje, para que eu esteja em uma universidade federal, valeram a pena”, contou o estudante de 21 anos.

Ele mora na comunidade quilombola São Pedro Alagadiço, em Minas Novas (MG), no Vale do Jequitinhonha. Conversando com os pais, o jovem os convenceu a investir na plantação  de milho.

estudante une saberes quilombo e universidade aumentar produção milho família

Com o auxílio do professor Aguinaldo José Freitas Leal, eles começaram a analisar o solo da propriedade.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Após receber os resultados, identifiquei que o fator limitante era a relação cálcio e magnésio. Junto com meu pai, fiz a aquisição de calcário e realizei a aplicação na terra, seguindo os conhecimentos que adquiri na universidade”, explicou Guiilherme.

A plantação de milho é uma longa tradição na comunidade que remonta aos antepassados dos quilombolas. Para alcançar os resultados desejados, foi preciso unir os conhecimentos da família com os do curso de Agronomia. Ao final, a produção superou – e muito! – as expectativas.

“Quando fiz os cálculos, previ que conseguiríamos 100 sacas por hectar, meu pai nem acreditou que isso seria possível em apenas um ano. Ainda assim, o resultado nos surpreendeu. Conseguimos ir de 40 sacas para 120 sacas por hectar. Foi uma alegria imensa”, contou o agrônomo, orgulhoso.

A safra deste ano foi tão boa que seu consumo, antes destinado apenas aos animais, agora poderá atender as demandas internas da propriedade, com possibilidade de comercialização.

estudante une saberes quilombo e universidade aumentar produção milho família

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Todo o trabalho, de acordo com Guilherme, foi feito em família, que adotou um cultivo tecnificado, com controle de pragas. “Nós não tínhamos um controle de pragas e ervas daninhas eficiente e nem fazíamos uma rotação de cultura adequada”, relatou.

Com o bom resultado, o jovem pretende expandir a iniciativa para toda sua comunidade, mostrando que é possível unir agricultura familiar com os conhecimentos científicos da universidade.

“Hoje a gente vê muito o êxodo rural. Muito disso é devido a falta de conhecimento sobre o aperfeiçoamento das condições de cultivo. É possível continuar na comunidade e preservar os laços que criamos aqui. Para nós, quilombolas, é importante manter essa tradição e garantir que ela não se perca”, completou o estudante.

“Agradeço muito aos meus pais, pela parceria, pela motivação e por estarem sempre me ajudando. A gente não consegue nada sem o apoio da família”, finalizou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Veja também:

Fonte: Andifes
Fotos: Guilherme Silva Xavier/Arquivo pessoal

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,917,765SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Zelador de 92 anos deixa herança de US$ 8,3 milhões para hospital e biblioteca nos EUA

A família do zelador Ronald Read ficou surpresa ao ler o seu testamento de seis páginas e descobrir que ele deixou uma fortuna de...

Homem usa moto aquática para resgatar pessoas ilhadas em alagamento na Grande São Paulo

“Comecei a salvar uma pessoa, duas, quando vi já tinha socorrido umas 20 pessoas”, conta o motoboy Rafael Almeida, que usou uma moto aquática...

Conheça Carla Borges, a primeira pilota de caça das Forças Armadas Brasileiras

Expandindo, literalmente, os horizontes, Carla Borges é uma fonte de inspiração para o público feminino. A capitã foi a primeira pilota de caça das...

Para não deixar seu idioma ser extinto, indígena de 81 anos aprende a usar o computador e cria dicionário

Já ouviu falar do idioma Wukchumi? Pois é, quase ninguém escutou, não se sinta menos culto por isso, afinal, só existe mais uma pessoa no mundo...

Pais celebram aniversário de filho LGBT com orgulho: ‘mãe de viado’ e ‘pai de viado’

Há cerca de uma semana, Ryan comemorou seu aniversário ao lado dos pais. A ocasião foi mais do que especial porque eles celebraram ali...

Instagram

Estudante une saberes de quilombo e da universidade para triplicar produção de milho da família 1